sábado, 9 de junho de 2007

Carta de Demissão do Sr. Carlos Paiva.

Azevedo, 4 de Junho de 2007

Dirijo-me com a mais estima e consideração a V.Exª. para expor o seguinte:

O falecimento inesperado do Sr. Fernando da Silva Coelho, que serviu de modo distinto Caldas de S. Jorge, durante mais de uma década e merece ser recordado pelos relevantes serviços que prestou à nossa freguesia, deixou vaga a Presidência da Junta.

Como sabe servi, nas diversas funções dos mandatos autárquicos e por diversas vezes Caldas de S. Jorge, muitas vezes em circunstâncias difíceis, quando seria fácil eximir-me a tais funções, assumi-as e levei as mesmas até ao fim.

Com diversos Presidentes e também nas funções de Presidente, participei com outros na obtenção de diversos equipamentos para as Caldas de S. Jorge. Lembro a título de exemplo o edifício das Termas e toda área envolvente, a sede da Junta e o Posto médico, a reconstrução da ponte dos candaídos e do Pisão, a construção da Capela mortuária e cemitério, a construção dos Jardins-de-infância e de Gimnodesportivos, a rede de água e saneamento, alargamentos e Kms de aberturas de estradas, dezenas de kms de asfaltamentos, passeios e jardins, Toponímia e número de porteiro, projectos aprovados pela Câmara da Sinalética da Freguesia e do Calvário, entre outros, que me dispenso de relatar.

Considero por isso que fiz a minha parte por Caldas de S. Jorge.

Na sequência das últimas eleições autárquicas, quiseram os resultados eleitorais e a vontade de alguns que a equipa de uma só lista não governasse a Freguesia. A solução encontrada foi a possível nesse contexto, mas é do conhecimento de todos que não era esse o pressuposto da lista onde concorri.

Por isso e dado já não ter funções executivas na Junta de Freguesia assumi um vasto conjunto de compromissos pessoais, profissionais e na paróquia que hoje me deixam muito pouco tempo disponível.

Não posso também deixar de considerar que foi a presença da minha pessoa um dos motivos, para não dizer o principal, para a inviabilização de um acordo pós eleitoral com a lista independente.

Toda a minha vida me norteei por procurar ser a solução e não o problema, por isso não será a minha presença no executivo da junta de Freguesia que irá complicar a sua governabilidade. Se alguns me consideram o problema antes provavelmente também o considerarão agora.

Assim apresento a minha renuncia ao cargo de modo a possibilitar uma solução de governabilidade para a Freguesia. Peço-lhe que apresente esta carta de renúncia à Assembleia de Freguesia.

Segue-se a mim o Sr. Hermínio Mota, pessoa muito conhecedora da Freguesia e da realidade autárquica, certamente com disponibilidade pessoal e comprovada experiência de gestão.

Faço votos que consigam fazer um bom trabalho em prol da freguesia.

Carlos Henriques Paiva.

3 comentários:

Anónimo disse...

É evidente, que o Sr. carlos Paiva está a fugir âs responsabilides.
Terá até, eventualmente, uma estratégia pessoal para daqui a 2 anos.
Mas a freguesia nao irà nessa história.
Cuidado que as obras enumeradas nao sao tanto assim da responsabilidade da junta.

Anónimo disse...

todas as obras são da responsabilidade da junta, ela é que tem de ter a capacidade de trazer para esta terra.

quanto ao Sr. Carlos de se candidatar daqui a dois anos só existe um partido que lhe pode fazer frente que é a CDU. Pois o PS com estes candidactos actuais não tem a minima. Nem sequer sabem mandar nos cantoneiros.

aqueles que são feitos para governar não usam enxadas, nem foices...
já foste.

Anónimo disse...

Os cantoneiros acabaram com o 25 de Abril.
E eram homens nuito honrados e zelosos!
Agora chamam-se funcionários
ou trabalhadores
da Junta da Vila de Caldas de São Jorge

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL