sexta-feira, 2 de maio de 2008

Sóbrinca e Bairro Social servem de abrigo a toxicodependentes!!!

Ao que o blog descobriu, dois jovens toxicodependentes pernoitam diáriamente nas antigas instalações da Sóbrinca. Ao que se sabe estes jovens, já fazem dessas antigas instalações fabris a sua casa à bastante tempo, mas só agora é que se tornou público, quando estes aproveitaram para se mudarem para as garagens do Bairro Social. Ao que se sabe, as garagens do Bairro, em vez de serem ocupadas com as viaturas, parece que foram lá instalados colchões, que são usados para diversos fins, na qual não vale a pena especificar.
Segundo o que se sabe, essas pessoas aproveitaram essas instalações “de colchões” para se mudarem e dormirem um pouco mais confortáveis. Essa atitude fez com que a maioria dos moradores do Bairro participasse desse acto à Junta de Freguesia, que no dia seguinte terá reunido com a assistente social.

Este é mais um caso, que demonstra a inércia total da Assistente Social responsável pelo Bairro das Caldas de S. Jorge, que se está a tornar numa autêntica “fábrica” de toxicodependência e de prostituição infantil camuflada. É altura das entidades competentes repensarem na conduta que está a ser levada a cabo. Este é o segundo caso, depois da atitude "responsável" da Assistente Social, ter comprado pílulas para as menores, estes dias a descobre-se que mais uma menor de 14 anos está grávida.

Pensem nisto...

4 comentários:

Anónimo disse...

O bairro social foi o maior cancro que apareceu mesta terra, mas ultimamente tem piorado

Anónimo disse...

O problema não é o bairro social.
O problema é esta sociedade em que vivemos que propicia este tipo de "aglomerações" de pessoas (tratam-se de pessoas...) e que no lugar de as integrar, aumenta ainda mais o fosso com a restante comunidade.
Ainda há dias muitos dos comentadores criticaram fortemente a junta de freguesia por ter incentivado algumas dessas pessoas a ir assistir a um jogo de futebol a Lisboa.
Porquê?
Será que não têm esse direito?
`Vamos deixar de falar nas "Pessoas do bairro social". Vamos começar a falar nos "nossos conterrâneos".
Pílula?
Então qual será a outra alternativa?
Castrar?
Não me parece.
Penso que a educação sexual deverá ser um aspecto a investir ainda mais.

Kremlin

JERVÁSIO disse...

ACHA QUE A SOLUÇÃO PASSA PELA PILULA!

NÃO ESQUECER QUE O USO ERRADO DA MESMA PODE SER PIOR QUE A AUSENCIA DA MESMA.
ATÉ PORQUE A MAIORIA PENSA QUE POR USAR A PILULA JÁ ESTÁ LIVRE DE ENGRAVIDAR, E DAS DST, E ESSA POLITICA JÁ FICOU DEMONSTRADA COM MAIS UMA CRIANÇA GRÁVIDA.
SE NÃO OUVER UMA EDUCAÇÃO SEXUAL, A COMEÇAR PELOS PAIS A TERMINAR NOS FILHOS,´VAI SER O DESCALABRO TOTAL

Anónimo disse...

primeiro aprendam a escrever depois venham comentar.......

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL