sexta-feira, 4 de maio de 2007

O Prometido é devido! Conforme prometi aqui vai a interpretação da Famosa Inscrição!

O blogspot recebeu para publicação o seguinte contributo para a história de S. Jorge, que foi enviada pelo Exmo. Sr. Padre António Machado, diga-se que não foi possível a publicação da genealogia da casa da Ribes visto a forma como está escrita não ser compatível para o Blog, caso alguém queira ler é só fazer o pedido via mail que será enviado. Pedimos desculpas pelo sucedido.



O Prometido é devido!
Conforme prometi aqui vai a interpretação da Famosa Inscrição


“Pedro Gonçalves desta freguesia deixo por obrigação a seu filho Baltazar Fernandes e seus sucessores que é mandar-se dizer nesta igreja 9 missas em cada ano que se dissessem do modo e nos tempos declarados em seu testamento e a vinculou a esta capela as herdades declaradas no dito testamento e que o visitador tomasse conta disso”.
E para constar onde convier fizeram e assinaram este auto os abaixo assinados que curiosamente a examinaram, leram e copiaram a sobre dita legenda em ocasião em que o Reverendo Abade da mesma freguesia lhes mostrava a referida igreja”.


Das inscrições em pedra na Igreja desta Vila de Caldas de São Jorge só uma ficou na igreja nova ( tirada da Igreja Velha por volta de 1490, pois actual é de 1735, cerca de 236 antes), a qual veio da igreja antiga.
Diz o abade José Inácio da Costa e Silva: " Quando para aqui vim em 1906 reparei nela e procurei decifrá-la; mas em virtude da pedra ser muito branda, bastantes caracteres estavam quase rasos, tomando aquilo ilegível.
Estava a inscrição gravada em três pedras justapostas na parede sul.
Ora um dia em que eu andava a pôr em ordem o arquivo paroquial dei com o seguinte documento de uma folha avulsa:
" Aos vinte e quatro dias do mês de Abril de 1826 nesta residência da freguesia de S. Jorge, Bispado e Termo do Porto se lavrou este auto em que se transcreveu fielmente a cópia da legenda que se acha escrita em pedra da parede sul da igreja da sobre dita freguesia que é a seguinte:

“Pedro Gonçalves desta freguesia deixo por obrigação a seu filho Baltazar Fernandes e seus sucessores que é mandar-se dizer nesta igreja 9 missas em cada ano que se dissessem do modo e nos tempos declarados em seu testamento e a vinculou a esta capela as herdades declaradas no dito testamento e que o visitador tomasse conta disso”.
E para constar onde convier fizeram e assinaram este auto os abaixo assinados que curiosamente a examinaram, leram e copiaram a sobre dita legenda em ocasião em que o Reverendo Abade da mesma freguesia lhes mostrava a referida igreja.

E eu Domingos José Vieira, cidadão do Império do Brasil e nomeado para escrever este auto, o subscrevi e assinei.
Assinados: Domingos José Vieira,
o abade Joaquim José Vasconcelos Vargas e Silva,
o Padre António Francisco de Sousa, Capelão,
José Joaquim Vieira de Sá e
Belmiro Caetano José Vieira de Azevedo".

Sem dúvida nenhuma que se refere à “ Ilustre Casa da Ribas”.
A mais antiga desta Vila.
Trata-se de um testamento escrito em pedra, para sempre, enquanto a pedra existir e não for esfarelada”.
Estes antigos tinham ideias e pensares definitivos!


Aqui fica satisfeita a curiosidade da inscrição das pedras da parede Lateral sul da Igreja esta Vila.

( Das Memórias Paroquiais)

ATM

Sem comentários:

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL