quinta-feira, 31 de julho de 2008

Ano de Mil e seiscentos e dez (1610)...A Igreja é mesmo precisa!!


1º Registo de Baptismo Escrito de S. Jorge de Caldellas

Tradução livre:

Ano de Mil e seiscentos e dez (1610)

Em vinte e oito de Dezembro princípio do novo livro baptizei

eu P. João Carvalho do Canto a Estêvão

filho de Gonçalo Francisco

e de sua mulher Maria Alves

e foi padrinho Domingos filho de Domingos João

e Margarida Gonçalves foi madrinha

todos moradores na freguesia de S. Silvestre ( Duas Igrejas)

O abade P. João Carvalho do Canto

( Penso serem os dois registos da casa das Ribas! )

Comentário de ATM

Pelos vistos a freguesia não local condigno para baptizar!

Haveria Igreja na altura ?

Calvário de certeza não havia;

data o existente de 1660.

A igreja actual entrou ao serviço em 1735!

Então é certo a igreja antiga ou não existia

Ou não prestava para nada ….

Porque o abade foi baptizar a Silvestre de Duas Igrejas…

Como consta dos dois registos..

Os outros registos constam ter sido baptizados noutros sítios como em Guisande,etc.

E O CENTRO SOCIAL PAROQUIAL CSJ ( Fundação)…. vai entrar de Férias



E O CENTRO SOCIAL PAROQUIAL CSJ ( Fundação)…. vai entrar de Férias

Depois de um ano de trabalhos, de canseiras e serviços em favor da Comunidade desta Vila Termal de Caldas de São Jorge vai entrar de Férias o CSPCSJ – FUNDAÇÃO.

E bem merecidas!

Parabéns à Direcção!

São dez Sanjorgenses que trabalham incansavelmente pela Vila de Caldas de São Jorge e aguardam toda a ajuda que de longe e de perto lhes chegue!

Sob a Presidência do Pároco P. António Teixeira Machado tendo como braços direitos todos os outros membros: os Senhores Joaquim Francisco Santos, Serafim Gomes de Oliveira, Fernando da Silva Valinho, Manuel dos Santos, Carlos Henriques de Paiva e José Rufino da Conceição Gomes Pinto e o Excelentíssimo Conselho Fiscal: os senhores Dr. Jorge Miranda, Manuel Silva Santos e Fernando Manuel Alves Pinheiro.

E ao Pessoal em serviço na mesma Fundação!

Parabéns também ao Pessoal da FUNDAÇÃO!

Sempre são vinte e três personalidades que denodadamente trabalham ao Serviço da Fundação lideradas pela Dra Joana Maria Viana Nicolau da Costa, Licenciada em Serviços Sociais.

Há directivas para a Assistência aos mais carenciados mesmo durante este tempo de Férias!

É dada agora a oportunidade aos familiares que também entram de Férias para uma mais personalizada prestação dos cuidados, carinhos e atenções uma vez que durante o período anual de trabalho para tal não estavam tão disponíveis!

Votos de excelentes Férias a todos os utentes e suas Famílias!

Terminou o ano com uma série de iniciativas de que destaca:

Dia 21 de Julho – Dia do Ar;

22 de Julho Dia da Terra;

23 de Julho – Dia da Água;

Dia 24 de Julho – Dia do Fogo

e dia 25 de Julho Dia da Alegria!

Dia 28 de Julho ‘ Visita de Estudo à Quinta de Santo Inácio.

Festa de Fim de Ano – Dia 30 de Julho com programa divertido e recheado de surpresas!

Até ao dia 1 de Setembro!

Ciao! Bye! Bye!

Onda de Assaltos nas Caldas de S. Jorge....

Caldas de S. Jorge, tem sido fatigado nos últimos tempos por pequenos assaltos e ondas de violência.

Estes dias uma carrinha de produtos alimentares, foi assaltada no lugar da Sé. Dias após esse assalto foi visto dois grupos da GNR a vistoriar os matos nas redondezas da “Sóbrinca”, e mesmo no interior da mesma. O que o Blog descobriu, é que foram encontradas inúmeras embalagens iguais às furtadas na Sé, embora todas já consumidas. Presume-se que esta onda de assaltos está relacionada com um indivíduo que pernoita nessas antigas instalações fabris.

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Ora então...

Estou de volta.
Regressei há uns dias do meu segundo retiro espiritual algures no Tibete.
Lembram-se? O ano passado foi a mesma coisa. Vim retemperado, com força anímica para vos “aborrecer” com as minhas crónicas de escárnio e maldizer.
Espero, humildemente, que me aceitem novamente como companheiro destas navegações de insónia pelas bandas do blogspot.
Vai daí, nada melhor (penso eu, de que...) do que vos falar... por exemplo... de... eeeh...
... “Violência”.
Pois... Tá bem... Vamos falar de “Violência”.

Alerto, desde logo, que sou a favor dos castigos físicos!
Já vos estou a imaginar a pensar: “... o gajo enlouqueceu de vez...”.
Então, em pleno sec. XXI ainda existe gente que...
- Sim! Existe. Eu.

Passo a explicar.

Meus amigos... Então se por todo esse mundo se fala uma linguagem (universal) violenta, será que as nossas crianças têm que ignorar essa forma de expressão colectiva?
Claro que não. A “violência” deve pois, começar nas nossas casas. Se o primeiro sopapo ou puxão de orelhas não for dado em casa, vai ser dado onde e por quem? Pelos de fora?
Nunca me esqueço do drama que era chegar a casa com as calças rotas nos joelhos ou ainda com as sapatilhas “de Domingo” esverdeadas dos chutos dados na “bola de capa” no passal. Houve sonhos desfeitos pois nem todos nascemos para essa coisa fantástica, elitista e, ao mesmo tempo, mundana, que é ser jogador de futebol. Haverá melhor coisa do que dar uns chutos na bola, ser principescamente bem remunerado (alguns) e ainda por cima ter milhares de pessoas a gritar pela nossa equipa?
Mas pronto, cada um é para o que nasce.

Íamos onde?

Há. Nos raspanetes e puxões de orelha que levava quando maltratava a roupa e sapatos novos.
Pois era. Que saudades eu tenho desse tempo.
O tempo do faz de conta, dos viramentos com casca de eucalipto, dos campeonatos de concharinha, do subuteo no café do Senhor Américo. O tempo do Frizze limão. O tempo dos raspanetes...
E é por essas e muitas mais, que não são para aqui chamadas, que quando vejo os problemas que emergem, a cada dia, a cada semana, nesses aglomerados que promovem as desigualdades sociais (como recentemente tem acontecido no nosso Bairro), que me recordo do quão importante era/foi a questão da “violência”.
Hoje, ai do professor que arrisque sugerir a um aluno que desligue o telefone, essa “sebenta” essencial no percurso escolar/académico de cada jovem;
Hoje, ai da mãe que repreenda um filho pela exigência feita, em frente ao dono da loja, pela compra das sapatilhas da última moda (mesmo que isso represente 1/8 do seu parco salário).
Hoje, ai daquele pai que levante a voz à filha por não cumprir com o horário previamente estipulado para regressar a casa.
Definitivamente, hoje, as coisas complicaram-se.
Porquê?
Às tantas, porque deixou de haver a tal “violência”, passando a outra “violência” a ser praticada lá fora, com muito mais “violência”.

Pois é, meus caros:
- A sociedade que temos, é a sociedade que nós próprios ajudamos a construir.
Tudo começa nas nossas casas, nos nossos telhadinhos de vidro.
E depois, como não usamos da dita “violência” em casa, tratamos logo de exprimir os nossos dotes lá fora: condena-se, diz-se isto e aquilo, aponta-se o dedo, faz-se e desfaz-se, e por aí fora.
Apetece-me, por isso, sugerir que se olhe mais para a “violência” preventiva das nossas casas para que as próximas gerações não precisem de recorrer à “violência” degenerativa.
Quanto à “violência” do Bairro, porque não se tenta compreender as razões sem recorrer à “violência”?
A culpa é deles ou é da violência a que estão sujeitos?
Haveria necessidade do país ter optado por aquela fórmula?
Um dia alguém disse “...as pessoas não são coisas que se metam em gavetas...”.
E como estava certo...


Post Scriptum:
LUTO POR UMA SOCIEDADE MAIS JUSTA.
LUTO POR UMA SOCIEDADE SEM VIOLÊNCIA.

MAS UNS RASPANETES E UNS PUXÕES DE ORELHAS NÃO ME FIZERAM
MAL NENHUM...


atento73

terça-feira, 29 de julho de 2008

Bairro Social “Ardeu Esta Noite”...

Ultima hora...


Esta noite o Bairro Social viveu horas de aflição.

Segundo as informações que chegaram ao Blog, foi incendiado uma viatura de um antigo sucateiro, que reside no Bairro das Caldas de S. Jorge.

Esta manhã já era visível a presença do corpo de investigação da GNR, que tem estado a tomar conta da ocorrência, recolhendo todo tipo de indícios, para identificar os culpados.

Este Bairro que ultimamente tem vivido momentos controversos, cada dia que passa, parece que a situação está a piorar, espera-se que as autoridades competentes, nomeadamente a Câmara Municipal, proprietária do mesmo, que tome providencia o mais rápido possível.

Humor Da Terra...


segunda-feira, 28 de julho de 2008

Ao jeito de carta...

Muitas das vezes alojam-se não os que mais precisam, mas o que têm mais "lata" (perdoe-se-me o termo) e nenhum pejo de falsificar dados e situações, por. ex., os que tinham um "curral" preparado para lá se meterem, na maior promiscuidade, na altura em que viesse a assistente social ver as condições de alojamento.

É dito por aqui, em Caldas de S. Jorge que num destes próximos passados dias, no decurso de uma rotineira reunião com os (alguns) utentes do Bairro Social (as circunstâncias inibem-me de os apelidar de inquilinos) terá uma assistente social sido soezmente insultada, do género mão na ilharga, e diz-se mais que terá sido agredida por um(a) desse(a)s utentes, ao que é divulgado, só porque deu a entender não concordar com a declaração de rendimentos do agregado para fins de fixação da renda do apartamento utilizado.

Não conheço, nem tenho que, nem quero, a tipologia de todos os utentes do Bairro, mas conheço alguns que me atrevo a qualificar de "normais" em civilidade e civismo que, cumprindo minimamente as regras gerais da convivência em sociedade, mais as específicas de utilização das casas sociais, são vítimas da ausência daquelas qualidades noutros. Suportam os barulhos, o linguajar indecente e insolente dos outros.

Sou, sempre fui, e as circunstâncias só me dão razão, muito crítico desta fórmula de aglomerar famílias, mesmo dando de barato que o critério de selecção de candidaturas foi correcto e que, até que tenha sido errático, foi aplicado a todos em igualdade de circunstâncias. Muitas das vezes alojam-se não os que mais precisam, mas o que têm mais "lata" (perdoe-se-me o termo) e nenhum pejo de falsificar dados e situações, por. ex., os que tinham um "curral" preparado para lá se meterem, na maior promiscuidade, na altura em que viesse a Ass. Social ver as condições de alojamento.

Depois de alojados, faltou a elaboração de um regulamento rígido e bem indicador do uso e do comportamento, com as penas aplicáveis à primeira infracção de alguma gravidade, nomeadamente, o não pagamento da renda. A pena aplicada a um transgressor, acalmaria todos os outros e inibi-los-ia de copiar a graça.

Também o critério de determinação da renda a pagar não terá sido muito acautelado, havendo a ciência de que muita gente trabalha nas economias subterrâneas, aufere rendimentos "negros" que não têm controlo possível e permitem ainda o acesso à subsidiação pensada para gente de rendimentos muito degradados. Mas, mesmo aí, esquece-se a obrigatoriedade de fazer as crianças e infantes frequentarem a escola e de fazer os adultos subsidiados procurarem a integração no mercado de trabalho. E vê-se então as pessoas assaltarem tudo o que é subsídio, mas a exibirem sinais exteriores de pouca carência apresentativa, a digitarem sobre celulares de última geração e a romperem fundilhos onde as coisas não ficam de borla. E esqueceu-se que o uso de habitação social é, por princípio, válido só e enquanto o agregado precisa. De facto.

Os acontecimentos recentes no Bairro da Quinta da Fonte, em Loures, poderiam bem servir de alerta para todo o sistema. E, em texto publicado pelo jornalista Mário Crespo no JN de 21 Julho, fica retratado o caso concreto que se reflecte em todo o sistema, com a gravidade proporcional a cada aglomerado. Não pagam renda, todos recebem Rendimento de Inserção, mas dizem que lhes roubaram de casa equipamentos e objectos que só existem normalmente nas casas bem remediadas. Neste caso os da etnia cigana que, nalguns casos, viram as casas assaltadas. Ou terão sido eles mesmos?

Está isento de qualquer dúvida que, sendo o alojamento social um enorme encargo para os erários públicos, terão que ser facultados SÓ aos que verdadeiramente precisem e SÓ enquanto precisem, com ABSOLUTA obrigatoriedade de cumprimento das regras estatuídas, com aplicação da pena de DESPEJO (não se tenha medo do termo) a quem não cumprir rigorosamente todas as regras, incluído a de respeito para com os funcionários tutelares e a de civismo no relacionamento com os outros utentes.

E um cuidado muito especial e mais atento para com os mais jovens, elas e eles, que, com comparsas de outras paragens, se constituem em pequenos "gangs" que já se reúnem para puxar umas ganzas, até uma que outra tentativa de branca dura, junção para vandalismos neste ou naquele bem público, contributos precoces, demasiado precoces, para o crescimento da natalidade, etc. etc. Isto combate-se com fiscalização próxima e com aplicação de penalizações. Sem contemplações. Há muitos anos existiu um tipo de malfeitor a que se chamou o "teddy boy/girl" e foi-lhe dada uma definição cómica: "É o presente indicativo de um futuro imperfeito". Agora a imperfeição começa logo no presente, pelo que o futuro será uma desgraça.


♦ José Pinto da Silva (in terras da feira online)

domingo, 27 de julho de 2008

Notícias dos nossos conterrâneos…

Para quem gosta de ler notícias escritas pelos nossos conterrâneos, fica aqui a sugestão do Blog para estes meses do nosso colaborador Quim-Quim…

Este sábado saiu uma reportagem sobre Malaca, na revista NS do JN e DN.

No próximo dia 2 de Agosto também na NS do JN e DN, vai sair uma reportagem sobre a China.

Na edição de Setembro da Volta ao Mundo, sairá uma reportagem que ele foi fazer a Macau há cerca de um mês.

Viagem Medieval de 1 a 10 de Agosto

Durante os primeiros dez dias de Agosto a cidade regressará à Idade Média, como já vem sendo habitual para mais uma edição da Viagem Medieval em Terras de Santa Maria.

A temática deste ano é o reinado de D. Dinis, altura em que o reino de Portugal se encontrava em guerra contra a extinção da Ordem dos Templários, não permitindo a integração dos bens na vasta Ordem do Hospital. Com este argumento, que garante causar grandes danos à coroa portuguesa, el-rei promove junto do papa, a criação de uma nova ordem militar que inclua todas as propriedades e privilégios dos Templários.

Entre dançarinas, nobres, mulheres e homens do povo, cavaleiros e pajens, bobos, lavadeiras… o programa oficial conta com alguns momentos de animação âncora, nomeadamente a chegada das ordens militares, o cortejo, os milagres da Rainha Santa, o assalto ao castelo, o confronto dos cavaleiros na liça…

Áreas como a "floresta encantada", "jogos medievais", "o sentir do guerreiro", "o feitiço da coruja" continuarão a fazer as delícias dos mais jovens. As tabernas e os restaurantes servirão iguarias tradicionais, enquadradas na época, levando os visitantes a assimilarem o espírito medieval do evento pela gastronomia.

A Sociedade de Turismo de Santa Maria da Feira, nesta edição reforça a sua parceria executiva apresentando algumas novidades.

A nova área temática "Os Banhos Públicos de S. Jorge" pretende retratar os banhos públicos da época medieval, proporcionando aos visitantes momentos de relaxamento com diferentes circuitos de "banhos", nomeadamente banhos pulverizados nas pernas, unguentos (massagens) "pernas cansadas", "ombros de guerreiro", "corpus sanus"… Tudo isto no ambiente acolhedor e tranquilo da Quinta do Castelo, rodeados de Natureza e isolados do reboliço do evento.

A par deste projecto inovador, a Sociedade de Turismo, conta também com a gestão e coordenação das visitas guiadas ao Castelo recriando a vida quotidiana de nobres e damas, e respectivos serviçais no horário diurno. Durante a noite, a aposta transforma o castelo num espaço intimista onde se poderão degustar alguma doçaria tradicional, sangria, limonada e apreciar os mais variados momentos de animação - danças, músicas…

Reviva os momentos de recriação histórica na Viagem Medieval em Terras de Santa Maria, promovida pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira em parceria com a Federação das Colectividades de Cultura e Recreio, que decorrerá de 1 a 10 de Agosto de 2008.

Aproveite os momentos de lazer e venha recordar a época medieval numa terra que foi disputada pelo poder real português - Santa Maria da Feira.

Para mais informações consulte: http://www.viagemmedieval.com

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Torneio de Futebol de 5 Feminino...

inauguração do campo relvado da nossa Vila

No próximo dia 25 de Julho pelas 19h e 30m terá início o primeiro torneio no campo relvado, localizado na zona envolvente às Termas. Esta iniciativa vai decorrer durante essa semana e culminará no Domingo, dia 2 de Agosto, com a grande final pelas 11h.

As equipas em competição são Ossela, Futsal Cidade Lourosa, Luso Venezuelano, Oliveirense, A.C.D. Gião, Fundo de Vila, Lourosa A e Lourosa B.
Os jogos serão regulamentados segundo as leis do futsal, por árbitros oficiais. A realização deste evento pretende inaugurar e divulgar este novo espaço assim, como atrair um público diferente à nossa Vila.
A organização lança desde já o desafio a todas as pessoas, sejam ou não, amantes deste desporto a comparecer neste local para apoiar as equipas e a usufruir de um espaço verde, refrescante, nestes dias de calor.
O calendário previsto para os jogos é:

· Dia 25/07 19h 30m A.C.D. Gião – Lourosa B
· Dia 26/07 18h Ossela – Futsal Cidade Lourosa
· Dia 26/07 19h Luso Venezuelano – Oliveirense
· Dia 27/07 10h 30m Lourosa A – Fundo de Vila
· Dia 28/07 19h 30m Ossela – Lourosa B
· Dia 29/07 19h 30m Futsal Cidade Lourosa – A.C.D. Gião
· Dia 30/07 19h 30m Oliveirense – Fundo de Vila
· Dia 31/07 19h 30m Luso Venezuelano – Lourosa A
· Dia 1/08 19h 30m Ossela – A.C.D. Gião
· Dia 2/08 17h Oliveirense – Lourosa A
· Dia 2/08 18h Futsal Cidade Lourosa – Lourosa B
· Dia 2/08 19h Fundo de Vila – Luso Venezuelano.
· Dia 3/08 10h Disputa pelo 3ºlugar
· Dia 3/08 11h Grande Final

Acção sobre os incêndios!!!










Acção sobre os incêndios!!!



Acção sobre os incêndios!!!
Levada efeito pelos Caminheiros do Agrupamento 901
aos meninos e meninas do CSPCSJ
Paula Carvalho dinamizadora.

Pancadaria No Bairro Social…

A madrugada passada, o Bairro Social viveu uma noite de terror.
Segundo o que o Blog apurou, uma criança alegadamente sobre o efeito de estupefacientes, agrediu violentamente a sua mãe, tendo de ser socorrida por alguns vizinhos, que ao ouvirem os gritos de socorro, bem como da destruição da residência, foram em auxilio da vitima.

Sabe-se que os vizinhos de imediato, chamaram o 112 que fez deslocar uma ambulância para o local, bem como a GNR. A vítima deu entrada no Hospital S. Sebastião, tendo o agressor sido encaminhado para uma casa de recolhimento de menores. O Blog não pode confirmar, mas julga-se que será a “Casa Pia”.

O Blog já à muito que vinha a alertar as instituições responsáveis para o aumento de criminalidade e violência, nas habitações sociais, mas como sempre “depois de casa roubada, trancas à porta….”

quarta-feira, 23 de julho de 2008

OLHO VIVO...

Rua dos Namorados, Caldas de S. Jorge. Esta peça já se encontra no jardim há tanto tempo, que nos questionamos se é uma nova peça escultórica, adoptada pela onda de novos arquitectos!
(In Terras da Feira Online)

Chegou ao fim mais uma, a 33.ª, edição das Mini Olimpíadas

As Caldas de S. Jorge, receberam durante duas semanas, as mini-olimpíadas. Mais uma vez a freguesia quase não deu pela presença de umas largas centenas de forasteiros, continuando-se desinteressados a todos eventos aqui organizados.

Deve-se dizer que a Junta está de parabéns, por ter trazido mais um ano esta prova rainha do concelho, para Caldas de S. Jorge, conseguindo-se demarcar de toda a polémica relacionada com o uso de camisolas de um patrocinador.

Este ano no ultimo dia da prova, os atletas e assistentes foram brindados com uma iniciativa do nosso pároco, de trazer pára-quedistas para a Festa do padroeiro, tendo a felicidade de coincidir com as mini-olimpíadas, dando um valor superior a toda organização, que já prometeram tentar fazer tudo para trazer novamente esta prova a Caldas de S. Jorge.

Ecos que vêm de fora!!! Acerca da Termas da nossa Vila Termal !

Ecos que vêm de fora!!! Acerca da Termas da nossa Vila Termal !

Do Terras das Feira de 21 de Julho de 2008 a paginas 11…


Ecos que vêm de fora!!! Acerca da Termas da nossa Vila Termal !

Do Terras das Feira de 21 de Julho de 2008 a paginas 11…

Refere “ Termas confirmam crescimento paulatino do número de utentes”

… mas refere que Manuel de Oliveira ( vindo de Lisboa) e com 65 anos afirma:…a zona envolvente das Termas não tem qualquer atractivo, é muito monótona, apesar da paisagem bonita!

O mesmo defende a construção de um hotel a funcionar junto das Termas!

(Até vem dar razão ao ATM!

E foi necessário vir de Lisboa!)

Por enquanto na zona envolvente das Termas… só cafés

E até a Esplanada das Caldas1

( Não diga Esplanada das Termas.
Porque vêm as termas e tomam conta dela! E então porque se diz que são das Termas1

As Termas não sabem !!??

Ai, se as Termas sabem!?

Para quando a Esplanada . 2 ( esplanada ponto dois) das Caldas?

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Outras Termas..Outros hotéis...Outros SPAS

TERMAS DE S.VICENTE - PENAFIEL








Outras Termas..Outros hotéis...Outros SPAS
TERMAS DE S.VICENTE - PENAFIEL



O balneário das Termas de S. Vicente, em Penafiel, reabriu as portas segunda-feira, 24 de março de 2008

após cerca de dez anos de encerramento para remodelação das instalações, anunciou hoje fonte da nova empresa gestora.

O projecto de investimento, que inclui a recuperação do hotel e dois restaurantes, além do balneário e do spa abertos hoje, é do grupo Monte Rio, a empresa de turismo do grupo Montalvia, ligado à construção civil e obras públicas e com sede em Viseu.

O gestor do empreendimento, Carlos Albuquerque, disse que o hotel e os restaurantes deverão abrir no Verão, não havendo uma data precisa para a disponibilização destes equipamentos ao público.

Novo hotel terá quatro estrelas e 120 quartos

"A abertura do hotel poderá ser em Julho ou Agosto", adiantou.


O grupo Monte Rio explora actualmente dois hotéis, um localizado na zona termal de S. Pedro do Sul e o outro na região da barragem da Aguieira.

O terceiro hotel do grupo será o S. Vicente Palace Hotel, o maior e mais requintado hotel da região do Tâmega e Sousa, que terá 120 quartos e será reclassificado em quatro estrelas.

As indicações terapêuticas da água das Termas de S. Vicente reportam-se às afecções crónicas das vias respiratórias.


São igualmente indicadas para as doenças do aparelho músculo-esqueléctico, como os problemas de osteoartrose, artrite reumatóide, entre outros.

Ainda o Lar de Noite do CSPCSJ – Fundação.


Ainda o Lar de Noite do CSPCSJ – Fundação.

Tem encontrado a Fundação sérios encravanços e falta de vontade política


( não da Câmara nem da Junta) na construção

e colocação ao serviço da Comunidade desta Valência de premente necessidade!

Possui esta Vila, Sociedade de Turismo e Câmara meios e ingredientes mais que suficientes para levar a efeito esta urgente iniciativa…


Com certeza é conhecido de todos o desenvolvimento

e adaptação das Termas de S.Vicente de Entre-os-Rios e como particular, Câmara de Penafiel e Direcção das Termas resolveram o problema!

Volto a dizer tem esta Vila todos os ingredientes necessários para a solução do problema:

Aproveitando as excelentes condições, equipamentos e serviços da Estância Termal com protocolos poderiam ser utilizados em favor desta zona Sul do Porto e Norte de Aveiro para utentes idosos em Centro de Dia e Noite Permanente desta mesma zona no seu tratamento físico e de saúde conferindo-lhes uma melhor qualidade vida e de vida em qualidade.

Esta zona acolheria todo esse pessoal carenciado destes serviços Termais:

Piscina, educação física, ginástica, combate à adiposidade, curas de emagrecimento. saunas, massagens, duches de agulheta, banheiras de hidromassagem, para frangos, etc.

Uma beleza!

E ver os mais idosos a circular de bicicleta, a pé e em charrete junto ao rio.

A jogar golfe, ténis, em competição a nível, regional, nacional e mundial…arrecadando medalhas e prémios.. e Caldas de São Jorge a ser um Centro Europeu de como o idoso saberá viver esta etapa final antes de atingir o pico da montanha!

E já agora não deixar perder o título da marca:

Capital Ibérica da Indústria do Brinquedo e Pró-bébé!

ISTO É POSSÌVEL!

Ofereço a ideia!

Apresentem o Projecto!

Há dezenas de milhões de Euros que vão ricochete do País para a CE e com certeza vão aplicados nas margens do Mar Negro!

Aposto!!!

Termas confirmam crescimento paulatino do número de utentes

As termas das Caldas de S. Jorge confirmam este ano o crescimento do número de utentes, tendência que se verifica desde 2003. Nesse ano, foram concluídas as obras de ampliação da estância termal, com a introdução de equipamentos no balneário, a par da criação de consultórios.
Leia mais na edição impressa do "Terras da Feira"

domingo, 20 de julho de 2008

Terminou mais uma edição das Mini Olimpiadas...

Chegou ao fim mais uma, a 33.ª, edição das Mini Olimpíadas e as 5.ª paralimpiadas concelhias de Santa Maria da Feira, com a organização do Centro de Cultura e Recreio do Orfeão da Feira.

Ao longo de quinze dias cerca de 1.200 jovens atletas em representação das mais diversas colectividades das freguesias do concelho contribuíram com muita alegria e emoção para mais excelente edição. O último domingo foi reservado às finais de atletismo, nas Caldas de S. Jorge, sendo que na parte da tarde estavam guardadas as emocionantes provas de estafetas, sempre muito apetecidas dos atletas e do público.
O encerramento deu-se com a já habitual caminhada.
(In correio da feira online)

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL