sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Oh ! Não ! Não acredito!

Oh ! Não ! Não acredito!
Então vão juntar o lixo metálico na encosta da Lage ?!
Oh! Não façam isso.
Já foi a fonte ao ar .. e outras coisas.. e também as Antas que estão soterradas atrás do Restaurante da Roda da Lage!
Pronto então lá vai tudo !
E não são o chouriço do Património!
Para além do que o Senhor Doutor António Cardoso disse
e outros "posts" dos nossos bloguistas.
EU SOU DEFINITAVAMENTE CONTRA!
Já não basta levar o nosso hotel para a Feira,
O Ilha-Bar para as Pedreiras!
As Esplanadas para o Pomar de Canedo!
Agora vão-nos mandar os escoridos metálicos e oleosos para o Uima!
Parem! Parem!
E as termas com o Parque cheio de sucata!
Oh! Não!
São a Princesa das termas de Portugal e não a rainha da sucata!
Por S. Tiago e por S.Jorge!
Salvem a donzela - princesa das Termas!

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Humor Da Terra...



Caldas de S. Jorge com mais um escalão de formação

O Caldas de S. Jorge Sport Clube tem mais um escalão de formação. Trata-se da equipa de juniores, que a Direcção decidiu incluir no seu projecto de formação pelo grande número de juvenis que terminariam a sua actividade. Aliás, o clube pretende continuar a apostar na formação, abdicando de uma equipa sénior em prol do regresso da equipa de juniores.
Entretanto, o clube vai proceder à captação de novos atletas a partir de hoje, quinta-feira, até ao dia 8 de Setembro. Os interessados devem comparecer no parque de jogos do clube, munidos de bilhete de identidade e equipamento. Eis a lista de horários para as captações dos respectivos escalões:
– iniciados: dia 31 de Agosto, 19h00
– juvenis: 31 de Agosto, 19h00, dia 1 de Setembro, 10h00; dias 3, 4 e 6 de Setembro, 9h00
– juniores: Hoje, quinta-feira, 19h00; dia 1 de Setembro, 16h00; dias 2, 3 e 7 de Setembro, 19h30; dia 8 de Setembro, 16h00.

In Terras da Feira On-Line

Não à destruição de pegadas de dinossauro com parque de sucatas


Está em consulta pública o Estudo de Impacte Ambiental do Parque de Reciclagem de Sucatas em Santa Maria da Feira. Esse estudo está disponível nos Serviços Técnicos das Câmara Municipal. Foi estabelecido um período de tempo que decorre entre 14 de Agosto e 12 de Setembro para que os cidadãos possam consultar esse documento e pronunciar-se sobre as conclusões encontradas. Este procedimento administrativo pretende envolver as populações, alertando-as e responsabilizando-as para as consequências que esse equipamento pode provocar no meio do local indicado.
O presente caso, de forma estranha e irracional, foi arbitrariamente escolhido pelo Sr. presidente da Câmara em reunião da AMTSM (Associação de Municípios Terras de Santa Maria) para os terrenos da Quinta da Lage, de Pigeiros.

Como cidadão interessado em acompanhar os problemas do meu concelho e contribuir na sua melhor resolução, dirigi-me aos Serviços Técnicos. Analisei o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) de forma sumária e não técnica. Será oportuno adiantar que acompanho este dossiê sem fundamentalismos ou extremismos de espécie alguma. Apenas pretendo ajudar a encontrar o local que menos problemas provoque no Meio Ambiente, preservando-se a identidade e a História do local escolhido. Destruir, só o inevitável.

A construção de um parque de reciclagem de sucatas é vital para dar resposta à enorme quantidade de sucatas existentes no Concelho, funcionando a sua grande maioria em condições degradantes.

É um equipamento que pela sua natureza provoca implicações graves com custos elevados para a envolvente onde for instalado, desde a elevada impermeabilização dos solos devido à grande concentração de construção, à iminente poluição do ar com a evidente instalação de unidades transformadoras de metais compactados em barras metálicas (biletes) através da fusão desses metais cujo processo de transformação produz poluentes emitidos pelas chaminés dessas fundições para a atmosfera.

Consequentemente, a realidade do local escolhido para o parque vai ser negativamente alterada.
Assim sendo, o processo de localização deveria merecer os maiores cuidados técnicos, procurando sempre encontrar a melhor solução.

Foi com esta preocupação que analisei os três volumes do Estudo de Impacte Ambiental elaborados para o PERM – Pigeiros (Parque Empresarial de Reciclagem de Metais de Pigeiros) disponíveis na Câmara.
Após algumas horas de consulta, consciente da realidade encontrada, manifesto vivamente a mais profunda indignação pela passividade e ligeireza como foram abordados os seguintes impactes:

– a destruição de vestígios rupestres, pegadinhas de dinossauro;

– a destruição de um grande lençol freático de água;

– a negligência quanto à área de protecção das Termas de Caldas de S. Jorge;

– a falta de informação sobre os impactes da via rápida Feira- Arouca;

– a falta de justificação pela ausência de Estudos de Avaliação do Impacte Ambiental nos outros dois locais indicados pelos projectistas do Plano Director do Parque de Sucatas no Entre-Douro e Vouga.

Desenvolvendo com mais detalhe a consulta pública realizada, constatou-se que:

1 – Falta de justificação técnica quanto à escolha do local em estudo

1.1 – No volume III do EIA, na pág. 15/42, pode ler-se em alternativas de localização:
"Em reunião da Associação de Municípios das Terras de Santa Maria (AMSTM), o presidente da Câmara da Câmara de Santa Maria da Feira indica que se faça um estudo de impacte ambiental só para a localização da Lage - Pigeiros, o que foi aprovado". De forma arbitrária e sem qualquer sustentação técnica, excluindo a apreciação de estudos de impacte ambiental para os outros dois locais indicados pelo PDIEDV (Plano Director Intermunicipal Entre-Douro e Vouga) elaborados pela empresa FASE-SA. ~

Qual a justificação para o desinteresse e abandono dos outros dois locais, tendo eles sido indicados pela equipa técnica?
Por que não se fizeram os estudos de impacte ambiental para os outros dois locais?
De forma arbitrária só um foi objecto de EIA, porquê?
A decisão política pela opção tomada pelo Sr. presidente da Câmara da Feira e pela AMSTM, deve ser sustentada tecnicamente, o que não aconteceu.
O processo de indicação do local não foi seriamente conduzido, apresenta gravíssimas irregularidades. Está viciado com insuficiências de sustentação técnica.

2 – Falta de rigor técnico na Caracterização do Estudo de Impacte Ambiental
Com o devido respeito pelo trabalho dos autores do EIA, no mesmo devem ser reanalisadas as seguintes questões:

2.1 – No Estudo de Impacte Ambiental não foram abordadas as implicações da passagem da via Feira-Arouca, cujo traçado em projecto é tangente ao Parque. Ora, falta o parecer do IEP-Estradas de Portugal. Já que não foi garantido um corredor de 200 metros para cada lado do eixo da projectada via. O respeito por esta obrigação inviabiliza a localização do Parque. Não esquecendo as alterações com a existência da mesma nos resultados com os mapas de ruído apresentados além de um aumento de impermeabilização de solos no local.

2.2 – No Estudo de Impacte Ambiental não foram avaliados na qualidade do ar os efeitos da existência de uma fundição, que obviamente pretendem instalar no Parque, para reduzir os metais compactados em barras (biletes de metais) através da fusão.

2.3 – No Estudo de Impacte Ambiental não foram suficientemente salvaguardadas as consequências do equipamento na contaminação da área de protecção das Termas das Caldas de S. Jorge, dadas as particularidades morfológicas do terreno e da passagem do Rio Uíma (recolha das águas pluviais) e a da sua passagem junto das Termas. (Ver pág 213 e 214 do Volume 2).

3 – Outras preocupações apresentadas pelo Estudo de Impacte Ambiental

3.1 – A existência de vestígios rupestres - pegadinhas de dinossauro

A localização de pavilhões do parque nos Sectores E e F, sobrepondo as pegadinhas de dinossauro, é inaceitável em pleno século XXI. Os vestígios arqueológicos devem merecer o nosso maior respeito e não serem vandalizados.
Na pág. 25, do Volume II, sobre o local escolhido, é citado: "Espaço físico com potencial arquelógico". O arqueólogo responsável pelo EIA, chama a atenção da aplicação de medidas especiais. Ora questiona-se, será que os vestígios das pegadinhas 1- Lage, são para enterrar no Parque de Sucatas ou serem envolvidas por pavilhões de betão e chapa?! Ou apenas objecto de palavras bonitas?!.. Não haja esse mau gosto… Não as considerem sucata, apesar dos seus milhões de anos de existência!

3.2 – A degradação da fauna e flora não devia ser uma inevitabilidade já que há outros locais onde podiam ser menores os respectivos impactes ambientais.

3.3 – Os pontos de ligação do saneamento/águas pluviais para as proximidades da fonte da Lage e para o parque de lazer merecem a maior preocupação em termos ambientais.

3.4 – No mesmo estudo, na pág. 10, Volume II, é dito: "em Janeiro de 2007, constatou-se que a água do fontanário existente estava contaminada". Efectivamente, é preocupante que o Estudo de Impacte Ambiental tenha sido realizado na única vez que a fonte teve a sua água contaminada. É muita coincidência! Tudo indica que a fonte foi de forma propositada e criminosamente contaminada para ser desvalorizado o seu interesse em termos hídricos. Todavia, a realidade é outra. A fonte tem capacidade para abastecer toda população das freguesias de Pigeiros e Caldas de S. Jorge, quer em qualidade, quer em quantidade. A avaliação dos recursos hídricos nestas circunstâncias, não são verdadeiros, são uma falácia vergonhosa.
Pelas razões expostas vai ser solicitada ao Sr. presidente da Comissão de Coordenação e
Desenvolvimento Regional do Norte que:
– Exija que a Associação de Municípios Terras de Santa Maria, responsável pelo Projecto do Parque Empresarial de Recuperação de Materiais (PERM), mande elaborar estudos de impacte ambiental para os outros dois locais indicados no Plano Director Intermunicipal Entre Douro e Vouga (PDIEDV).
– Após o conhecimento desses resultados se proceda à escolha da localização, decisão que deve ser tomada tecnicamente com base na avaliação conjunta dos Estudos de Impacte Ambiental dos três locais indicados pelo PDIEDV.
– Independentemente da solução final, que sejam salvaguardadas as protecções das gravuras rupestres (pegadinhas de dinossauro), a mamoela, a protecção dos recursos hídricos da Fonte da Lage, impedimento de se construir qualquer unidade siderúrgica no local, protecção das Termas das Caldas de S. Jorge tratamento das águas pluviais que são enviadas para o parque de lazer, as implicações da via Feira- Arouca, fundamental para desenvolvimento da região e que colide com a proposta de implantação do Parque.


António Cardoso

OLHO VIVO...


Rua António Henriques Ribeiro, Caldas de S. Jorge. A viatura está ali abandonada já passa de um ano. Algumas das peças já foram retiradas.
IN TERRAS DA FEIRA ON-LINE

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Algumas (muitas) competências

Quarta-Feira, 29 de Agosto... O meu primeiro dia de Férias.
Também tenho direito...
Vai daí, como férias é sinónimo de "...estar de papo para o ar...", fui consultar a Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro: que estabelece o quadro de competências, assim como o regime jurídico de funcionamento , dos órgãos dos municípios e das freguesias.
A páginas tantas, no artigo 34.º, pude verificar as competências de uma Junta de Freguesia: e são muitas (sendo certo que algumas significam meros actos administrativos).
Em todo caso, vou destacar algumas para, em conjunto, podermos meditar.

- Administrar e conservar o património da freguesia;
(jardins, passeios, edifício da sede da junta, lotes urbanos???...)

- Elaborar e manter actualizado o cadastro dos bens móveis e imóveis da freguesia;
(Podemos consultar? Está feito? O que é que a junta possui? Terrenos? Lotes? que podem servir para permutas...)

- Participar, nos termos a acordar com a Câmara Municipal, no processo de elaboração dos planos municipais de ordenamento do território, vulgo PDM
(o que defendem?)

- Facultar a consulta pelos interessados dos planos municipais de ordenamento do território;
(se lá formos, à junta, podemos consultar?)

- Pronunciar-se sobre projectos de construção e de ocupação da via pública, sempre que lhe for requerido pela câmara;
(sabiam?)

- Aprovar operações de loteamento urbano e obras de urbanização respeitantes a terrenos integrados no domínio patrimonial privado da freguesia, de acordo com parecer prévio das entidades competentes, nos termos da lei;
(como é que acham que outras juntas de freguesia "fazem" dinheiro para obras?)

- Gerir, conservar e promover a limpeza de balneários, lavadouros e sanitários públicos;
(ai como se encontram os sanitários em frente ao ilha... e alguns fontanários...)

- Gerir e manter parques infantis públicos;
(o parque infantil junto às termas é, de uma vez por todas, da freguesia, não da sociedade de turismo...)

- Conservar e promover a reparação de chafarizes e fontanários;
(quando é que se arranja o do fundo de Azevedo, perto do "lapão"???)

- Promover a conservação de abrigos de passageiros existentes na freguesia e não concessionados a empresas;
(já viram em que estado estão a ficar os abrigos junto ao Banco??? Cheios de colagens horrorosas....)

- Praticar os actos necessários à participação da freguesia em empresas de capitais públicos de âmbito municipal, na sequência da autorização da assembleia de freguesia;
(como é que estamos com a participação na sociedade de turismo? Não desistamos...)

- Fornecer material de limpeza e de expediente às escolas do 1.º ciclo do ensino básico e estabelecimentos de esducação pré-escolar;
(é verdade...)

- E MUITO... MUITO MAIS...
- É PRECISO COLOCAR A IMAGINAÇÃO A FUNCIONAR...

... Para meditar...


Ass.: Guga.Gago

terça-feira, 28 de agosto de 2007

A geração dói-dói

Ameaça chover. E logo agora que algumas mentes (outrora) adormecidas começavam a levantar alguma poeira relativamente às dinâmicas de desenvolvimento desta nossa querida vila.
Eu bem digo que aquele gajo que se chama “el niño” devia ser mais vigiado: desde há muito tempo que eu vinha alertando para a sua hiperactividade. Agora, deu nisto...
Bom, mas dizia eu que, anda para aí muito boa gente que lhes deu na real gana acordarem para fazer desta terra um melhor lugar para viver. Basta saber escrever qualquer coisinha no Word e ter algum jeito para clicar três vezes no dablio (www) e uma no arroba (@), que já se julgam sabedores de como se potencia o desenvolvimento desta terra.
Não é que daí venha mal ao mundo, antes pelo contrário (sejam bem-vindos), mas caramba, antes de mandarem tantos bitaites para o ar, averiguem se eles fazem ou não sentido.
Senão vejamos.
Dizem, muitos dos cibernautas caldenses, que afinal de contas, nenhum autarca da freguesia será digno desse nome. E não falta gente a fazer propostas ou a eleger uma série de obras que qualquer simples mortal (à excepção dos tipos que estão na Junta) seria capaz de pôr em prática. Alguns, até promovem inquéritos de opinião, a que pomposamente apelidam de sondagens, e prometem fazer chegar a quem de direito os resultados. Como se a gente não soubesse que aquelas (fictícias) votações não têm nada a ver com a vontade do eleitorado, sendo mais o resultado de uma opinião de meia dúzia de indivíduos que disponibilizaram algum tempo a clicar não sei quantas vezes na “obra” pretendida (que democracia é esta).
Já agora meus caros, é evidente que quando se fala em infra-estruturas sociais se trata de qualquer coisa direccionado para as pessoas (além da redundância, não se escreve infrastruturas).
Outra coisa que me preocupa é que, qualquer conversa de algumas pessoas, nomeadamente quando tentam falar de desenvolvimento, descamba sempre para a vida nocturna, bares e esplanadas. Confesso que não consigo perceber o que pretendem com a história da revitalização da vida nocturna.

Porque é que eu estou então com este relambório?

A razão é simples:

É tão só para sugerir que haja alguma honestidade intelectual quando se fala em potenciais obras ou critérios de desenvolvimento para a vila.
Acham que a coisa se fosse assim tão simples, quem lá esteve ou quem lá está não teria feito mais qualquer coisinha?
Julgo que será importante não desbaratar assim tanta coisa sem haver um fio condutor.
Não me dói absolutamente nada por quem está na Junta de Freguesia (embora tenha a minha opinião pessoal acerca de cada um dos elementos e da sua forma de actuar), mas os homens talvez estejam a fazer o que podem – talvez agora todos se arrependam da constituição da Junta tripartida.
Também não sou daqueles que entende que a junta só serve para emitir uns atestados e amarrar umas fitas nos estandartes dos ranchos que nos visitam pelo Verão.
Não. Uma Junta, serve para muito mais. E não é só a questão da quantidade dos votos que importa.
Importa sim, apresentar propostas concretas, articuladas, definir um caminho, e... Não desarmar.
Importa também, fugir à tentação da auto-mutilação e de rejeitar, de uma vez por todas, que somos a geração do dói-dói.
Coitadinhos de nós... Somos pequenos, ninguém nos liga, querem levar tudo para a cova...
Não. Não alinhemos nisto...
Ainda mais agora que tantos pseudo-autarcas estão aí... a emergir...

atento73

(Post Scriptum: se calhar, o filme não é assim tão negro como eu tentei retractar. Deixem p’ra lá... Não tinha mais nada para escrever).

segunda-feira, 27 de agosto de 2007

As Intrigas do Zouvineiro!!!

Numa altura em que está terminando a votação às Sete Maravilhas de S. Jorge, os “Serviços Secretos” descobriram que uma possível vencedora, foi recentemente comprada por um grande grupo económico da terra. Diga-se que se trata de um moinho.

***
Será que alguém me pode informar como é possível, que uma vila que acusa o poder central de não investir, deixa que o recente relvado colocado em várias partes da zona envolvente das termas, que terá custado umas centenas de contos, esteja já quase todo seco e queimado por falta de manutenção???

***
Estando aberto o período de consulta pública do Estudo de impacte Ambiental do “PERM”, não seria conveniente marcar uma Assembleia de Freguesia extraordinária, para discussão e tomada de posição, sobre um assunto que pode mudar o futuro de Caldas de S. Jorge. Não deixa de ser irónico, dois elementos da junta de freguesia, que durante a não tomada de posse do actual presidente, tenham enviado uma carta com o objectivo de encerrar uma empresa da terra que já está a laborar há vários anos, e que neste caso usem o silêncio e o “deixa andar” e não tomem uma posição séria!!!
E já agora eu pergunto, onde está a:

Associação dos moradores de Arcozelo???
O Corpo Nacional de Escutas???
A Associação “Os Amigos do Uíma”???
E a Própria população de Caldas de S. Jorge???

Que posição foi tomada por estes organismo, e não só!!!

sábado, 25 de agosto de 2007

Espaço Net...

Espaço Net disponível ao cidadão

A Junta de Freguesia tem disponível nas suas instalações um Espaço Net com três modernos computadores.

Internet sem qualquer custo.

Faça deste espaço seu: de segunda a sexta mês de Agosto das 9 h ás 12 e das 15 ás 16, durante o Ano das 9h ás 12h e das 15h as 19h,

«Socorre Quem Socorreu»

Alberto Pinto é um bombeiro de 46 anos, de Santa Maria da Feira, que, o destino implacavelmente condenou à morte por doença. Na memória guarda as muitas vidas que ajudou a salvar. Agora, é ele que pede socorro económico para a família, depois de lhe ter sido diagnosticada uma doença fatal: (ELA) Esclerose lateral Amiotrófica.

«Descobri que tinha a doença há cerca de um ano. Comecei com a falta de força no polegar direito, mas pensei: isto vai passar», recorda. Não passou e agravou-se, com os sintomas a passarem para o braço, as pernas e pescoço. Esta doença, que também vitimou o cantor Zeca Afonso, é implacável: «Sei que tenho, no máximo, mais três, ou quatro anos de vida», diz, resignado. «Inicialmente foi muito difícil aceitar, mas agora já interiorizei. Os médicos não me disseram tudo e foi na Internet que descobri que tinha a minha morte anunciada». «Não foi fácil, como ainda não», confessa, e «quando soube só me apetecia pegar no carro e desaparecer sem destino». Mas, o amor pela mulher e filhos falou mais alto e resolveu lutar, «não contra a doença, porque não há cura», mas para deixar a família numa situação economicamente estável. «Só luto pela minha família, por mim, era capaz de desistir de tudo, porque não é fácil», diz. «Nunca pensei chegar a este ponto», confessa envergonhado Alberto Pinto, enquanto as lágrimas lhe lavam o rosto. O filho mais velho de 19 anos terminou o 12.º ano e abandonou o sonho de ser arquitecto, para ajudar nas despesas da casa. «Neste momento, vivemos com a minha baixa médica e o ordenado da minha mulher», cerca de 700 euros mensais, dos quais 300 vão direitinhos para a prestação mensal do apartamento. Ao lado de Alberto Pinto, 17 bombeiros voluntários de Santa Maria da Feira, corporação que serviu sete anos como motorista assalariado, lançaram mãos à obra para porem em prática uma campanha intitulada «socorre quem socorreu». O objectivo, explicam, é tentar arranjar dinheiro lhe pagar o pequeno apartamento usado que Alberto Pinto comprou há seis anos e com a sua «morte anunciada» a mulher, funcionária numa cantina escolar, e os dois filhos de 19 e 9 anos não poderão pagar. Estes bombeiros, despem as fardas para vestirem as T-Shirt’s brancas da campanha «Socorre quem socorreu», vendendo não só as T-Shirt’s (7,5 euros) como porta-moedas (2,5 euros) em algumas festinhas e feirinhas do concelho, onde também montam uma barraquinha para vender bebidas. «Tem estado a correr bem, mas, ainda falta muito», explicam os promotores da campanha. Paralelamente foi aberta uma conta solidária na Caixa Geral de Depósitos com o NIB: 003503060005538570018.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Marketing Termal

A mensagem que aparece no site http://www.termasdeportugal.pt/, transcrita em baixo, parece-me interessante.
No entanto, chamo atenção para a questão referente aos eventos: porque não aparece o maior evento da freguesia, que por acaso, também se denomina Carnaval das Termas?
...
Saiu Quinta-Feira, um suplemento na revista “Sábado” referente às Termas de Portugal. Trata-se do n.º 0 da publicação bimestral “Termas – saúde e bem estar”.
Há um pequeníssimo rodapé publicitário acerca das Termas de S. Jorge.
Vamos fazer figas para que, numa das próximas edições, este balneário seja mais bem tratado... Publicitariamente falando...

Fica a mensagem:
Deixe para trás o ambiente poluído e esgotante das grandes cidades sem ter para isso que percorrer largas distâncias...implantadas num vale banhado pelo rio Uíma, afluente do Douro, rodeadas de montes repletos de vegetação frondosa e luxuriante, com um clima ameno, temperatura e humidade equilibrada, as Termas de São Jorge são o refúgio ideal para regenerar o corpo e a alma, não só pelas características terapêuticas da sua água mineral natural, mas pelo contacto que elas nos permitem com a natureza.

Estrutura Turística: Castelo de Santa Maria da Feira, Zoo de Lourosa, Museu do Papel, Europarque - centro de congressos, Visionarium - centro de ciências, Museu da cortiça, Museu Municipal, Castro de Romariz, Porto Carvoeiro, Jardins Municipais...

Eventos: Festa das Fogaceiras (20 Janeiro), Semana Santa (2 a 12 Abril), Imaginarius- Festival Internacional de Teatro de Rua (junho), Festa Europeia da Música (19 a 21 Junho), Festival de Folclore (26 Junho), Viagem Medieval (30 Julho a 8 Agosto).

Indicações Terapêuticas: Afecções das vias respiratórias, Afecções reumáticas e músculo esqueléticas, Doenças de pele e patologias dermatológicas.

Época Termal: 16 de Fevereiro a 15 de Novembro

Acessos: A 3 Km da EN 1; a 6 Km da A1 Porto/Lisboa (Nó da Feira); a 26 Km da Cidade do Porto.

Contactos:
Sociedade de Turismo de Stª Mª da Feira
Tel: 256 910 360; 256 375 460
Fax: 256 910 369; 256 375 461
http://www.termas-sjorge.com/
info@termas-sjorge.com

Guga. Gago

quinta-feira, 23 de agosto de 2007

E CALDAS DE S. JORGE???!!! QUE VIROU!!!???

Monte das Pedreiras virou lugar da moda na região

O Monte das Pedreiras – ou Montes da Pedreira? ou Monte da Pedreira? – de Fiães, assumiu-se mesmo como um espaço da moda, consumada a sua recuperação. Todos os dias, são dezenas ou centenas os visitantes que por ali passam para descansar, passear ou para conviver com familiares e amigos.
Antes de se ter assumido como um espaço socialmente procurado, o parque já tinha sido um local de atracção. Com um campo de voleibol – onde o Clube Desportivo de Fiães se sagrou campeão – e um parque infantil, era a “sala de estar” da freguesia, tendo-se tornado emblemático por isso. O tempo foi deixando o espaço abandonado e mal frequentado. Com o intuito de lhe voltar a dar vida, a Junta de Freguesia, em pareceria com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, decidiram requalificá-lo.

IN TERRAS DA FEIRA ON-LINE.

Esplanada de leitura no Parque das Termas de S. Jorge...

A Biblioteca Municipal e a Sociedade de Turismo de Santa Maria da Feira oferecem, até ao final de Setembro, um serviço de leitura no Parque das Termas de S. Jorge, em Caldas de S. Jorge.

Jornais, revistas e livros estarão à disposição dos habitantes da freguesia e daqueles que fazem os seus tratamentos termais.

Sob a frescura das árvores do parque, leia.

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Já não há ervas daninhas na nossa Vila!!!

Já não há ervas daninhas na nossa Vila!!!


Já não há ervas daninhas na nossa Vila!!!
Todos fizeram como os proprietários
das habitações da presente postagem!
Parabéns!

Termas no Antigamente...


Estava eu a folhear um dos meus tesouros mais antigos de recordações e encontrei um artigo que a nós nos diz muito. Na edição N.º 554, II série, da Revista Ilustração Portuguesa do Jornal «O Século», (Lisboa, 2 de Outubro de 1916). Repare-se em que já naquela época a Princesa das Termas era falada nos jornais mais mediaticos do país. Junta da foto vinha o seguinte texto:
«Caldas de S. Jorge - Este estabelicimento termal, situado no concelho da Feira, próximo da linha do Vale do Vouga, possue instalações completas e modernas com banheiras de marmore desinfectadas pelo vapor sob pressão, salas de inalações, pulverisações, irrigações e duches e as aguas são hipotermaes, hiposalinas, sulfidratadas, cloreadas, sodicas e alcalinas, notabilisando-se pela enorme percentagem de litina. É das nascentes sulfurosas mais ricas do paiz, sendo o seu caudal de tres mil litros por hora. Todos os anos são muito frequentadas, tendo-se realisado curas verdadeiramente milagrosas em doenças de pele, reumatismo, bronquites, etc. Tem lindos passeios a pequenas distancias, taes como freguezias de Canedo, Fiães, etc.

Alberto Inácio

Abaixo as ervas daninhas

Admito que ninguém ficará aborrecido se eu afirmar que, uma das principais competências de uma Junta de Freguesia, é pugnar pelo asseio e limpeza das vias e locais públicos da respectiva área de jurisdição.
Ainda para mais nesta altura de férias em que todos (ou quase todos) têm uma maior “disponibilidade” para dedicar às coisas que dizem respeito à sua terra.
E como eu não sou, e muito menos quero ser, excepção à regra, percorri, há dias, várias ruas e caminhos da nossa querida vila.
A pé. Além de contribuir para baixar o colesterol, asseguro-vos, proporciona algumas (des)encatadoras vistas sobre a paisagem que nos odeia.
Caldas de S. Jorge, continua, como sempre, no geral, belíssima. Não consigo mesmo, num raio considerável, encontrar terra tão bucólica, nostálgica e com tão grandes potencialidades como esta nossa pequena aldeia (eu sei que já somos vila).
Mas, como dizia, fiquei um bocadinho triste, ao ver que muitos são os espaços e bermas que se encontram “desarrumados”, cheios de ervas, mal tratados. Bem sei que o clima deste ano tem sido particularmente propício ao crescimento rápido e desenfreado de ervas e silvados um pouco por toda a região. Mas caramba, esta é ou não a terra da princesa das termas de Portugal?
É que se for apenas de nome, a conversa passará a ser outra.
Isto tudo porque, até entendo, que a actual Junta de Freguesia, muito esforço tem feito para tentar manter limpa e asseada a freguesia. Mas... Por muito que os funcionários se esforcem - e esforçam-se muito, ao contrário de alguma(s) voz(es) – não é humanamente possível fazer mais.
Então, perguntam vocês, qual é a solução:
- Óh maior, então qual é a solução?
A solução é EXIGIR pelo menos mais 3 funcionários permanentes para a Junta de Freguesia, a expensas, como é obvio, da Câmara Municipal. De uma vez por todas, a malta que manda tem de entender que, se esta é uma terra preferencialmente vocacionada para o termalismo, a imagem a conferir tem de ser outra: uma imagem de uma terra limpa, bem tratada, densamente arborizada, com parques e jardins cuidados. Porque este compromisso não diz apenas respeito aos habitantes de Caldas de S. Jorge. Esta é uma questão de âmbito concelhio e regional.
Estamos a falar de qualquer coisa como aproximadamente 40000 euros (8 mil contos) por ano para pagamento de mais 3 ou 4 funcionários a tempo inteiro (a somar aos restantes funcionários da Junta) e que se dedicariam, EXCLUSIVAMENTE, ao tratamento dos jardins, dos passeios e das bermas.
O que é isso comparativamente ao desembolsado todos os anos na sede do concelho?
Meus caros: obra também é isto...
Se esta Junta de Freguesia conseguir a curto prazo, assumir este objectivo junto da Câmara Municipal, deixará, sem dúvida alguma, um enorme legado à freguesia, nesta segunda metade do mandato.

atento73

terça-feira, 21 de agosto de 2007

Acampamento de Verão...Escuteiros do Agrupamento 901 - Caldas de São Jorge

Oficinas de material ferroviário - Sernada - Sever do Vouga


Paisagens de Sonho!!!


Belos panoramas!



Locomotiva velhinha cansada .. cor de viúva



Sernada de Sever do Vouga,locomotiva antiga, cansada e saudosa!


Meus amiguinhos vamos ao almoço!


Meus amiguinhos vamos ao café!


Mas que alturas!


Próximo comboio, amanhã à mesma hora!


Tendas para reconfortante descanso e muitos sonhos!


Idílicas margens do Vouga


O Vouguinha moribundo!Haja quem lhe dê ânimo e Juventude


Acampamento de Verâo...Escuteiros do Agrupamento 901
Caldas de São Jorge
Decorre com todo o brio e entusiasmo o Acampamento de Verão
dos Escuteiros de Caldas de São Jorge.
Lobitos,Pioneiros e Exploradores,Caminheiros e Chefes
nas margens idílicas do Vouga
e à sombra da Linha do Vouguinha quase moribunda!
A gente jovem confere sinais de vida, juventude e de futuro!

sábado, 18 de agosto de 2007

Até os pequeninos adoram o Blog!!




Até os pequeninos adoram o Blog!!
Ana Margarida diz:
Saúdo todos os bloguistas!!
Bejinhos para os manos
e Maria Inês1
Tchau!!

Casaldoído Visto Pela "Medusa"...

Casaldoído sempre foi um lugar pacato. A Rua da Fonte, em particular, até pela quantidade de habitantes, não fugia à regra. Aliás, até há bem pouco tempo atrás, nem sequer era rua.
Depois veio o progresso. Construiu-se uma estrada larga, por se tratar de uma via de comunicação privilegiada.
Como 'progresso' é sinónimo de aspectos positivos e negativos - cá fica o rol. É verdade que esta rua é muito movimentada, quer pelos habitantes das Caldas, quer pelos habitantes das freguesias circundantes.
Recentemente, a rua foi alcatroada (e bem que precisava!), o que a torna ainda mais apetecível - isto é bom!
No entanto, cá vem o pejorativo da questão: o lixo acumula-se e a cada dia que passa a situação se agrava. Apesar da anunciada coima a quem fizesse da rua depósito público, cada vez mais aparecem resíduos de toda a espécie numa parte da rua onde não há habitações.
As ervas daninhas nas bermas da estrada crescem a olhos vistos, não sendo limpas pela Junta há meses que, apesar de lá ter estado numa rua próxima, preferiu ignorar o problema.
E depois há a questão da fonte propriamente dita. Esta água é de tal forma cobiçada que é requisitada por pessoas de todo o concelho (e não é exagero!). O que não é visível aos olhos da população em geral é todo o lixo que lá é depositado, que prefiro nem enumerar... Agora a moda parece ser a de abandonar animais na parte menos habitada da rua.
Aproveitam, igualmente, o lavadouro público, que depois têm de ser os habitantes da rua a zelar - porque se sentem ainda mais perturbados com a situação e com a falta de civismo das pessoas que pretendem usufruir daquele espaço sem respeitar regras básicas de cidadania.
Para além disso, há pessoas que ignoram os avisos colocados pela Junta, no sentido de serem educados e de não abusarem do seu direito de levar água para casa, situação que tem gerado conflitos vários.
Por tudo isto, aqui fica a chamada de atenção. De certeza, todos beneficiarão da retoma da tranquilidade e do bom senso a este local até porque, como disse um dia Tolstoi "Só seremos universais se conhecermos e amarmos a nossa aldeia"...

Ass: Medusa

http://omeumundosecreto.blogs.sapo.pt/


O Que Mudou Nos Blog`s Por Nós Divulgados.

O que se escreveu...



Obrigada, Merci, Thank you, Gracias and so on...
Tanto queria ter feito um post especial para a visita 1000...
Ontem à noite não vim cá...
Chego cá de manhã e o contador já vai demasiado adiantado para as minhas pretensões!! Mas não estou nada zangada, claro... Apenas gostaria de ter visto a mudança milagrosa de 3 para 4 algarismos, até porque nunca pensei que seria possível acontecer, sobretudo em tão pouco tempo!!
Quando decidi criar um blog disse-o a meia dúzia de pessoas que, como são amigos especiais, o frequentavam com muita regularidade. Só há muito pouco tempo descobri as potencialidades maravilhosas deste meio de comunicação. Dizia sempre que não entendia o que havia de tão especial neste mundo virtual mas depressa percebi...
Pouco tempo depois, decidi que iria gerir um blog. Andava toda entusiasmada mas não o tinha como queria porque não percebia metade das funcionalidades que poderia aproveitar para melhorar o 'estaminé'...
No entanto, cheguei lá sozinha!! E essa é a minha conquista pessoal.
Depois, o meu amigo virtual (uma vénia senhor administrador!!) divulgou-o no blog das Caldas - façam clique aqui ao lado e dêem uma espreitadela - e eu fiquei famosa. Coincidência ou não, outras pessoas vieram a descobri-lo através de outros meios e em menos de 15 dias, quebrei "a barreira psicológica" (isto foi palhaçada, sempre quis utilizar esta expressão mas nunca arranjava um bom contexto para o fazer...)
Por tudo isto, MUITO OBRIGADA a todas as pessoas que vão tendo paciência para me ler e que, ainda por cima, gostam do que vêem e até voltam...

Navegando Por Páginas Nunca Dantes Navegadas....

A página de hoje é da autoria do Exmo. Sr. Abade António Machado.
O Sr. Abade criou uma página dedicada à sua terra natal, São Miguel de Rebordosa. È um bom exemplo de quem tem dois amores, que são Caldas de S. Jorge e São Miguel de Rebordosa.

A página pode ser vista em:

http://sao-miguel-rebordosa.blogspot.com/

quinta-feira, 16 de agosto de 2007

Aberto período de consulta pública do Estudo de Impacte Ambiental do PERM

O socialista António Cardoso tenciona intervir, por escrito, e convocar uma assembleia de freguesia para avaliar o Estudo de Impacte Ambiental.

O Estudo de Impacte Ambiental do Parque Empresarial de Recuperação de Materiais (PERM), também conhecido como parque de sucata, previsto para a freguesia de Pigeiros e parte de Caldas de S. Jorge encontra-se em fase de consulta pública até 12 de Setembro. O documento está disponível na Agência Portuguesa do Ambiente, Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) e Câmara da Feira. O resumo não técnico do documento pode ser consultado nas juntas de Pigeiros e Caldas de S. Jorge e ainda na Internet, em www.ccdrn.pt/ambiente/ divulgacao.

Leia mais na edição impressa do "Terras da Feira"

In Terras da Feira On-line

CONSULTA PÚBLICA...


COMENTÁRIO FEITO ONTEM NESTE BLOG...


È PENA QUE OS COMPUTADORES TENHAM SIDO VANDALIZADOS.LOGO AGORA QUE EU TENHO DE CONSULTAR O ESTUDO DE IMPACTE AMBIENTAL DO.....
AMANHA DIGO.
PORQUE RAZÃO SERÀ QUE O AVISO FOI PUBLICADO NUM VULGAR DIA DE FÉRIAS?
PORQUE RAZÃO SERÀ QUE A JUNTA NÃO DISSE NADA?
PORQUE RAZÃO SERÀ QUE A JUNTA E A CAMARA NÃO AVISARAM DE VIVA VOZ QUE O RELATÓRIO EXISTE NAS SUAS SEDES PARA SER CONSULTADO POR QUEM QUEIRA?
SÃO MUITAS PERGUNTAS PARA UM DIA DE FERIADO.


ABRAÇOS E BEIJINHOS BOA NOITE ATÉ AMANHA
o mesmo atento de sempre... Sim, o de 1973.

Feriado dia 15, nos classificados do JN...

Associação Juventude Inquieta realizou sonho de ir até aos Açores

A viagem é um desejo já de algum tempo, mas que só agora foi possível, porque a associação conseguiu verbas suficientes.

A Associação Juventude Inquieta, das Caldas de S. Jorge, escolheu o Dia Internacional da Juventude para rumar até aos Açores, viagem ambicionada já há algum tempo pelo grupo, que só agora se tornou possível. Até ao próximo dia 24, os jovens visitarão as ilhas de S. Miguel, Pico, Faial e S. Jorge.
Os membros da associação partiram em busca de momentos de convívio, partilha e conhecimento com o povo Açoriano. “Esta viagem era desejo da Juventude há já algum tempo, mas só agora foi possível, porque conseguimos verbas suficientes” – conta o presidente da Juventude, Paulo Valinho. A ilha de S. Jorge foi escolhida para a chegada, onde os jovens ficarão hospedados até ao dia 17 no quartel dos bombeiros. Depois vão até à ilha do Pico, onde ficarão alojados na sede da Associação Dinamizadora de Jovens (ADJ), com a qual desenvolverão actividades de intercâmbio. O grupo vai subir até ao montanha do Pico e aproveitar para visitar as ilhas vizinhas. Nas visitas guiadas, os participantes terão a oportunidade de ver as Furnas em Ponta Delgada, a Lagoa do Fogo, o Museu dos Baleeiros, a gruta das Torres, as baleias em alto mar, entre outros locais.
A associação tem como objectivo criar espaços de convívio, particularmente a nível local, mas com horizontes largos. Procura promover acções em diferentes áreas, como formação humana, animação cultural, apoio social e psico-espiritual.

In Terras da Feira On-Line.

Passadeiras Com Portões!!!

Não deixa de ser curioso, esta nova “modernice estrambólica” de colocar “Portões” !!! Não...Não é portões, é gradeamentos nas passadeiras de Caldas de S. Jorge.

O engraçado, é que as pessoas quando chegam ao outro lado da rua, dão de caras com um gradeamento que lhes impede de entrar no passeio!!! Das duas uma...ou vão para trás, ou então sujeitam-se a apanhar uma multa, e em caso de acidente serem responsabilizadas por estarem a circular fora da passadeira!!!

É caso para dizer que somos de facto “Uma Bila Diferente”, e como dizem os nossos amigos “À Kouzas Destas”.P.S. Meus amigos como é normal, Agosto é mês de férias dos Hábitos portugueses, como tal eu não fujo à regra. Por essa razão venho-vos comunicar que vou fazer companhia ao meu amigo Zouvineiro, que aliás já está de férias desde o dia 1, volto assim, no final de Agosto para mais umas mensagens, ao nosso Blog.

quarta-feira, 15 de agosto de 2007

15 de Agosto!!! Uma grande Festa para Igreja. Assunção da Virgem Santa Maria

Assunção da Virgem Santa Maria.



15 de Agosto!!!
Uma grande Festa para Igreja.
Assunção da Virgem Santa Maria.
Um dia diferente: de madrugada e de manhã chuva,
à tarde sol entre núvens,
Dia fresco e suave.

Inesquecível e inolvidável digressão pelo Arquipélago dos Açores!!.. Juventude Inquieta! Diário de Bordo!

Paisagens de Paraíso! Maravilha!


A alegria e a boa disposição são gerais e típicas do Grupo!



Inesquecível e inolvidável digressão pelo Arqipélago dos Açores!!..
Juventude Inquieta!...
Diário de Bordo!

"... Tem sido uma experiência muito boa: fomos acolhidos de uma forma excepcional por toda a gente, desde a Junta de Freguesia de S. Sebastião (almoçamos, ontem, com os membros da Junta e eles têm sido incansáveis no apoio que nos têm prestado) aos Bombeiros que nos acolheram nos seus aposentos, e todos aqueles com quem nos temos cruzado.
Esta noite de 14 de Agosto, jantamos em casa de um conterrâneo nosso, originário do lugar de Arcozelo, e que habita agora em Ponta Delgada. Convidou-nos para jantar e confraternizamos em volta de um manjar delicioso. A todos estes estamos muito gratos, pelo que nos têm proporcionado e pela entrega com que se nos dão.
Ontem, 13 de Agosto, visitamos a plantação de ananases da Arruda, e passamos o resto do dia em volta da Lagoa das Sete Cidades.
Hoje, 14 de Agosto, começamos por visitar a Fábrica de Licores "A Mulher do Capote"... foi muito bom poder ver como se produz e também saborear um pouco de cada (foi a melhor parte, diga-se de passagem).
Depois disso, passamos na Fábrica de Chã Gorreana, onde também pudemos apreciar a produção e gostar os diferentes sabores.
Daí, seguimos para a Achada, onde almoçamos no Parque Natural das Ribeiras dos Caldeirões.
Ainda nos tentamos a um banho de mar na praia da Ribeira Quente, mas a meteorologia traiu-nos e, assim que chegamos, fomos brindados com um banho de chuva.
Ainda conseguimos, mais ao longe, dar um mergulho na praia de Vila Franca do Campo. Passamos por diversos miradouros, o de Santa Iria, o de Salto da Farinha e o de Ponto do Sossego.
Para amanhã, novas descobertas nos esperam... esperamos conseguir ir ao Ilhéu, com travessia de barco, e à lagoa de fogo, onde teremos que caminhar uns 45 minutos para cada lado.
Acima de tudo, tem sido uma experiência deslumbrante de descoberta das maravilhas que podemos encontrar neste mundo (dá para sentir Deus bem perto aqui)... as paisagens, o mar que se confunde com o céu, no horizonte... as flores... o canto dos pássaros... a brisa a passar... e, na contemplação de tudo isso, a união do grupo a crescer e cada um a desenvolver o melhor de si.
Junto enviamos algumas fotos... poderá, talvez, publicar no blog."
Caramba, não podia ser melhor!
Ausentes na Celebração das 7.30,
mas ondes estão pesam e mostram o que valem!

HUMOR DA TERRA...

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Aos Jovens Inquietos... Continuação de Excelente digressão!!


Por aqui tudo como dantes!


Aos Jovens Inquietos...
Continuação de Excelente digressão!!
Por aqui tudo como dantes!
Fizeram 25 de Casamento O Sr. Adriano e D. Jesuina de Azevedo!
Amanhã é a Festa de Nossa Senhora da Assunção!
Ides fazer falta na Eucaristia da 7.30H.
Mas onde estiverdes...pesais!
Aqui vão algumas fotos da Viagem Medieval:

As Intrigas do Zouvineiro!!!

Estando eu de férias, perguntão voçês, Porque razão continua a mandar “bitaites” para o blog!!!

É que eu fique de denunciar uma "BOMBA". Mas ao que parece nos comentários que se seguiram surgiu uma ainda pior, razão pela qual eu até me esqueci da outra.

Diz quem comentou, que o nosso “Mimi” para os amigos, está a pensar tomar uma atitude como o presidente da “Câmara municipal da regueifa”, só que em vez de irem para o Tribunal de Valongo, vai ser o da Feira.

Será que vamos ter um processo judicial à porta, em que “jornalistas” e “olhares” se vão sentar no banco dos réus!!! E testemunhas de Protocolos, para confirmar a identidade dos mesmos!!!

É que isto de chamar “ANIMAL” a uma ENTIDADE pública, é crime.

É caso para dizer, venha o “arame”, que vai ser só “rasgar”.

José Francisco de Sousa...

26/08/1936 – 16/08/2004
Há muito que anseio fazer uma pequena homenagem ao meu avô José, mas nunca sabia como, nem quando o fazer… Então vi neste blog a oportunidade e a altura certa para o realizar.

É certo que para muitos este senhor é um desconhecido…
É certo que ele não faz parte da história da nossa terra… É apenas um cidadão como um outro qualquer, mas que para mim e com certeza para muitos é um exemplo para a vida… Uma pessoa por quem tenho muita admiração e orgulho devido á força de viver que possuía…

José Francisco de Sousa, nasceu no dia 26/08/1936 e faleceu a 16/08/2004 no hospital de Santa Maria da Feira quando foi sujeito a uma intervenção cirúrgica, após ter sido detectado cancro intestinal.
Trabalhou na Câmara Municipal de Santa Maria da Feira como Capataz de Obras desde 1967. Após ter passado á reforma o Sr. José mantinha os seus dias sempre ocupados de uma forma ou de outra, a ler livros e jornais, a jogar cartas ou damas com os seus amigos pelos cafés da Vila. O interesse pela televisão só o despertava para as noticias, documentários políticos ou para o futebol.
Era uma pessoa com uma cultura muito extensa, sabia de tudo um pouco, dava gosto falar com ele.
O futebol, ou melhor, o seu clube, assim como o seu partido, eram algumas das suas paixões. O Sr. José de Sousa foi o primeiro presidente da casa do Benfica de Caldas de S. Jorge, após esta ter sido inaugurada no ano de 1997 pelo ex. Presidente do S.L.B., Manuel Damásio. O Sr. Sousa tornou-se de imediato o sócio nº1 da casa do Benfica, e tanto quanto sei, até hoje o nº1 ainda não foi ocupado.
As suas capacidades físicas e motoras muitas vezes não o deixavam ir muito além dos seus sonhos, mas ele era um homem de luta, de ideias fixas, gostava de ser o primeiro e o melhor em tudo o que fazia.
O Sr. José perdeu a sua mão esquerda quando era novo, muitos o conheciam por “Zé coto”. A sua mão foi substituída por uma prótese que apenas servia para conduzir o seu automóvel e pouco mais que isso, o que é certo é que esta prótese entre outras doenças que tinha vieram-lhe a destruir a coluna, ficando esta totalmente curva, não lhe permitindo levantar nem rodar a cabeça, logo, enquanto estava de pé, não conseguia ver muito mais do que o chão que todos pisam. Apesar de todas estas adversidades da vida e muitas outras aos quais não mencionei, eu nunca o vi lamentar-se pelos seus problemas de saúde, muito pelo contrário, ele achava que falar de doenças era tempo perdido. Aquilo que ele mais gostava, era do convívio com os amigos e familiares, sentar-se á mesa com boa comidinha, bom vinho e uma boa conversa com muita animação pelo meio, ele não pedia muito mais que isso... Pois era aquilo que o fazia feliz, e aquilo que ele levou desta vida…
O amor pela família e amigos era incondicional, não era capaz de negar nada a quem lhe pedisse auxilio… Sofria muito mais com a dor de um familiar do que com a sua própria dor… Nunca o vi chorar pelo seu sofrimento, nem mesmo na hora da partida…
Para finalizar, e porque o texto já vai longo eu quero agradecer em nome do meu avô José de Sousa, a todos os familiares, amigos e colegas de trabalho da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira pelo carinho e apoio que lhe deram, nomeadamente ao Exmo. Senhor José Pinto da Silva, pessoa por quem tenho grande estima, admiração e muito respeito, que há bem pouco tempo fez uma homenagem sentida ao seu camarada na secção do PS, aos representantes do restaurante “A Taverna”, Café “Beira Rio”, Casa do Benfica, entre outros… Por terem sido a sua 2ª casa nos últimos anos de sua vida...
Quero ainda fazer um apelo a todos aqueles que tem os seus avos nesta vida… Desfrutem da companhia deles, aprendam com eles… As suas rugas são sinónimo de vivência, cultura, trabalho, história… São os nossos segundos pais, aqueles que tudo fazem por nós…

Eterna Saudade,


Daniela Sousa

INQUIETOS JÁ NOS AÇORES...

A Partida Para a Grande Aventura... Entrada Para o Avião...
A Chegar Ao Grande Destino...
Onde Estamos...
O Nosso Transporte...
Na caldeira...
Animação Na Carrinha...
As Furnas...
A Alegria Do Grupo...
O Grupo No Miradouro "Pico do Ferro"
Os Nossos Aposentos...

INQUIETOS JÁ NOS AÇORES

Esta tem sido uma viagem em todos os sentidos enriquecedora, desde logo pelo acolhimento das entidades locais e pelas magnificas paisagens.
Tem sido um descobrir contínuo de novas tradições, costumes e sobretudo, um enriquecimento pessoal, com abertura a novas perspectivas e horizontes.
Ficamos surpreendidos com a forma calorosa como fomos acolhidos, nomeadamente pela recepção dos elementos da Junta de Freguesia de S. Sebastião no aeroporto de Ponta Delgada, o acolhimento nos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada, onde nos encontramos alojados. De referir também, a amabilidade da Sra. Presidente da Junta que nos facultou o seu carro pessoal, bem como uma carrinha de 16 lugares para nos facilitar as nossas visitas.
Bem, estamos atrasados, amanha há mais... :-)

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL