terça-feira, 6 de dezembro de 2011

...O Circo.

…O Circo Mágico está a chegar. ( a Espargo )
Estava entretidito a ler o correio da Feira e deparei-me com esta notícia que pela sua… digamos que…assertividade, pode muito bem ser lida como um texto satírico sobre política nacional.
Ora vejam lá se tenho ou não razão:

“Pela primeira vez em Portugal e pensado para toda a família, o Circo Mágico é um dos mais esperados espectáculo deste Natal”. Uma produção que junta malabaristas, ilusionistas, trapezistas, acrobatas e outros grandes artistas circenses internacionais, (…)
“O Circo Mágico insere-se na nova tendência de circos sem animais e com uma maior aposta a nível cénico e musical, um pouco à imagem dos novos circos direccionados para um público mais adulto”
Com algumas personagens em palco pela primeira vez no nosso país e num ambiente muito diferente do habitual, o espectáculo conta com a presença do Bob Esponja, Noddy, Pocoyo, Vila Moleza, Codigo Lyoko e Gombby, que irão revelar os seus dotes artísticos circenses.
Trata-se de um espectáculo em que todos participam, porque a magia do público também é importante.
O Sonso e o Mafarrico começam por congelar todo o cenário e só com a ajuda da assistência é que o feitiço é quebrado. (…).
A festa em palco vai ser grandiosa e os números vão suceder-se.
(…)Não vão faltar os monociclos, as argolas e os palhaços. No final, todas as personagens se juntam para cantar, dançar e encantar os mais pequenos. Um espectáculo de Natal para toda a família, num ambiente de grande alegria e boa disposição.
O preço dos bilhetes varia entre os 18 e os 35 euros. (…) As crianças pagam bilhete a partir dos 3 anos, inclusive.
Ele há coisas do caraças.

Até Já.

6 comentários:

Anónimo disse...

Com postas de bacalhau a 5€ (1000esc)cada…………….. E sem parte do sub. de natal,
não há dinheiro para o circo, o dinheiro fica na mão dos palhaços…

Anónimo disse...

esta parte pertence também ao circo (palhaçada).


97Réveillon madeirense pago pelo OE2012
O Governo Regional da Madeira vai pagar 845 mil euros pelo fogo-de-artifício de fim de ano com dinheiros do orçamento de estado 2012.

O espetáculo pirotécnico da passagem de ano 2011-2012 foi adjudicado ao segundo classificado no concurso público, à empresa Pyrotel, pelo valor de 845 625 euros. A proposta mais barata foi eliminada e pretende recorrer ao tribunal administrativo por considerar que houve "falta de imparcialidade do júri".

O valor do programa turístico será suportado quase integralmente pelo orçamento do próximo ano, já que 17 mil euros entram no orçamento de 2011, e o restante (837.523 euros) vai para 2012.

Deste modo, o orçamento regional de 2012, que ainda aguarda o ainda não proposto plano de ajustamento financeiro, terá de pagar uma fatura de mais de 3 milhões de euros pelas iluminações e pelo fogo-de-artifício do ano anterior. O orçamento da Madeira para 2011 previa uma verba de 5,75 milhões para a festa do fim do ano.

O governo da região autónoma da Madeira terá procedido de igual modo no que diz respeito à iluminação natalícia: do custo total de 2,29 milhões, incluiu 114 mil euros no orçamento deste ano e remeteu os restantes 2,17 milhões para 2012 e foi adjudicada à mesma empresa que ganha o concurso desde 1996 e que pertence a um ex-deputado do PSD.

Toni disse...

DEPOIS DO FOGO JÁ PODE PAGAR ESTAREMOS EM 2012 CERTAMENTE.

Anónimo disse...

A agência de notação financeira Standard & Poor's colocou segunda-feira em perspectiva negativa ('creditwatch negative') o 'rating' da dívida soberana de longo prazo de 15 países da Zona Euro, considerando que os problemas sistémicos aumentaram nas últimas semanas. No caso de França, a agência norte-americana admite uma queda em até dois níveis.

"Se for preciso ir mais além, se tiverem de ser tomadas outras medidas, o governo vai tomá-las. Mas não as tomaremos com base em previsões de crescimento, será quando conhecermos o crescimento do primeiro trimestre de 2012 e o crescimento do segundo trimestre", afirmou François Fillon.

A comentar a decisão da agência o primeiro-ministro francês disse que a Standard & Poor's "duvida que as hipóteses de crescimento [sobre as quais o orçamento dói construído] se realizem".

Anónimo disse...

A agência de notação financeira Standard & Poor's colocou segunda-feira em perspectiva negativa ('creditwatch negative') o 'rating' da dívida soberana de longo prazo de 15 países da Zona Euro, considerando que os problemas sistémicos aumentaram nas últimas semanas. No caso de França, a agência norte-americana admite uma queda em até dois níveis.

"Se for preciso ir mais além, se tiverem de ser tomadas outras medidas, o governo vai tomá-las. Mas não as tomaremos com base em previsões de crescimento, será quando conhecermos o crescimento do primeiro trimestre de 2012 e o crescimento do segundo trimestre", afirmou François Fillon.

A comentar a decisão da agência o primeiro-ministro francês disse que a Standard & Poor's "duvida que as hipóteses de crescimento [sobre as quais o orçamento dói construído] se realizem".

Anónimo disse...

O ex-primeiro-ministro respondeu que "para pequenos países como Portugal e Espanha, pagar a dívida [imediatamente] é uma ideia de criança. As dívidas dos Estados são por definição eternas. As dívidas gerem-se. Foi assim que eu estudei".

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL