sábado, 23 de julho de 2011

A Jornada Mundial da Juventude em Madrid



O que é a Jornada Mundial da Juventude?
A Jornada Mundial da Juventude é um grande encontro de jovens de todo o mundo à volta do Santo Padre. É uma forma de evangelização da Igreja, que através das Jornadas continua a anunciar a mensagem de Jesus Cristo aos jovens.
Que objectivos tem a JMJ?
"Tenho belas lembranças da Jornada Mundial da Juventude em Colónia, Alemanha: não foi apenas um acontecimento de massas; foi sobretudo uma grande festa da fé, um encontro humano de comunhão em Cristo. Experimentamos como a fé abre as fronteiras e tem a capacidade de unir as diferentes culturas e criar alegria” (Entrevista de Bento XVI aos jornalistas a caminho da Austrália,  12 de Julho de 2008). Por isso, os objectivos são os mesmos de toda a Igreja: propor Jesus e o Evangelho aos jovens de hoje; mas também mobilizar as dioceses e os seus jovens para a participação ou o acolhimento.
 As JMJ são apenas para jovens católicos?
As Jornadas têm uma clara identidade católica mas estão abertas aos jovens de todo o mundo. Embora se dirijam primeiramente aos jovens católicos, acolhem todos os jovens de boa vontade, desejosos de conhecer outras pessoas e abrir o coração a Deus. A experiência destas décadas demonstra que são uma oportunidade para milhares de jovens de todo o mundo se conheceram, fazer amizades e (re)encontrar a Deus através doutros jovens.
Quem as convoca e organiza?
É o Papa quem escolhe o tema, explica-o numa mensagem e convoca os jovens, escolhendo o país e a cidade das JMJ. As Jornadas Mundiais da Juventude são organizadas pelo Conselho Pontifício para os Leigos, um departamento do Vaticano. Há também uma Comissão organizadora local que trabalha com os responsáveis de pastoral juvenil de todo o mundo.
Onde e quantas JMJ já houve?
Em Buenos Aires, Argentina, com um milhão de jovens; em Santiago de Compostela, com mais de 500.000; em Czestochowa, Polónia, com 1.600.000; em Denver, com 600.000; em Manila, Filipinas, com cerca de 4 milhões, na maior Eucaristia de toda a história!; em Paris, com 1,2 milhões; em Roma com dois milhões; em Toronto, com 800.000; em Colónia, com 1,1 milhões e em Sidney, com 400.000 jovens.
Como se mede o êxito de uma JMJ?
O sucesso ou fracasso das JMJ não depende do volume de participantes, do número de actos ou do bem ou mal que se fale nos média. As JMJ têm um objectivo diferente, o crescimento espiritual, o encontro com Deus, o compromisso com a verdade e a justiça, o progresso da caridade... que só o Espírito Santo pode avaliar pois é ele quem move o coração: o objectivo não é encher um estádio ou um aeroporto mas a conversão pessoal, o encontro com Cristo no coração de cada um dos participantes. Até agora, todas as JMJ foram um êxito! A JMJ de Madrid também o será se muitos jovens se quiserem encontrar com Jesus Cristo.
Quem iniciou a Jornada Mundial da Juventude?
No ano Jubileu 1983-1984, Ano Santo da Redenção por celebrar os 1950 anos da morte e ressurreição de Jesus, a maior e mais importante celebração foi em Roma, com os jovens, na véspera do Domingo de Ramos em Roma com mais de 300.000 no chamado «Jubileu Internacional da Juventude». Aí o Papa João Paulo II entregou-lhes uma grande cruz de madeira. Depois, a ONU proclamou o ano 1985 como Ano Internacional da Juventude. A Igreja organizou um novo encontro internacional no “Domingo de Ramos”, em 31 de Março, com outros 350.000 jovens que se reuniram na Praça de São Pedro. Essa data marcou o início do Dia Mundial da Juventude, com uma cadência anual e as Jornadas Mundiais da Juventude, mais ou menos de 2 em 2 anos. Portanto, podemos dizer que a Jornada Mundial da Juventude foi um desejo e uma iniciativa de João Paulo II.

Sem comentários:

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL