sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Caldas de S. Jorge já tem deputados…????

image[4]image[4]

...para reflectir


MOTE : 
O desejo nasce sempre que a alma e a impossibilidade se juntam.

…numa espécie de conspiração cósmica que num momento único, irrepetível e convergente, se apossa inapelavelmente dos nossos sentidos fazendo-nos desejar aquilo que na maior parte das vezes está para lá da nossa triste condição.
Por vezes calha bem e o desejo cumpre-se. Outras vezes, este esforço conjugado entre a impossibilidade e a alma apenas nos move numa perpétua e irracional quimera, numa absurda e inglória demanda que consiste em querer ainda mais, do que todo o mais a que temos direito.
O desejo sendo estupidamente intenso, condiciona a lucidez e o agir. Como se estivéssemos possuídos por uma estranha e obtusa vontade que sem discernir ou perguntar motivos, nos guia teimosamente o querer muito para lá dos limites de nós próprios. Uma inexplicável e faminta vontade que se alimenta da obsessão e do desatino.
O certo é que na natureza humana existe uma predisposição intrínseca e sistémica que nos empurra continuadamente para a contingência de querer encontrar ouro onde por vezes só existe palha e onde na maior parte das vezes, essa palha é o único ouro que o infortúnio nos permite achar.
Existe implícita na metafísica do desejo uma tentação perversa, que tem sido sugerida por alguns doutos doutorados, quando advogam a possibilidade de separação da impossibilidade e da alma por alegada impossibilidade da alma.
Mas se assim fosse, então o desejo seria só impossibilidade. Ou só alma.
Ou o mesmo que admitir que já se nasceu morto.

A nossa história é uma história feita de desejos. Foi com eles que fomos alimentando ao longo da vida este frágil motor a dois tempos como se tivéssemos sabido verter na sua engrenagem a mistura química perfeita. Uma espécie de combustível suficientemente eficaz e capaz de nos permitir alcançar grandes e pequenos feitos. Na verdade aqueles de que somos feitos.
No entanto, no final desse caminho por nós construído, apenas irão sobressair algumas marcas indeléveis que sob a forma de desejos foram ficando pousadas ao longo do trilho. Ténues marcas que a nossa vontade riscou deixando um rasto de desejos não cumpridos. De impossibilidades arquitectadas no aconchego da alma e que, por consciente opção fomos teimosamente perseguindo, convictos de que chegaríamos o mais próximo possível ao limiar da excelência que caracteriza uma vida plena.
E se por razões várias, daquelas que transcendem o nosso querer, o não tivermos conseguido, ficaremos pelo menos com a honrosa satisfação de termos chegado à excelente memória desse desejo.
No mínimo.
Apesar de que é discutível se neste processo de viver, a caminhada se torna mais fácil quando é feita unicamente em função do desejo.
César desejou, Napoleão desejou, e o presidente da Junta das Caldas também deseja, quanto mais não seja um novo mandato.
Na realidade todos sem excepção desejamos as mais variadas e excepcionais coisas. Por isso mesmo, o desejo faz também com que sejamos uma soma de histórias intrínsecas que arduamente, uns mais do que outros é certo, vamos zelosamente esculpindo na pedra da vida.
Munidos com o martelo do querer e o cinzel do vislumbre, delapidamos o marmóreo destino que a sorte nos confiou, dia após dia, ano após ano, vida após vida, numa rotina imaculada e silenciosa que o desejo só por inépcia permite, construindo assim e com minúcia a pedra tumular com que alguém cobrirá a nossa efémera existência. A soma de todos os nossos desejos.
E é na parte final de todo este esforço, já refastelados na senilidade do nosso sofá forrado a palha dourada e perante o olhar atónito e embevecido dos mais pequenitos ainda pujantes de desejo, que já avós desfiamos a triste história do tempo, medida em sussurros e suspiros de saudade.
Escrevemos nessa laje antecipada e com o detalhe que a memória permite, uma espécie de caracteres arcaicos que em vez de determinarem o activo e o passivo da contabilidade dos nossos desejos passados, mais não servem senão para preencher e polir por breves instantes os sulcos profundos de todas as rugas que foram sendo infligidas e acumuladas por demérito próprio ao longo da nossa arcaica vida.
Desalentados, titubeamos ao ingénuo deslumbre ali prostrado diante de nós, uma lista infindável de sucessos que ficaram por acontecer, sempre desculpados pelas tais contingências que afinal de contas não são nem mais nem menos do que lascas de dor consentidas. Erróneas convicções dirão alguns.
Ai se eles soubessem - retorquimos nós.

É esta a ponta que põe a nu um extenso rosário de frustrações que fomos incrustando na memória e que por inábil capacidade se transformaram no restolho de uma obra inacabada .
Sem sequer darmos conta, exibimos essas lascas numa espécie de homenagem póstuma ao homem comum, como quem exibe uma escultura sem nome, contemporânea daquelas esculturas chinesas, que de tão baratas, apenas servem para ornamentar o ego entristecido dos resignados.
O ego daqueles que sem qualquer noção de desperdício viveram alegremente a ilusão do inatingível.
A ilusão do quase quase, inspirada na mesmíssima angústia do cinzento que quer ser cor e na mesma ansiedade da água que um dia quis ser vapor.

A nossa história é também a história de todos, alimentada pelo modesto e imprescindível contributo que cada um dá para que o nosso futuro possa fluir, fundindo-se num mesmo e único desejo colectivo em permanente e contínua realização.
É desta maneira, que cada um destes exactos instantes se vai somando em sequência ordenada a este fluir.
È desta maneira que se vai cumprindo de forma inapelável o destino. O de cada um e o de todos.
De resto, o que permite que o presente aconteça, o passado ganhe expressão e o futuro se torne no único desejo que ainda nos falta realizar.
Na omissão de uma vontade colectiva, ou na ausência do desejo individual, o futuro torna-se diferente. Casuístico.
Um inadiado monumento à bovinidade.
O eterno prelúdio de uma estátua ridiculamente inanimada.

Saibamos pois desejar bem o Futuro.
O de cada um e o de todos.

É disso que se trata.

in " O livro que me falta escrever"
 
MOI MÊME

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

KOUZAS E LOUZAS: Entretanto, as finanças escreveram para Caldas de ...

KOUZAS E LOUZAS: Entretanto, as finanças escreveram para Caldas de ...: Vamos lá meninos sentarem-se todos na carteira para ver se sabem fazer contas! Clicar na imagem

Desfile Outono/Inverno


No passado dia 15 de Outubro realizou-se mais uma vez a passagem de modelos com as tendências Outono Inverno, evento levado a cabo por António Ribeiro.
Um evento que prima pela qualidade, tornando-se assim uma referência essencial nas actividades culturais.
Evento que dá oportunidade a jovens que começam agora a despontar no mundo da moda.
Não menos importante a actuação de jovens bailarinos e de Lia Castro, assim como a colaboração da juventude inquieta; Sónia Oliveira e Marlene Marques.
Uma ultima palavra também para o publico que sempre comparece a estes eventos, mostrando assim uma sede de actos culturais, e mostrando também um carinho muito especial pelo responsável do espectáculo.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Silvas e Lixo





quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O génio da informática Steve Jobs, fundador da Apple, faleceu aos 56 anos!

Steve Jobs morre aos 56 anos vítima de câncer!
O gênio da informática Steve Jobs, fundador da Apple, 
faleceu nesta quarta-feira, aos 56 anos, 
ao final de uma longa luta contra o câncer, informou o grupo americano.
"Estamos profundamente tristes por anunciar que Steve Jobs morreu hoje", 
destacou um comunicado da direção da empresa.
"O brilho de Steve, sua paixão e energia foram fonte de incontáveis inovações 
que enriqueceram e melhoraram nossas vidas.
O mundo é imensamente melhor devido a Steve".
"Seu grande amor era sua mulher, Laurene, e sua família.
Nossos corações estão com ele e com todos 
que foram alcançados por seus extraordinários talentos".
"Steve morreu pacificamente, cercado por sua família (...).
Em sua vida pública, ficou conhecido como um visionário; 
na vida privada, era um homem da família", revelaram seus parentes.
"Estamos agradecidos pelo grande número de pessoas 
que compartilharam suas orações e votos neste último ano da doença de Steve; 
uma página da Internet será posta à disposição para quem quiser enviar mensagens".
O presidente americano, Barack Obama, lembrou que "Steve 
gostava de dizer que vivia cada dia como se fosse o último.
E fez isto, transformou nossas vidas,
redefiniu indústrias inteiras
e conseguiu uma das maiores proezas na história 
da humanidade: mudou o modo como vemos o mundo".
"O mundo perdeu um visionário e não pode haver maior tributo 
ao sucesso de Steve que o fato de que boa parte do mundo soube 
de sua morte através de um dos vários dispositivos que ele inventou".
"Steve está entre os maiores inovadores dos Estados Unidos.
Era suficientemente valente para pensar diferente, 
suficientemente ousado para acreditar que podia mudar o mundo, 
e suficientemente talentoso para conseguir isto".
O diretor-geral da Apple, Tim Cook, disse que 
o grupo "perdeu um visionário e um criador genial, 
e o mundo perdeu um ser humano incrível".
"Aqueles que tiveram a sorte de conhecê-lo 
e de trabalhar com Steve perderam um querido amigo 
e um mentor inspirador", destacou Cook.
O líder da Microsoft, Bill Gates, disse 
que "o mundo raras vezes conhece alguém 
que tenha provocado um impacto tão profundo 
como Steve, um efeito que prosseguirá por muitas gerações no futuro".
"Steve e eu nos conhecemos há quase 30 anos, 
e fomos colegas, concorrentes 
e amigos ao longo de mais da metade de nossas vidas. 
Estou realmente triste" com sua morte.
"Para os que tiveram a sorte de trabalhar com ele,
foi uma honra incrivelmente grande. 
Steve fará uma enorme falta", afirmou Bill Gates.
O criador do Facebook, Mark Zuckerberg, 
agradeceu Jobs "por ter sido um mentor e um amigo". 
"Obrigado por mostrar que a obra de alguém pode mudar o mundo".
A Apple modificou a página inicial de seu site para homenagear Jobs, 
que aparece em uma grande foto em preto e branco, 
com a habitual camisa preta de gola alta e seus óculos redondos. 
A legenda diz apenas: "Steve Jobs, 1955-2011".
Quando o usuário clica na foto, é dirigido a uma mensagem de Tim Cook sobre Jobs. 
Há também um convite para que deixem pensamentos, 
mensagens ou piadas sobre o fundador da Apple.
Nascido em San Francisco no dia 24 de fevereiro de 1955, 
Steve Jobs enfrentava problemas de saúde há vários anos.
Em 2004, teve identificada uma forma rara de câncer de pâncreas, 
e realizou transplante de fígado em 2009.
No dia 24 de Agosto passado, visivelmente abatido pela doença, 
Jobs anunciou sua demissão do cargo de diretor-geral da Apple, 
entregue ao então número dois do grupo de informática, Tim Cook.
"Sempre disse que quando chegasse 
o dia em que eu não pudesse mais cumprir com meus deveres 
e com as expectativas como diretor de Apple eu seria o primeiro a me manifestar", 
escreveu Jobs na época.
Jobs fundou a Apple em 1976, aos 21 anos,
junto de Steve Wozniak, na garagem da casa de seus pais.
Sob seu comando, a empresa introduziu os primeiros computadores Apple 
e mais tarde o Macintosh, que ficou muito popular na década de 1980.
Entre as inúmeras inovações da Apple 
está o "mouse", criado para facilitar aos usuários 
a ativação de programas e a abertura de arquivos.
Casado em 1991, em uma cerimónia presidida por um monge budista, 
Jobs deixa três filhos com a esposa, 
e uma filha com uma mulher que conheceu antes do matrimónio.
( Da Internet )




terça-feira, 4 de outubro de 2011

Membros da Assembleia de Freguesia PS - Comunicado

Foi publicado num blogue da freguesia que os membros do PS da Assembleia de Freguesia teriam a intenção de se demitir do mesmo órgão. A propósito desta notícia gostaríamos de esclarecer os caldenses que os membros do PS não tencionam abandonar as suas funções na Assembleia de Freguesia.

No início do mês de Setembro os membros do PS em conjunto com o eleito pelo CDS-PP, Hermínio Mota, apresentaram um requerimento ao Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia no sentido de solicitar as faturas e recibos das seguintes obras: Sanitários no lugar da Sé, Calvário e Passeio na rua da Junqueira, Muro e requalificação na envolvente da casa da “Pines” e Abertura do troço de rua que entronca na rua do Tojeiro. É de salientar que o referido requerimento informava inclusivamente que a não entrega dos referidos documentos induziria os signatários a alertarem as entidades competentes para o caso.
Na véspera da reunião, o Sr. Presidente da Junta respondeu por escrito dizendo que não tinha tido tempo para fazer as respetivas fotocópias.
Na reunião da última sexta-feira (30 de Set 2011), foi entregue uma carta ao Sr. Presidente da Junta, subscrita mais uma vez por todos os elementos da oposição, referindo que a falta de resposta a este requerimento a somar a tantos outros já solicitados seria motivo para envio dos documentos para os entidades fiscais, já no dia útil seguinte.

O Sr. Hermínio Mota entendeu que deveria demitir-se em protesto contra a falta de transparência e clareza por parte da Junta de Freguesia.
Os membros do PS compreendem as suas razões e sentem a mesma indignação pela falta de respeito e de transparência com que sempre fomos tratados por parte não só dos elementos da Junta de Freguesia mas também por parte do Sr. Presidente da Assembleia que se tem mostrado conivente com esta situação.

Assim sendo, os membros do PS, em concordância com o Sr. Hermínio Mota, entenderam que a Administração Fiscal deveria ser informada desta questão.

domingo, 2 de outubro de 2011

CDS–PP DEMITE-SE DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA…

O CDS-PP, Tomou a iniciativa de abandonar os órgãos da Assembleia de Freguesia, alegando falta de transparência do executivo, nomeadamente nas contas.

Já se fala entre linhas que o PS pode fazer o mesmo, visto a Autarquia ter recusado apresentar contas a este Órgão. Esta situação pode levar a que sejam apresentadas várias queixas, a inúmeras entidades, o que poderá originar a PJ bem como o tribunal de contas, virem fiscalizar a Autarquia…

Esta situação poderá ser inédita, se acontecer, pois iria ficar apenas o PSD na Assembleia de Freguesia.

Pelo que se diz mesmo a própria Junta poderá estar em risco de cair, visto que existe a possibilidade do nº 2 e do nº 3 abdicarem das funções, pois não querem ser fiscalizados por organismos externos. E é sabido que as relações entre os três elementos não são as melhores.

Falta saber se o PS vai continuar na Assembleia de Freguesia, apenas como corpo presente, visto todas os requerimentos caírem sempre em “saco roto”…

Imagemcxc

sábado, 1 de outubro de 2011

Mais uma Nova Auto-Estrada: A32 !

 
Abre ao trânsito a A32, a auto-estrada que liga 
S. João da Madeira aos Carvalhos, em Gaia.
Com uma extensão total de 34,7 quilómetros,
a A32 conta com oito nós de acesso
e tem um perfil de duas por duas ou duas por três vias.
O traçado conta ainda com 21 viadutos,
19 Passagens superiores
e 18 inferiores.
Esta nova auto-estrada significa
um investimento de 386,4 milhões de euros,
estando inserida na concessão Douro Litoral.
Nós próximos da Vila Termal: Pigeiros, Mirante Canedo.
Faz ligação imediata à A41 que liga
Espinho ao Aeroporto do Porto.

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL