domingo, 18 de novembro de 2007

Programa da Candidatura do Futuro Já.


In Futuro Já Blogspot.

5 comentários:

Anónimo disse...

segundo eu vejo a lista "futuro já" ja resolveu o problema do saneamento, e´que um tractorista limpa fossas na lista.

Anónimo disse...

É bem verdade. Uma observação digna de destaque, porque esta lista é constituida por pessoas humildes mas de muito valor, e o maior de todos para qualquer um de nós, é de facto o trabalho.
O trabalho é que dignifica o homem, e não só palavras.
Sou psd mas votarei "futuro já", porque acredito que o caminho se faz caminhando(se faz/ fazendo) e o José Martins em dois anos provou estar ao serviço (fazendo= o que podia, ou deixaram).

Anónimo disse...

lista pobre, programa pobre e "clonado" do anterior, digno de uma candidatura á camara, mas completamente utópico e 90% dos itens do programa, esperava-se muito mais desta lista (ou não), é um tiro no pé, pois parte deste programa já concorreu ás eleições anteriores, fizeram parte da junta então eleita, durante metade do mandato, e não conseguiram realizar nenhuma das propostas então feitas e cuja concretização foi zero.Muito mau, muito mau.

Anónimo disse...

Se tivesse sido possível levar a cabo o nosso programa com o executivo que estava na junta, talvez ainda houvesse junta! Não acha?
Quanto à clonagem do programa, não vejo aí defeito, é sinal que continuamos a querer trabalhar e a realizar os nossos projectos. Apenas pedimos que, desta vez, nos deem o vosso voto de confiança. Confiança total! Pode ter a certeza que verá obra feita.
Quanto à pobreza da lista, é muito fácil falar do alto do anonimato. É tão fácil criticar quando não se faz nada. Nem bem nem mal....nada.

Teresa Silva
Lista Unitária Independente Futuro Já

Anónimo disse...

Não comento programa com clonagem ou não. Capacidades ou a falta delas. Quero tão só aplaudir a expressão "é muito fácil falar do alto do anonimato". É, quanto a mim,a maior infelicidade destas forma de comunicação. Vomitam-se ofensas a torto a direito e os vomitadores sem cara nunca teriam coragem de, sequer, arrotar, se tivessem que mostrar o nome e a cara.
Felicito a Teresa pela expressão.

José Pinto da Silva

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL