quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Setenta candeeiros desaparecem do cemitério.

Vários cemitérios do concelho de Santa Maria da Feira estão a ser alvo predilecto de ladrões que se apoderam de centenas de objectos em bronze e outros metais facilmente vendidos no mercado negro. Na madrugada de anteontem foi a vez do cemitério das Caldas de S. Jorge receber a "visita" de assaltantes que roubaram cerca de 70 candeeiros. Este caso vem juntar-se a outros idênticos ocorridos, nas últimas semanas, na cidade da Feira e em S. João de Ver, Fornos e Rio Meão.
"Isto é inadmissível. Se os apanhasse aqui nem sei o que lhes faria". A afirmação pertence a Fernando Santos, o zelador do cemitério das Caldas de S. Jorge. Reflectindo a indignação da população, confirma que os ladrões aproveitaram a escuridão da noite para "rebentar com o portão de acesso para deficientes e roubarem os candeeiros".
"Desatarraxaram os candeeiros que se encontravam presos às pedras de mármore e atiraram as velas para o interior de uma sepultura vazia", explica o zelador do cemitério das Caldas.
Não havendo ninguém identificado, as suspeitas recaem sobre um condutor de uma viatura preta que, dizem testemunhas, andou a rondar o local durante a semana. "Ele não era daqui e perguntava se havia pessoas que quisessem vender baterias usadas" recorda Fernando Santos.
O cemitério da Feira foi também alvo de um assaltado recente. Então, os ladrões levaram cerca de uma centena de candeeiros de bronze depois de rebentarem um dos portões. Uma semana antes, furtaram duas vezes o cemitério de Rio Meão, e uma o de S. Paio de Oleiros e de S. João de Ver.
Alguns dos candeeiros de bronze furtados custaram mais de 120 euros. Depois de fundido, o bronze pode ser vendido no mercado negro a cerca de 100 euros o quilo. As autoridades tomaram conta da ocorrência.
In JN Online.

7 comentários:

Anónimo disse...

é mandar o gajo para o cemitério da terra dele mas deitado...

Anónimo disse...

a um mês atrás um homem para em frente ao meu portão e pergunta se eu por acaso não tenho nenhuma bateria velha, que ainda não tinha arranja-do nenhuma hoje para fazer 5 €, e eu na minha boa fé disse que tinha abri a garagem e ele pedeu para carregar a bateria para o carro, mas olhou muito para o que existia dentro da garagem e eu não gosteu para a proxima não leva nada

Anónimo disse...

Foi visto um Fiat Uno Preto a rondar o Cemitério. O Fiat deve ser roubado e ter dentro os candeeiros!
Paga-se um almoço a quem trouxer o Uno, os candeeiros e entregar os vândalos à GNR!

Anónimo disse...

PAGA-SE um jantar o taverna a quem denunciar esse salafralho, se o apanhassem era de pendura-lo por uma perna numa das arvores da beira da igreja e dar-lhe umas boas jibatadas, isto para não o torturar na pedra do cimitério.

Anónimo disse...

Não seria melhor retocar a foto do FEIÍNHO.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Desnaturado disse...

RECTIFICATIVO
O Sr Fernando do "Costeiro" não tem a alcunha de "feiinho" mas sim "FAIM"de(s.m.ferro pontiagudo que remata as lanças e outras armas de cabo).
JA.

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL