segunda-feira, 4 de junho de 2012

Há “quatros anos” que escorre água da rua das Termas para terreno particular

Queixoso diz que tem origem em condutas de saneamento

Há quatro anos que a propriedade de José Ferreira, na Rua Dr. Domingos Coelho, (edifício onde se encontra o supermercado), nas imediações das Termas das Caldas de S. Jorge, vem servindo de local de escoamento de águas que brotam debaixo da estrada, e que, por vezes, encaminham lixo e provocam um cheiro nauseabundo que afecta não só a propriedade como o próprio balneário termal.
Armindo Bastos, procurador do proprietário que é emigrante, não tem dúvidas de que são águas residuais provenientes de alguma “ruptura das condutas de saneamento” e que a situação se agrava sempre que chove. Numa reclamação apresentada na Câmara Municipal, depois de várias abordagens à Junta de Freguesia e à própria Edilidade, salienta que as águas trazem consigo “variados detritos, desde plásticos, pensos higiénicos e mais variadas porcarias".
Leia mais na edição impressa do Terras da Feira

3 comentários:

Anónimo disse...

esto e a vergonha dos nossos politicos so a dinheiro para estatuas! mas para este caso nao a se não são competentes deixem o lugar para outros

Anónimo disse...

Seria interessante saber-se o que tem este que não tem cara nem nome contra o monumento recentemente inaugurado e qual a relação que encontra entre o monumento e o escorrimento de água subterrânea para um terreno particular e que deu origem a este post. A fuga da água dever-se-á a uma ruptura qualquer e haverá infiltrações, sendo que é um problema que cabe ser analisado e resolvido pela Câmara, pela Indáqua ou por alguém que nada terá a ver com "procura" de dinheiro para a estátua. O monumento saiu de uma iniciativa particular, por particulares para dotar o bem público de um espaço melhorado. Não misture o que não é misturável.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

será que o primeiro comentarista refere-se ao lago!!!

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL