domingo, 3 de junho de 2007

O princípio do fim?

Há dias assim.
Sexta-Feira, primeiro dia de Junho de 2007.
Anoitecera, fazia poucas horas.
A sala fria, (quase) vazia, da Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge, não fazia adivinhar o golpe político que dentro de momentos seria levado a cabo pelos eleitos do PSD nas últimas eleições autárquicas.
Após as introduções de circunstância, e depois da já previsível renuncia ao mandato por parte do Fernando Pinheiro, percebeu-se que, naquele instante, o PSD local estava, provavelmente, a iniciar, inadvertidamente, um novo ciclo: o princípio do fim da liderança nos destinos da autarquia local.
Aquele que era visto por muitos, como o mais bem colocado para permitir uma plataforma de entendimento entre os demais elementos da junta, e ainda, como o último guardião da dinastia social democrata conquistada a pulso na última dúzia de anos, estava ausente.
Diga-se, de passagem, que nem os mais incautos, o poderiam prever.
Devo referir em abono da verdade que fiquei algo desiludido. Quase sem palavras.
Sempre olhei para o Sr. Paiva com admiração, pese embora a diferença geracional e algumas opções político-partidárias que por agora não vem ao caso. Achava, como ainda quero achar que, no momento actual, ele seria um bom Presidente de Junta. Homem sério, sereno, de trato fácil e com uma figura que facilmente colhe simpatia. No anterior mandato, como se costuma dizer amiúde, foi ele quem, em muitas e variadas ocasiões, "segurou as pontas". Mais, nunca cobrou esse facto.
Mas, ontem, algo se passou.
Talvez motivado por alguma estratégia pessoal ou de grupo, o ex-futuro presidente não compareceu.
E, extrapolando a questão para a gíria futebolística poder-se-á concluir: PERDEU POR FALTA DE COMPARÊNCIA.
A questão é que, a partir daquele momento, caso volte a acontecer uma renúncia, os eleitores de Caldas de S. Jorge começarão a perceber que não podem confiar, politicamente, nos homens e mulheres que constituem as listas do PSD.
Porquê?
Porque eles, em alturas fundamentais, não dizem: "presente".
Já no início do mandato foi o Zé Nuno Alves que renunciou. Depois, o então eleito Presidente da Junta Fernando Coelho ameaçou bater com a porta.
Agora, o n.º 2, Fernando Pinheiro renuncia, aparentemente por motivações pessoais e profissionais (obviamente não discutíveis) e ainda o n.º 3, Carlos Paiva, não aparece a uma sessão com tamanha importância.
Definitivamente, os eleitos pelo PSD não digeriram de bom grado, a vontade da população, que se manifestou, democraticamente, pela constituição de uma junta tripartida. Provavelmente, não se darão bem nas questões da "partilha".
É pena. É pena porque quem perde, em primeiro lugar, é a freguesia que continua a não ter um desígnio estratégico. Continua a não haver uma visão de conjunto daquilo que se pretende, a prazo, para Caldas de S. Jorge. E isso, só se consegue, com a partilha de diferentes opiniões. Venham elas de quem vierem.
Perdem ainda os restantes membros do executivo porque, estão ali a tentar remar contra a corrente, num barco que não é só seu e do qual não são os principais timoneiros.
Por último, perdem, em larga escala, os referidos eleitos pelo PSD porque, provavelmente, irão ter dificuldade em explicar, num próximo acto eleitoral, que se candidatam e fazem parte das listas "só p'ra inglês ver...".
Estaremos perante o princípio do fim?
Aguardam-se novos episódios...

Ass.: Castro e Silva

19 comentários:

Joana Tavares disse...

digo 0 mesmo: devo-lhe dizer que o entendimento entre o Antigo presidente da Junta era somente cordial num entendimento como ele tinha prometido no dia de tomada de posse, que era um presidente a prazo... o que de facto era para acontecer dentro de meio ano, assim estava planeado pelo PSD. Como é do seu conhecimento o programa do PS nada tinha a ver com o do PSD, razão pela qual nunca será possível em bom juízo trabalhar com esta equipa, motivo que leva o Sr. Carlos a não aceitar e muito bem.
Quando o Sr. refere que “esta situação não é nova”... Eu digo “e” “e” digo e... porquê!
Lá por uma pessoa se atirar ao fundo de um poço não quer dizer que as outras o façam!!! Correcto? È sabido que a entrada destes dois elementos só acontece depois de uma covardia extrema por parte do secretário da junta que tinha prometido o lugar ao Sr. Carlos e na última hora sabe-se lá porque motivo “Agarrar o poder” roeu o prometido a um grande amigo de infância, deitando assim o Sr. Carlos fora em jogada de bastidores com a coligação do PS. Para terminar ao contrário do que o PS diz o PSD irá assumir as responsabilidades... não podendo cumprir o seu programa eleitoral, programa esse que lhe deu a vitória é substituído por um independente que será Hermínio Mota e levará a cruz ao calvário. Agora falta saber se o PS depois vem dizer que o tricolor é muito bom, pois vai ter que assumir a responsabilidade de ajudar a carregar a cruz que torneou com o Sr. Martins na véspera de tomada de posse. Isso sim eu quero ver... pois quem tem coragem de atirar o Sr. Carlos fora de borda tem de ter coragem par conduzir o navio com o Sr. Hermínio que de acordo com a lei como o Sr. diz é um eleito do PSD que ajudou e muito trabalhou para o PSD ganhar esta guerra, tendo sido dos poucos a dar a cara na campanha. Agora aguentem, porque se demitirem demonstrarão uma covardia e falta de carácter que jamais o povo perdoará.

Anónimo disse...

meteu lenha na fogueira agora ficou queimado... pelos vistos quem está para se demitir é o PS e não o PSD que irá assumir a liderança. no que voçê diz "Provavelmente, não se darão bem nas questões da "partilha" eu quero ver o PS a partilhar agora, pois como quer que as pessoas trabalhem com uma equipa que mentiu e torneando a imprensa tudo fez para o secretário traír o seu amigo... acha que isso é equipa então tambem será com o Sr Herminio pois foi dos poucos que deu a cara na campanha pelo PSD tem toda a legitimidade para aceitar... espero que a caça não se vire contra o caçador, porque esta forma de manipular para as pessoas aceitar... resultou com os independentes pois eram amadores agora estão a falar com proficionais...

Anónimo disse...

Ai agora queriam que o Sr. Carlos fosse trabalhar com a equipa... para quê!!! para ensinar como se trabalha... como se faz obra... pois está provado que a capacidade de quem lá está neste momento é zero... agora nunca penssei que o PS viesse pedinchar para o Sr. Carlos ir para a junta... querem o "mestre" de trabalhar??? normalmente na pré escola são profesores que sabem fazer desenhos na universidade são professores doutores...
como tal estes dois ainda estão na pré escola limitam-se a fazer desenhos "projectos" para os por em pratica presisam do professor doutor "Sr. Carlos" fação os desenhos que nas proximas eleições corrigem os dezenhos e fazem a obra.

Anónimo disse...

Deus quer.
o homem sonha.
a obra nasce.
-----------
deus quer.
a junta sonha
a capacidade não aparece.

Anónimo disse...

Quem sabe se a prosa do Castro e Silva e os comentários quese lhe seguiram são em absoluto extemporâneos! O Sr. Carlos Paiva pode ter faltado por razões imperiosas. Porquê não deu uma apitadela? Aí a única dúvida. Mesmo por uma questão de estratégia partidária, estou em "adivinhar" que o Sr. Carlos, por ele e também por "apelos" de mais alto, vá assumir, até porque sabe que não terá problemas de colaboração por banda dos vogais.
Em autarquias de pequenos orçamentos, como é o caso, nunca os programas eleitorais são tidos em conta, pois ficarão sempre condicionados ou mesmo anulados pelos Planos Anuais, normalmente assentes em maior realismo do que os papeis de campanha. E os Planos Anuais são assinados pela Junta toda, o que pressupõe consenso.
Fala-se por aí em "traições" e quejandos, como se os acordos post eleitorais fossem "farronca" de Caldas de S. Jorge. Quando se não formam maiorias na eleição directa, formam-se depois via acordos deinitivos ou pontuais. Sabem como está constituida a JUnta de Lobão? Entrou lá um out sider do PND. Não consta que não funcione bem.
O sistema eleitoral prevê resolução para todas as situações e por cá também. Será que a Concelhia do PSD não irá deitar aqui uma mão para ajudar e convencer? Estou em admitir que sim.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Sr. José Pinto, não fale do que não conhece, em Lobão a junta é só formada por elementos do PSD pois a assembleia inteligentemente achou por bem quem ganha governa por essa razão é que a obra está à vista...
é ver as obras no cemitério, a capela mortuária os arranjos nos arruamentos, a construção de sedes de associações etc... existe uma diferença nas pessoas candidatas, preocuparam-se em criar estabilidade e não sentar na cadeira do "poder".

Ângelo M.M.Cardoso disse...

Eu continuo a achar que o Sr. Carlos vai aceitar, pois acho que a freguesia necessita de estabilidade, sendo ele no meu entender o homem certo para o lugar, estou convicto que irá existir bom entendimento entre os dois elementos, pois conheço razoavelmente bem o Sr. Jorge e o Sr. Martins, para entender que eles se preocupam-se demais pela freguesia, e diga-se de passagem que não é só aqui que a obras tem estado paradas.
Para terminar devo dizer que já o falecido Presidente apesar das divergências iniciais falava de um bom entendimento e até uma certa cumplicidade de amizade.

Anónimo disse...

Relativamente ao comentário anónimo ao meu comentário assinado, nada me custo reconhecer que não estava bem informado. Em bos verdade, a quando das eleições, dada a composição eleitoral, falou-se numa composição tripartida e eu ficara com essa ideia. Não há muito tempo em conversa com pessoa de Lobão, afinal tão mal informada como eu, não me contradisse quando falei da composição que julguei ser como referi.
De qualquer modo, referir que a realização de obra não tem muito a ver com isso, pois quando uma Junta tem uma capacidade de receita corrente muito pequena, depende da capacidade de influenciação da Câmara. O que não tem muito a ver com a composição da Junta. Pode ajudar (ou atrasar) mas não é determinante.
Assim mesmo reitero que acho que o Sr. Carlos Paiva vai acabar por assumir.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Acho que ninguem está a pedinchar.
Não tentem fazer dos membros do PSD umas estrelas.
Eles sabem trabalhar tanto como os outros.
Se fosse como a joana tavares e o anonimo dizem, aos anos que o Carlos Paiva e o PSD lá estão, Caldas de S.Jorge já tinha:
Pavilhão
Piscina,
Núcleo escolar
Saneamento a funcionar
Sede para colectivdades,
Calvário requalificado.
E mais,
Muito mais.

Não lhes atribuam coisas que não são.

Concordo n entanto com o sr castro silva. Ele tem razão. O carlos Paiva se não aceitar, estaá a revelar medo de não conseguir comandar os destinos da freguesia.

JOANA TAVARES disse...

SERÁ QUE SABEM TRABALHAR TANTO COMO OS OUTROS!!!???
PORQUE RAZÃO É QUE OS CANTONEIROS ESTÃO TÃO DESORGANIZADOS!!!
PORQUE RAZÃO COM O DOBRO DOS HOMENS A TRABALHAR A TERRA NUNCA ESTEVE TÃO SUJA COMO AGORA!!!
QUE OBRAS FIZERAM DURANTE QUAZE DOIS ANOS!!!
QUE CONFIANÇA É ESTA QUE A POPULAÇÃO TEM DA JUNTA!!!
o Sr. cARLOS NÃO VAI ACEITAR, NÃO POR MEDO MAS POR TER DIGNIDADE... E ISSO É ALGO QUE OS OUTROS DOIS ELEMENTOS NÃO SE PODEM ELOGIAR...
O pS É MESTRE NA MANIPOLAÇÃO JORNALISTICA E DOS MÉDIA...MAS NÃO ESTÃO A FALAR COM O "AMADOR POLITICO" SR, MARTINS ESTÃO A FALAR DO SR. CARLOS...NÃO VAI EM PAPO FURADO NEM EM MANIPOLAÇÕES DOS COMENTADORES... ISSO SÓ FUNCIONA COM AMADORES TENHAM JUIZO...

castro e silva disse...

Após leitura dos comentários:

A reflexão por mim expressa no título "o princípio do fim?" (com ponto de interrogação), e cujo conteúdo reitero, na totalidade, visa apenas, exprimir o meu ponto de vista perante eventuais cenários que, evidentemente, só estão a ser conjecturados pelo facto do sr. presidente da junta eleito já não se encontrar entre nós, bem como, pelo facto do grupo de eleitos pelo PSD ainda não ter emitido qualquer "posição oficial".
Quero também referir que a opinião por mim escrita é pessoal e não representa qualquer posição partidária.Também não estou a "pedinchar" o que quer que seja, muito menos tentar "manipular" MENTES TÃO BRILHANTES como a de algumas pessoas que aqui têm feito certos comentários.

Acredito ainda, (e espero), que o Sr. Carlos Paiva, aceite este (não muito novo) desafio.

Anónimo disse...

Eu axo bem que as pessoas fale mais de ideias para s,jorge, em vez de andar com estas guerras.
Se o senhor carlos custeirinha não ficar a presidente, perde mais que o que ganha.Ele pode assumir o cargo pois tambem tem desponibilidade

Anónimo disse...

a unica coisa que o Sr. carlos perde se não aceitar é uma data de nomes feios e traições e ganha tempo, e fica com a mesma ou mais dignidade.
tenho dito

Anónimo disse...

É meu convencimento pleno que o Sr. Carlos Paiva vai acabar por assumir o cargo de Presidente da Junta. Sem apelo a qualquer sentimentalismo, parece-me que será a melhor homenagem que quererá prestar ao Sr. Coelho. De resto e por declarações já ouvidas e lidas só haverá uma pessoa que faz figas por que ele não aceite. Além da D. Joana Tavares, claro, que ao dizer que durante DOIS anos se não fez nada está a tentar fazer pesada a terra sobre o inhumado. Os cantoneiros estão desaorganizados, será por não terem obedecido a ordens de quem as não podia dar, segundo saiu cá no blog? Que raio de lentes lhe terão colocado a colorir a iris?

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Talvez a dona joana tavares (em letra pequena) seja parte interessada em manter a confusão.
Mas "ela" (ou ele) que não se esqueça que os principais responsáveis pela tão propalada desordem são, em primeira mão, os senhores do ppd. Ou não será o ppd que está à frente da junta?

Anónimo disse...

sr.castro nao entendo o seu comentario pelo que sei teremos o que desejou a seis anos o seu amigo o homem so com virtudes a presidente.
Deve sentir-se satisfeito com o feito

Anónimo disse...

Ena, pá!
Tantos comentários.
Todos uns mais e outros menos pertinentes!
Interessantes os do Senhor José Pinto da Silva e Sr. Arquitecto Pedro Castro Silva.
O primeiro de quem sofreu o passado salazarista e aventureirismo do 25 de Abril,
o segundo para quem o 25 de Abril não diz nada! pois o 25 de Abril apanhou-o só com um ano!
Mas o que é e o que sabe alcançou-o a pulso, com a ilustração, competência, abertura e amor à terra que o viu nascer, crescer e estar "on line" pelo progresso desenvolvimento e futur0 da nossa Vila!
De resto é tudo conjectura,
fogo fátuo
e até maledicência.
Há que dar lugar aos novos, aos nascidos a partir do ano 7O.
Apresentem-se ao serviço!
Daqui a uma geração ninguém lhes vai perdoar, nem os pais, nem a sociedade, nem a Vila, nem a cidade de Caldas de São Jorge.

Anónimo disse...

Quero dizer ao Sr. Anónimo que não sofri o Salazarismo ou o aventureirismo do 25 de Abril. Vivi as duas épocas e delas, de ambas, procurei tirar algo que servisse de aprendizagem.

José Pinto da Silva

Anónimo disse...

Muito bem.
Esou esclarecido!

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL