quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

À lareira com o Professor Doutor Catedrático José Matosos e Professora Doutora Catedrática D. Zé


À lareira com o Professor Doutor Catedrático  José Mattoso
e Professora Doutora Catedrática  D. Zé
Agradável e inesquecível conversação e diálogo informal
com este simpático casal em Carvoeiro , Sever do Vouga,
em manhã fria em dia 1 de Dezembro, Feriado da Restauração Nacional.
O calor das palavras, da Cultura, das lareiras e da mesa foram
 apanágio e companheiros.
Padre Domingos Domingos Moreira, perito em toponímia e linguística antiga e medieval e companhia foram hóspedes de honra e honrados.
Obrigado.
Parabéns!
José João da Conceição Gonçalves Mattoso nasceu em Leiria 1933,
é um historiador medievalista
e professor universitário.
Autor , entre outros trabalhos, dos compêndios liceais de  História aprovados.
Depois da licenciatura em História, na Universidade de Lisboa,
doutorou-se em História Medieval pela Universidade Católica de Lovaina, na Bélgica, em 1966 (com a tese Le Monachisme ibérique et Cluny:
Les monastères du diocèse de Porto de l’an mille à 1200)
sendo então monge beneditino na Abadia de Singeverga,
com o nome de Frei José de Santa Escolástica Mattoso.
Retorna à vida laica em 1970,
e inicia a carreira universitária;
Exerceu ainda as funções de director da Torre do Tombo.
É reconhecido em Portugal e no estrangeiro como um dos mais insignes especialistas na história medieval de Portugal, tendo grande parte dos seus estudos dedicando-se a essa parte da História.
Entre as suas obras destacam-se «Ricos-Homens, Infanções e Cavaleiros» (sobre a sociedade medieval),
«Fragmentos de Uma Composição Medieval»,
bem como ainda os dois volumes de «Identificação de Um País. Ensaio sobre as Origens de Portugal (1096-1325)» (vol. I - «Oposição»; vol. II - «Composição»),
com cinco edições revistas
e constantemente actualizadas entre 1985 e 1995,
e que foram sucessivamente premiados com o Prémio de História Medieval Alfredo Pimenta,
o Prémio Ensaio do Penclube
Prémio Internacional de Genealogia Bohüs Szögyeny (1991).
Para além disso, dirigiu ainda uma História de Portugal (1993-1995) em oito volumes, singular no panorama editorial português pelas questões que aborda, tendo coordenado pessoalmente os volumes respeitantes à sua área de interesse.
José Mattoso colaborou em Timor-Leste na recuperação do Arquivo Nacional
e no Arquivo da Resistência,
e deu aulas de Historia da Igreja
e de História da Filosofia Medieval no Seminário Maior de Díli.
José Mattoso recebeu em Lisboa o Prémio "Troféu Latino 2007",
atribuído pela União Latina, em cerimónia presidida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação,
devido ao valor da sua obra profissional
e pelo "especial contributo para o conhecimento da identidade portuguesa
 e das raízes da Europa,
com relevo para a sua componente latina"
(Extraído da WIKIPÉDIA. Consultar: José Mattoso)

3 comentários:

Anónimo disse...

...é de facto um dos vultos maiores da cultura portuguesa e o que melhor soube interpretar alguns dos momentos mais obscuros da História Portuguesa. Deve ter sido um privilégio poder privar com um homem desta envergadura intelectual.

Anónimo disse...

POIS

José Pinto da Silva disse...

Se tivesse sabido que esteve por aqui tão perto, ter-me-ia esforçado por colher o autógrafo sobre a Obra HISTÓRIA DE PORTUGAL em 8 volumes que ele coordenou.
Estudei história Universal e História de Portugal em compêndios da autoria do pai dele, António G. Mattoso. Que ainda tenho, desde 1953.
José Pinto da Silva

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL