segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

...why not ?

foto: Pois, ...imagino que sim

BCP confirma visita a Teerão com conhecimento do BdP
por: Pedro Latoeiro

A alegada proposta aos EUA de recolha de informações sobre o Irão "é falsa e fantasiosa", afirma o BCP em comunicado.
O banco português emitiu um comunicado onde reage aos telegramas da diplomacia norte-americana, publicados pelo El Pais, segundo os quais Carlos Santos Ferreira se teria disponibilizado para fornecer junto de Washington informações sobre o sistema financeiro de Teerão. Como contrapartida, o BCP não seria penalizado pelos EUA por fazer negócios com Ahmadinejad.
Nesse comunicado, o BCP declara que "a simples ideia de partilha de informação é, naturalmente, falsa e fantasiosa".
O banco confirma, no entanto, que, a convite da Embaixada do Irão em Portugal, visitou Teerão, "onde manteve contactos com o Ministério das Finanças Iraniano, com a Embaixada de Portugal e com diversos Bancos Locais". Nessa delegação, que aconteceu a Fevereiro de 2009, foram um administrador da Área Internacional e respectivo director. O Diário de Notícias escreve hoje que se trata de José João Guilherme e Duarte Pitta Ferraz.
Banco de Portugal sabia, José Sócrates não
No mesmo comunicado, o BCP garante que o Banco de Portugal - na altura com Vítor Constâncio -, esteve sempre informado dessas diligências e que, ao contrário do que foi noticiado pelo jornal espanhol, José Sócrates não teve conhecimento do assunto. "Não foi informada qualquer outra entidade oficial Portuguesa" para além do Banco de Portugal, escreve o BCP.
O banco diz ainda que foi precisamente "em função da posição do Banco de Portugal, do relatório de compliance e das informações recolhidas" que "decidiu não desenvolver qualquer actividade com Bancos Iranianos".
O BCP afirma ainda "estranhar que o seu comportamento exemplar, na tentativa de conciliar o interesse das missões empresariais portuguesas com as restrições diplomáticas impostas pelas Nações Unidas ao Irão, mereça agora qualquer crítica".
As acções do BCP avançavam 0,16% para 0,63 euros

in ECONÓMICO

2 comentários:

Anónimo disse...

WikiLeaks.
a miséria ao delaço

Anónimo disse...

eu gosto

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL