quinta-feira, 5 de junho de 2008

Candidatura aos novos campos de golfe

Foi com alguma admiração e muita satisfação que soubemos, através da imprensa concelhia, que estava prevista a construção de seis campos de golfe nas terras de Santa Maria da Feira.

Foi com redobrada satisfação que verificamos ter sido a freguesia das Caldas de S. Jorge contemplada com um desses complexos desportivos.

Bem merece esta terra vizinha, onde escasseia muito do bom que abunda em freguesias do lado de lá da estrada nacional número 1... a chamada estrada real, no passado recente.

Não tenho dúvidas de que os autarcas de Canedo, sempre solícitos e atentos aos problemas da sua terra (basta ver o que se passou com o regresso da nova lixeira sanitária, para a qual Canedo abriu logo as pernas) fizeram a necessária candidatura para a vinda de um desses prometidos campos de golfe, um benefício enorme para esta vila, bem carente de tudo, muito embora alguns digam que Canedo já tem tudo...

Não sei se nesta candidatura, da qual, como disse, não duvido, foram apontados, como o foram para a nova lixeira, terrenos e locais adequados.
Mas se neste aspecto houve esquecimento, permito-me indicar alguns, na esperança de que os autarcas camarários leiam este jornal e tomem em consideração tais indicações.

Assim, no lugar da Mota, mais concretamente na Pua, na fronteira com as freguesias do Vale e de Louredo, nas margens do Rio Inha, há alguns hectares de terrenos agrícolas, as chamadas ribeiras da Pua, completamente abandonadas e cujos proprietários anseiam por as vender, mesmo que ao desbarato. Água não falta.

No lugar de Várzea, também nas margens do rio, não escasseiam terrenos de cultivo, também abandonados, graças à política agrícola do 25 de Abril. Outro local aprazível, na fronteira com as vilas de Sandim e Lever. Água é quanta queira.

Também no lugar da Inha, da ponte para cima, isto é, em direcção à antiga e sempre nova lixeira, também nas margens do rio, há terrenos, nas mesmas condições.

Consequentemente, se para nova lixeira sanitária há um local ímpar, com condições ideais, segundo os responsáveis camarários e outros, seria bom que não se esquecessem que para campos de golfe há pelo menos três locais, basta que para isso o queiram esses senhores que foram tão solícitos em nos presentear de novo com toneladas de lixo, em troca por uma piscina.

E se não houve candidatura dos autarcas de Canedo, no que não acredito, que se abra uma excepção, dando provimento a esta candidatura do povo desta terra.
Pode até ser mais uma das contrapartidas anunciadas para o regresso do lixo, se irreversível...

♦ Joaquim Pinto da Conceição

4 comentários:

Anónimo disse...

estes campos não são para ser feitos nas caldas mas sim em fiães.
Caldas de s. jorge não tem direito a nada. e com este presidente de amizades e compadrios só tem direito a barracos com cheirinho a cagadeiras.

Anónimo disse...

Estes campos de golf devem ser feitos na Vila Termal de Caldas de São Jorge!
É-lhe devido e tem direito!
A cidade de Canedo também deve tê-lo!
Bem como duas piscinas uma no vale do Inha e outra no vale do Uima!
Agora o aterro ou estação sanitária terá de de ser no vale do Uíma e se possível mais perto da foz do mesmo.
Fazê-lo no Vale do Inha não. Primeiro por que já lá teve uma malfadada lixeira e segundo por iria levar poluentes para a Barragem de Crestuma e Lever e todos iríamos beber Água do Douro e Paiva e outros e também as porcas e poluidas do Inha.
Para lixo já bastam as marinas de Covelo, Entre-os-Rios e outras.Para poluição bastam os cruzeiros e navios de transporte!
OS BARCOS DIZEM:
TIREM-NOS DAQUI!
Um bom trabalho para Sócrates!
Andem de canoa ou a remos, ou até à vela!

Anónimo disse...

Parecem um bando de chuchas para que querem campos de golf? Quando têm campos multi jogos ao avandono ou quase. Campos de golf para meia duzia de falidos irem jogar?Concentren-se no que é importante.

Anónimo disse...

Estes tipos nunca estão contentes.

Se se faz é um problema, e ainda por cima são uns chuchas, ou então é em Fiães, mas ocupando terrenos nas Caldas.

Se não se faz, está mal porque ninguém faz nada, são todos iguais.. e até se colocam relógios a contar as horas para se poder vêr a obra....

Não é fácil agradar.

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL