segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Como fazer um filho delinquente!

É um conjunto de fatores.

Nada isoladamente vai fazer seu filho um delinguente. Entenda isso!
1- Comece na infância a dar a seu filho tudo o que ele quiser. Assim, quando crescer, ele acreditará que o mundo tem obrigação de lhe dar tudo o que ele deseja.
2- Quando ele disser nomes feios, ache graça. Isso o fará considerar-se interessante.
3- Nunca lhe dê orientação espiritual. Espere até que ele chegue aos 21 anos e decida por si próprio. (espiritualidade não é religião, por favor, ein?)
4- Apanhe tudo o que ele deixar jogado: livros, sapatos, roupas. Faça tudo para ele, para que ele aprenda a jogar sobre os outros as responsabilidades.
5- Discuta com frequência na frente dele. Assim, não ficará muito chocado quando o lar se desfizer mais tarde.
6- Dê-lhe todo o dinheiro que quiser. Nunca o deixe ganhar seu próprio dinheiro. Por que terá ele de passar pelas mesmas dificuldades que você passou ?
7- Satisfaça a todos os seus desejos de comida, bebida e conforto. Negar pode acarretar frustações prejudiciais.
8- Tome o partido dele contra vizinhos, professores, policias (todos têm má vontade para com seu filho).
9- Quando ele se meter em alguma encrenca séria, dê esta desculpa: “Nunca consegui dominá-lo”.
10- Prepare-se para uma vida de desgostos. É o seu merecido destino.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Previsão para os próximos anos na Europa !!!

Previsões e grandes mudanças na Europa e no Mundo.
A falta de natalidade no presente compromete o futuro:


terça-feira, 16 de outubro de 2012

Feita a abertura do Ano da Fé 2012/2013



Dia 11 de Outubro de 2012 foi a abertura em Roma do Ano da Fé
que vai até 24 de Novembro de 2013.

Algumas reflexões sobre a Fé
O QUE É A FÉ?

“Ter fé é, no sentido mais básico, confiar em algo
ou alguém diferente de nós mesmos…
Portanto a fé pressupõe capacidade de confiar
e capacidade de confiar noutros…
Ter fé cristã é, portanto, aceitar que Deus, em Jesus Cristo,
nos dá a vida, para além da morte
e para além de todas a nossas capacidades de a conquistar.”
                          Credo ou Símbolo dos Apóstolos
 
                                   
                                        Hino do Ano da Fé
No Cristianismo temos os Sete Sacramentos:
Da Iniciação Cristã: Baptismo, Confirmação e Eucaristia
e restantes Sacramentos: Unção dos Enfermos
Reconciliação, Ordem e Matrimónio.
Tudo podemos encontrar no Catecismo da Igreja Católica 
e para a Juventude o "YOUCAT".   
Se a minha fé é adesão e seguimento de Cristo
continuo crente apesar das desilusoes erros
e escândalos da Igreja,dos bispos, dos padres ou dos leigos.
 Claro que o nosso modo de ser, de estar, de viver,
 ajuda ou estorva, aproxima ou afasta.
 Quando digo ou ouço dizer que “tenho fé” 
ou “perco a fé por causa de algo ou de alguém” 
é porque não o é verdadeiramente, não assenta em Cristo.
Mesmo como tantas vezes ouvimos eu tenho
"muita fé em nossa Senhora"
ou “eu cá tenho minha fé”. 
De salientar
"Só crê quem se deixa fazer prisioneiro do Deus Invisível,
quem aceita ser possuído por Ele,
na escuta obediente e na docilidade mais profunda.
(...) Crer não é assentir numa demonstração clara e evidente ou num projecto sem incógnitas nem conflitos;
(...) Crer é confiar em Alguém, assentir no chamamento do estranho que convida, pôr a sua vida nas mãos de Outro,
para que seja Ele o nosso único e verdadeiro Senhor.
Por isso, crer não é evitar o escândalo, 
fugir do risco, avançar na serena luminosidade do dia;
crê-se, apesar do escândalo e do risco,
mas precisamente desafiados por eles e neles;
quem crê caminha na noite,
é peregrino em direção à luz."
Parte superior do formulário


----Parte inferior do formulário
D. Bruno Forte, Arcebispo e teólogo.

Fé é um dom de Deus, uma adesão personalizada
e voluntária a Cristo ( Deus – Santíssima Trindade)
em que a Palavra de Deus, a Oração, a Eucaristia, a Caridade e Solidariedade são inerentes e estão presentes.
Se se retirassem as Festas da Caminhada Catequética
deixava-se de vir à Catequese.
Se se retirasse as bodas ( de Baptismo, Casamento,etc )
não se vinha à Igreja receber os sacramentos.
Se se não fizessem as procissões de festas com noitadas e romarias até nem se festejava os Santos e Padroeiros…

Há infelizmente muitos cristãos que pensam 
que as Festas dos (das) Catequizandos (as),
as Festas populares com procissões,
arraiais nocturnos e noitadas são Sacramentos.
E que incluindo os funerais também o são.

E nada disto vem no Credo
ou Símbolo dos Apóstolos…
A Fé do cristão não é “a minha fé”.
“ O cristão não pode jamais pensar que o crer seja um facto privado” ( Bento XVI,  Porta da Fé, nº 10).
A Fé não é do foro privado mas sim  comunitário
conforme é dito no Baptismo pela boca do Ministro:
“ Esta é a nossa Fé. 
Esta é a Fé da Igreja que nos gloriamos de professar, 
em Jesus Cristo Nosso Senhor”. 
Ao respondemos Amen!
 

CONTENTORES DA BRISA ADUIQUIRIDOS PELO EXMO. SR. PADRE MACHADO…

Padre Machado conseguiu uma grande vitória, ao adquirir os contentores da Brisa para a freguesia de Caldas de S. Jorge.

Ao que o Blog apurou existiam vários interessados em comprar os contentores, mas parece que o Sr. Padre Machado conseguiu após uma grande batalha diplomática, que os responsáveis da brisa cedessem não só os contentores, bem como todos os equipamentos, nomeadamente ar condicionados, secretárias, camas, cadeiras, etc.

Segundo o Blog sabe já existem negociações com a Autarquia Local, a fim de ser cedido os contentores para uma nova Unidade de Saúde familiar à Junta de Freguesia, e esta em contrapartida ceder o antigo posto médico aos escuteiros, passado a juventude inquieta para a cede dos escuteiros…

Pode ser uma boa solução a fim de evitar o fecho da unidade de saúde, transferindo para um local condigno para as funções que exerce. O Blog sabe que assim o futuro lar, fica abrangido por uma unidade de saúde a poucos metros do mesmo…

Parabéns Sr. Padre Machado por mais uma conquista…

Doentes com lesões graves enganados por falso médico em centro ilegal

 

Doentes com lesões graves queixam-se de ter sido enganados num falso centro de reabilitação física por um falso médico. A Rádio Renascença foi até lá, a Caldas de S. Jorge, Santa Maria da Feira.

O dito centro não está licenciado nem registado como unidade de saúde, o que não impede os seus responsáveis de terem doentes internados e de lhes cobrarem até seis mil euros por mês.

Na Internet e no Facebook, aparece como centro de reabilitação física que trata praticamente tudo através do que chama o “método cubano”. Legalmente, não existe e o que a Renascença encontrou foi uma casa privada, sem nada que a identifique como unidade de saúde (lá dentro, ao fundo, vê-se alguém em cadeira de rodas).

À porta, quem atende é Manuel Batista. Não deixou entrar a Renascença e chamou por telefone o advogado e a filha, para nos dizerem que Manuel Batista, afinal, “não desempenha nenhum cargo” e é apenas um “voluntário” no centro.

Anabela, emigrante na Bélgica, foi das primeiras doentes a passar meses no dito centro de reabilitação, mas hoje diz-se enganada e sem melhoras.

“Eu cheguei aqui a pagar 5.500 euros por mês, mas há lá pessoas a pagar seis mil euros por mês e não passa facturas, não há nada, nem há nada para as Finanças”, relata.

Anabela ficou paraplégica num acidente. Há cerca de três anos, falaram-lhe de um bom médico, veio para Portugal e começou por ser tratada em casa pelo “Doutor” Manuel Batista.

“Ele aproveita-se destas pessoas frágeis, como eu, porque ficamos na expectativa. Quando eu vim para cá, o que ele prometeu é que num mês ficava a comer sozinha, caminhava”, recorda a antiga utente do falso centro.

Não há registo na Ordem dos Médicos, mas familiares e doentes disseram à Renascença que Manuel Batista já se apresentou como neurologista, terapeuta e nutricionista.

Confrontado, Manuel Batista afirma que “isso é mentira” e que, na verdade, é “naturoterapeuta”, formado na Escola de Biologia e Saúde de Lisboa.

A escola foi mandada encerrar em 2009 pelo então ministro da Educação, Mariano Gago, por ter cursos que não estavam reconhecidos.

Contactadas pela Renascença sobre este caso, a Administração Regional de Saúde do Norte afirma não ter qualquer convenção com este centro e a Entidade Reguladora da Saúde diz não ter qualquer registo do centro de reabilitação ou dos seus responsáveis.

AS ALEIVOSIAS SÃO DE CRITICAR

Começo por transcrever o ponto 3.44 do capítulo Administração Pública do “Memorando de Entendimento sobre as condicionalidades de Política Económica” de 17 de Maio, negociado e assinado pelo governo de então e os dois partidos que agora estão no poder. Não esquecer a expressão do muito prejudicado pelas políticas deste governo chamado Catroga que disse que “o acordo é bom para Portugal porque tem lá o dedo do PSD”. Ele queria dizer o dedo dele mesmo. Reza então o ponto 3.44 “ Reorganizar a estrutura do poder local. Existem actualmente 308 municípios e 4 259 freguesias. Até Julho de 2012, o governo desenvolverá um plano de consolidação para reorganizar e reduzir significativamente o número destas entidades. O governo implementará estes planos baseado num acordo com a CE e o FMI. Estas alterações, que deverão entrar em vigor no próximo ciclo eleitoral local, reforçarão a prestação do serviço público, aumentarão a eficiência e reduzirão custos”.

Será de notar que a dita Troika se está marimbando para a eficiência e para o serviço público. Como tem cifrões na retina, só pensa no “reduzir custos”. O texto determina que se reorganize e reduza significativamente o número destas entidades, isto é, os municípios e as freguesias. Como não aponta percentagens, entende-se que se aplique a mesma percentagem aos municípios e às freguesias. O autor da lei 22/2012 (responsabilidade política do Relvas) não especifica mas foi dito inicialmente que se anulariam 1 400 freguesias, sendo que depois mitigou um tanto e diremos que ficaria contente com 1 000. Diremos que seria uma redução de 23,5%. Como o“reduza significativamente” se aplica também aos municípios, com a mesma dose, daria que deveriam desaparecer 72 municípios, e primeiro estes, porque esta diminuição é que faria reduzir custos.

Este arrazoado como intróito para olhar para algo que foi dito, segundo o JN, na Assembleia Municipal da Feira na reunião de sexta feira 12. Falou José Manuel Leão e “responsabilizou o anterior governo (socialista) pela necessidade da reforma administrativa. É uma imposição da Troika por causa do desgoverno do PS”.

Se disse o que disse com convicção, com a mesma convicção digo que não leu nunca o Memorando e a tal exigência de reduzir significativamente municípios e freguesias. Mas não! Porque, como são os municípios que gastam desmesuradamente e ainda por cima criam as empresas municipais para, sobretudo, esconderam desorçamentações, já acham que as recomendações da Troika não são para seguir.

Como é bastamente sabido, o que a Troika pretendeu foi reduzir custos e estabeleceu metas e abriu sugestões para se atingir o desiderato. No caso concreto, se não extinguisse freguesias e poupasse, por exemplo, na redução de pessoal, na extinção de empresa municipal, na eliminação de eventos mais ou menos sumptuários, na redução de frota automóvel, a Troika ficaria satisfeita. E, em matéria de desgoverno, aconselho a que olhe para o que estão a fazer os de agora. Os outros terão sido estouvados, mas deixaram alguma obra feita e deixaram um SNS que, segundo o Catroga (disse lamentando-se, o sovina) estava no top tem do mundo em qualidade, deixou a investigação e ciência ao melhor nível de sempre, etc. etc. Estes só gastaram dinheiro em tesouras.

O Memorando de Entendimento está disponível, bem como as actualizações de 1 de Setembro e 9 de Dezembro de 2011. Já agora diga-se que o memorando foi negociado pelo governo anterior, com acompanhamento negocial dos partidos que o subscreveram. As actualizações foram feitas só pelo governo actual, em absoluto segredo. Confirme, Sr. José Manuel.

José Pinto da Silva

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL