quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Cinco Concorrentes...


Para grande surpresa de quem lá estava (na Junta) naquele entretanto, apareceu na Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge um funcionário superior da Câmara Municipal, assessor do vereador do Ambiente e Obras Públicas, em hora de serviço, requerer as certidões de eleitor dos candidatos de que lista.

Para a Autarquia de Caldas de S. Jorge, as intercalares de 25 de Novembro vão ter cinco listas de candidatos. Quase nos ocorre dizer que o que abunda não prejudica. Ou prejudicará a uns em favor de outros. A quais? Ver-se-á.
Por ora a composição das listas não é do conhecimento geral, sendo que se consta que algumas candidaturas mandaram às malvas o disposto no articulado da Lai 3/2006, chamada Lei da Paridade que no seu art. 2º., nº. 2 diz que "… as listas plurinominais apresentadas não podem conter mais de dois candidatos do mesmo sexo colocados consecutivamente na ordenação da lista". Talvez o Juiz tenha já notificado os mandatários das em situação irregular.
Mas … helas… uma das listas não teve nenhum dos seus elementos com disponibilidade bastante para ir à Junta de Freguesia (Comissão Recenseadora) requerer e obter as certidões de eleitor indispensáveis para validar cada candidato. Para grande surpresa de quem lá estava (na Junta) naquele entretanto, apareceu na Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge um funcionário superior da Câmara Municipal, assessor do vereador do Ambiente e Obras Públicas, em hora de serviço, requerer as certidões de eleitor dos candidatos de que lista? Alvíssaras para quem adivinhar! Não é, claro, nenhuma ilegalidade grave. Mas que configura uma promiscuidade inadmissível, lá isso configura.
2 - Falava eu com um funcionário de um posto de Pay Shop, quando determinada pessoa apareceu para pagar a renda de uma casa de habitação social. Não vi, nem me foi dito, quanto pagou. Mas, na decorrência, disse-me esse funcionário que um determinado inquilino social, que ele me não identificou, insinuando tão só a terra onde habitava, paga oito euros e alguns cêntimos de renda (há-as mais baratas ainda) e que paga 32 euros e tal de TV Cabo e bastante mais de telemóvel. E que a família se abotoa no RSI. Comentários para quê?
3 - Incentivar as famílias a separar os resíduos sólidos é uma das medidas sociais mais úteis a divulgar mais e mais. E alertar para essas medidas as famílias menos estruturadas, incluo as inquilinas dos bairros sociais, mais válido ainda se torna.
Mas ir aos bairros sociais, aceder às habitações e tentar ensinar às famílias a prática desse passo ecológico facultando-lhes uns garrafões de plástico cortados ao meio, marcados com tinta spray, para servir de eco ponto, é que não lembra ao diacho. Um meio garrafão? Será que alguém tomou a lição a sério?
Não justificaria, num bairro com duas dúzias de habitações, a implantação de um conjunto de eco ponto tradicional para onde as pessoas fossem ensinadas, primeiro, a depositar os lixos separados e depois coagidas a cumprir esse dever cívico? Garrafões pela metade a servir de contentores é que ninguém quererá.


♦ José Pinto da Silva
In Terras da feira On-Line.

Sem comentários:

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL