quinta-feira, 10 de novembro de 2011

CCTAR

A propósito do projecto CCTAR – Centro de Criação de Teatro e Artes de Rua, li recentemente que o mesmo foi reformulado pela autarquia tendo-se conseguido uma economia de custos de aproximadamente 4,3 milhões de euros relativamente ao valor inicialmente proposto de 12 milhões.
Aparentemente esta alteração insere-se numa estratégia que visa a contenção de custos, presume-se que sem comprometer os propósitos que estão na base deste empreendimento nomeadamente no que respeita às valências que segundo consta serão as mesmas.
Ora, esta redução significativa no custo total da obra que passa agora a ser de cerca de 7,7 milhões, portanto uma redução de 35,8%, leva-me a formular o seguinte raciocínio. Então, porque é que não se começou logo por aí ? , isto é, porque razão não se começou logo por conceber um projecto que apresentasse uma relação custo benefício mais equilibrada equacionando-se inclusivamente e desde logo a volumetria e a qualidade dos materiais a serem utilizados ?

Não deixa de ser estranho que se projecte uma obra de 12 milhões para algum tempo depois, os próprios promotores (ou se preferirem os gestores da coisa pública democraticamente eleitos ) virem demonstrar categoricamente ( sem que disso tenham consciência porque de outra forma não o fariam ) que afinal 7,7 milhões são suficientes para a realização da obra.
Na realidade e em termos práticos significa dizer que se não fosse esta “oportuna” reformulação do projecto CCTAR , a autarquia iria “desperdiçar” 4,3 milhões de euros em sabe-se lá bem o quê.
Materiais? Hummmm

Até Já

Sem comentários:

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL