domingo, 23 de janeiro de 2011

...em 2006 foi assim,

...e de tal maneira assim é que, o pior que pode acontecer àqueles que não se interessam por política, é que vão ser governados por aqueles a quem a política interessa.
Em 2006, o resultado eleitoral para as Presidenciais no concelho da Feira foi o seguinte :
Inscritos   112729
Votantes    74304.............65,91%
Brancos         777.............  1,05%
Nulos             471............. 0,63%
PERC. CALCULADA SOBRE VOTOS VALIDAMENTE EXPRESSOS (BRANCOS E NULOS EXCLUIDOS)
- CONCELHO - SANTA MARIA DA FEIRA
    Candidato                                             Votos                             %
 CAVACO SILVA.....................38927................. 53,28
MÁRIO SOARES.....................14403................. 19,72
MANUEL ALEGRE............... ..11949................. 16,36
FRANCISCO LOUÇÃ...............4139.................   5,67
JERÓNIMO SOUSA................. 3395.................   4,65
GARCIA PEREIRA....................  243 .................   0,33

 - FREGUESIA - CALDAS DE SÃO JORGE
Inscritos........  2176
Votantes........ 1466......... 67,37%
Brancos.........     11.........   0,75% 
Nulos.............    13..........  0,89%

CAVACO SILVA.................... 710................... 49,24
MÁRIO SOARES...................  321 .................  22,26
MANUEL ALEGRE.................269 .................   18,65
FRANCISCO LOUÇÃ............  81 ................      5,62
JERÓNIMO SOUSA................ 55 ................      3,81
GARCIA PEREIRA..................   6  ...............       0,42

Segunda cá estaremos a esmiuçar os resultados das Presidenciais 2011.
Até Já

2 comentários:

Anónimo disse...

Outras acções...


Comente esta notícia
Enviar a um amigo
sugerir site

Caldas de S. Jorge está eternamente associada às Termas num território que é formado por duas encostas, de um e do outro lado do rio Uíma, a outra grande referência do local.
Mas é através da actividade que a freguesia ganha vida. Desde sempre as Termas de S. Jorge adoptaram uma filosofia de prevenção e promoção de saúde, pelo que um audacioso projecto de remodelação e ampliação renovou um edifício com história e o dotou de novas instalações, equipamentos e serviços.
Mas não é tudo. O Carnaval também não deixa de ser uma das coqueluches da vila, tradição que tem vindo a juntar vários grupos que animam as ruas e até si chamam centenas, às vezes, milhares de participantes.
A juntar a tudo isto, a envolvência da natureza, que torna a freguesia um local aprazível e de lazer. O rio Uíma é o principal curso fluvial do concelho de Santa Maria da Feira. Actualmente as preocupações ambientais são maiores, existindo uma associação (Amigos do Uíma) de cariz ambientalista que tem procurado lutar pela sua preservação. Os parques de lazer junto às suas margens são já muito visitados, nomeadamente o de Nadais-Escapães, o da Várzea-Pigeiros e outros mais, para além do Parque das Termas, na freguesia.
Apesar das qualidades naturais, há quem reclame melhorias em algumas áreas nas quais a freguesia ainda não está totalmente dotada. Jorge Conceição, por exemplo, considera que o posto médico deveria ter mais médicos, lamentando o tempo de espera, que afinal ainda existe. “Julgo que deveriam melhorar o atendimento no posto médico. Embora não vá lá com frequência, e ainda bem, o tempo de espera é muito” – diz o reformado, de 72 anos.
Jorge Conceição passeia habitualmente pela vila e diz que, em algumas zonas, as passagens pedonais poderiam ser melhoradas, exemplificando um caso nas traseiras do novo bar das margens do Uíma. “Se alargassem aquele passeio não perdiam nada. Normalmente aquilo está tudo sujo e até era uma forma de embelezar ainda mais a zona” – afirma, acrescentando que no que diz respeito ao lazer, um hotel pode não resolver as carências de Caldas de S. Jorge. “Não tenho bem a certeza se isso seria assim tão boa solução. Por um lado, faz falta e até pode trazer mais gente. E se não trouxer, como é que uma estrutura dessas vai ser sustentada?” – questiona.

Leia mais na edição impressa do "Terras da Feira"

Anónimo disse...

O Colégio Miramar tem mil alunos do 2º e 3º ciclos e ensino secundário, todos a estudar ao abrigo do contrato de ensino público. O Colégio de Santo André tem, nos mesmos níveis de ensino, 950 alunos, dos quais 750 estão abrangidos pelo contrato de associação que, neste caso, exclui os alunos do segundo ciclo.

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL