quarta-feira, 7 de março de 2012

LITERACIA - (I)LITERACIA

Para pesquisar certo assunto tratado e debatido na Assembleia de Freguesia de Caldas de S. Jorge, procurei obter, e obtive, cópia da Acta da reunião de Junho de 2011 e, para alem do que procurava, encontrei e fiquei paspalho com os erros de palmatória na escrivança do documento.

Para além de alguns erros de concordância (sujeito no plural e predicado no singular), constatei que o escrivão não imagina como é a conjugação dos verbos haver e vir. Pior ainda, confunde totalmente o verbo haver com o verbo ouvir, o que traz a certeza de que se não trata de eventual gralha de batimento. Até porque persevera no mesmo erro. Ex.: “ouve concurso? … ouve pedido de orçamento? E por diversas vezes aparece “interviu” a substituir “interveio”. Falhou a conjugação do verbo vir e, duplo erro, escreveu-se “entreviu” no lugar do “interveio”. E consegui adivinhar que na freguesia existe um sistema de rega “por expressão”. Por certo o escrevinhador nunca terá ouvido falar em “rega por aspersão”.

E deu para rir também o debate, que terá havido na reunião, sobre quem escrever as Actas. Chegou a ser proposto (mesmo pelo Presidente da Junta que nada tem a ver com o assunto) que os eleitos do PS se incumbissem dessa tarefa, para o que até disponibilizariam paga. Só por chacota! Porque se não lembrou a Mesa de se demitir e de perguntar aos membros do grupo PS se estariam disponíveis para compor a Mesa (presidente e 1º. Secretário)? Se mostrassem disponibilidade e houvesse eleição (a Mesa demissionária votaria favoravelmente para se livrar da chatice), à nova Mesa ficaria cometida a obrigação de escrever as Actas. Documentos obrigatórios, sublinhe-se. Porque não experimentam? Afinal, um parece que tem pouco tempo para essas coisas de Assembleias de Freguesia e outro parece que só tem a preocupação de garantir a senha de presença.

O que parece ser de exigir é que, primeiro, as Actas sejam escritas, descrevendo de forma sucinta mas clara o ocorrido na reunião, e presentes, pelo menos, na abertura da reunião seguinte à relatada na Acta e creio ser exigível, cada vez mais exigível, mesmo por questão de decência, que sejam escritas em português sem os erros que, in illo tempore, o Professor Carlos assinalaria a golpes de reguada. Costuma definir-se a Acta como um relato de tal forma claro que, mesmo quem não assistiu à reunião, lendo-a, fique com uma ideia clara do ocorrido.

José Pinto da Silva

11 comentários:

Anónimo disse...

alguém me sabe dizer se é preciso fazer alguma inscrição para ir a inspecção militar.

Anónimo disse...

Aqui está o homem mais culto da freguesia, sentado à secretária.

Anónimo disse...

alguém me sabe dizer se é preciso fazer alguma inscrição para ir a inspecção militar.

Anónimo disse...

alguém me sabe dizer se é preciso fazer alguma inscrição para ir a inspecção militar.

Anónimo disse...

Vai a este link, tens lá toda a informação.

http://www.mdn.gov.pt/mdn/pt/Recrutamento/dia/

Anónimo disse...

obrigada

Anónimo disse...

Cuitado desse presidente da mesa da assembleia...
É mesmo um cuitadito...Hi...Hii..Hii..



P.V.

Anónimo disse...

Ele não tem culpa a culpa é de quem o lá colocou.

Pedro Oliveira disse...

Meus caros amigos a dor de cotovelo é algo muito feio, o simples facto de se errar ao escrever um simples texto já dá tanto que falar,deixem-se de criticas e façam algo de BOM pela freguesia.. Afinal somos todos seres humanos ou não!? Quem não erra!? Gostaria tambem de vos lembrar que esse tal "cuitado/cuitadito" presidente da assembleia (cargo esse que faz muita dor de cotovelo algumas pessoas)é um dos que mais faz em prol desta freguesia. Se bem me lembro é esse coitadinho é um dos responsaveis por "acolher" os idosos na festa do idoso,por fazer transparecer um sorisso das crianças na festa de natal,por unir multidões no recinto das termas com o Festival Doce e Teatro de Rua.. Querem nais!? Então façam algo de util e deixem-se de criticas!!

Anónimo disse...

também acho

Anónimo disse...

Quero dar uma singela resposta ao comentador Pedro Oliveira, pois fiquei convicto que ele imagina que os outros reagem à medida dele próprio.
1-Nunca deixei de reconhecer o trabalho importante de dedicação que o cidadão a exercer o cargo de presidente da Ass. Freguesia desenvolve enquanto lider da Juventude Inquieta, instituição que muito admiro e prezo;
2) Não sendo de grande importância o cargo, é de facto o mais importante da autarquia. Pena que o presidente se venha submetendo aos ditames do que lhe é inferior e ignore muito das sua funções;
3) O errar é humano, mas entende-se aí um erro fortuito ou isolado. Na caso do documento que é referido como suporte de sucessivos e reiterados erros, corresponde a verdadeira iliteracia que não é muito perdoável, nos tempos actuais e tratando-se de gente na casa dos 30 anos (pouco menos ou pouco mais) em que toda a gente acede, pelo menos, ao secundário. Sei que não terá sido o presidente a elaborar a Acta, mas é ele superiormente o responsável pelo que ali houver de bom e de mau.
Não sei se há quem pretenda o lugar. O que foi dito é que se a Mesa não quer incumbir-se de um encargo que lhe cabe por lei, só tem que se demitir e procurar eleger outros que queiram e sejam
capazes. Insisto que, nos tempos que correm, não é muito perdoável que sejam emitidos e tornados públicos documentos oficiais contendo erros que não eram desculpáveis na primária do meu tempo. Que fique claro que, enquanto seres humanos, respeito o mais que se imagine, todos os elementos da Ass. de Freguesia. Mantenho é o meu direito inalienável de comentar e criticar o trabalho desenvolvido.

José Pinto da Silva

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL