segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Solução do Sr. Hermínio Mota para o fim da polémica do Ilha Bar!!!

ILHA

Está oficialmente resolvido o problema que opõe Zipp Zipp ilha bar rest - Camara Municipal de Sta Maria da Feira- CCDRn.

Após varios estudos efectuados por engenheiros especializados na matéria, e que não chegaram a conclusão alguma, o nosso conterrâneo e amigo Herminio Mota encontrou a solução.

Com largos anos de experiencia nestas lides, o nosso amigo Herminio, sabendo que o problema não era mais que o leito de cheias, ofereceu-se para resolver o problema de forma não remonerada, em que os únicos custos para os construtores do edificio serão o aluguer do material necessário.

Fonte proxíma do mesmo conseguiu saber que é intenção do ex Presidente de Junta e agora ex Candidato pelo CDS-PP elevar o edificio ao nível da estrada envolvente ao Parque das Termas com a ajuda de oito macacos de alta pressão a uma media de 6 cm de elevação por hora .

O Papa formigas desdobrou-se em contactos com as mais diversas entidades da area e todas estas ficaram espantadas com a capacidade deste nosso amigo para a resolução do problema

Quanto a mim o grande problema serão os custos. Apesar de a ideia não ser remonerada vejamos:

O Prédio terá de subir cerca de 2.5metros; logo a uma média de elevação de 7 cm /hora concluímos que serão necessárias cerca de 37 horas de serviço.

Contas feitas, são 37 horas de serviço vezes oito macacos, mais subsidio de alimentação, transporte e subsidio de risco vezes oito, dá para cima de um dinheirão.

É uma solução. Obrigado Herminio. A Freguesia agradece.

Texto retirado do Tono do Pardal

Santa Maria da Feira: Decisores políticos usam cadeiras de rodas para testar mobilidade de cidadãos com deficiência

Santa Maria da Feira, 30 Nov (Lusa) - Várias personalidades com influência na definição do espaço urbano de Santa Maria da Feira vão andar, quinta-feira, de cadeira de rodas no centro da cidade, para testar as condições disponíveis no terreno para cidadãos com mobilidade reduzida.

Santa Maria da Feira, 30 Nov (Lusa) - Várias personalidades com influência na definição do espaço urbano de Santa Maria da Feira vão andar, quinta-feira, de cadeira de rodas no centro da cidade, para testar as condições disponíveis no terreno para cidadãos com mobilidade reduzida.

Decisores políticos, dirigentes associativos e técnicos e empresários da construção civil vão assim protagonizar a acção denominada "Sou o Outro", com que se assinala no município o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência.

A iniciativa é promovida pela Provedoria Municipal do Cidadão com Deficiência, cujo responsável, José Ribeiro, sustenta "não querer fazer um tratamento de choque, a realçar só o que está mal e não cumpre a regulamentação".

FOTOS DE CALDAS DE S. JORGE

  Quem se Lembra!!!

FFOTO ANTIGA 1

domingo, 29 de novembro de 2009

Intervenção de Telmo Gomes na Assembleia Municipal…

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Municipal

Exmo. Senhor Presidente da Câmara

Exmos. Senhores Vereadores

Ilustres Pares nesta Assembleia Municipal

Senhoras e Senhores,

Sendo a primeira vez que tomo parte num grupo desta natureza, e com muita honra o integro, quero fazer uma saudação muito especial a todos quantos ficaram eleitos para os órgãos autárquicos, os municipais aqui reunidos hoje e também os locais aqui todos representados pelos Presidentes de Junta de Freguesia. A todos sem nenhuma excepção quero desejar um exercício de mandato muito eficaz e produtivo.É minha convicção que o será.

Venho a esta tribuna com o objectivo de vêr esclarecida uma noticia publicada recentemente que foca um assunto que, sendo de interesse Concelhio, está posto em Caldas de S. Jorge freguesia da qual sou habitante.

Dizem então as notícias, com exibição de ofícios com timbre, o que indica serem verdadeiros, que o edifício em construção numa ilha artificial do rio UIMA situada em Caldas de São Jorge, objecto de Concurso Público e, naturalmente, publicado em Diário da República, com início honrado com cerimonial de lançamento e bênção da primeira pedra com a presença e presidência do Senhor Presidente da Câmara, dizem então as notícias que a Câmara não se habilitou primeiro com a respectiva autorização, ou parecer favorável, que haveria de ter sido outorgado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (C.C.D.R. – N). E, num desses ofícios a que aludi, diz-se que “em face dos elementos disponibilizados, não parece ter enquadramento no Anexo II ao Dec-Lei 166/2008 e não cumpre com o PDM de Santa Maria da Feira, PELO QUE NÃO PODE SER AUTORIZADO”. Alude também ao conteúdo da Portaria 1356/2008.

A Câmara respondeu que “conforme planta que se junta (não chegou a público essa planta) a pequena Ilha em causa não tem qualquer interferência com áreas integradas na REN, pelo que resta-nos concluir ter existido um qualquer lapso dos serviços de fiscalização, solicitando-se, em consequência a reapreciação dos factos denunciados”. E diz que não colide com o PDM.

No último documento tornado público a CCDR-N, depois de apreciação feita ao PDM, confirma que a obra interfere com a REN e com o DOMÍNIO HÍDRICO, estando o projecto em área de salvaguarda restrita. Diz que seria preciso satisfazer outros clausulados da Lei, que ocupa leito e margens de curso de água e diz depois que além da autorização da CCDR-N é ainda indispensável o parecer favorável da ARH-N – Administração da Região Hidrográfica do Norte. Diz a terminar que “não existiram informações sobre início dos trabalhos, razão da não emissão ainda de contra-ordenação e que seria processada nova fiscalização ao local e à obra.

Quero deixar claro que é sentimento geral do povo de Caldas de S. Jorge ser a obra de muita utilidade e todos estariam ansiosos pelo andamento rápido para que pudesse tornar-se acessível no menos prazo possível. E é esse indubitavelmente o meu querer. Mas, é impossível deixar de denunciar a incúria da Câmara que tem vindo a adoptar a velha maxima: faremos como nós quisermos e ninguém mete interferência no nosso terreno.

Não se compreende que sendo a Camara Municipal tão zelosa na fiscalização de obras privadas, não só mas também nas margens dos rios, se deixe levar neste erro com uma construção de foro Público

Gostaria, senhor Presidente, ou Senhor Vereador do Pelouro que, primeiro e se possível aqui e agora, desse a esta Assembleia algumas explicações sobre o caso e, depois, que tornasse público todo o processo, que respostas foram dadas à CCDR-N e que diligências terão sito tomadas para regularizar a situação e tornar viável e consequente o empreendimento que há muito tempo era esperado. Faço também um apelo muito especial à Senhora Vereadora do pelouro do Turismo no sentido de dar uma ajuda neste processo, porquanto ajudando o rápido andamento da clarificação deste processo, ajudará o afluxo turístico tão preciso e desejado para Caldas de S. Jorge, de que as Termas são e serão o ex-libris.

É que diz o Artigo 27º. do Decreto-Lei 166/2008 que “São nulos os actos administrativos praticados em violação do disposto no presente capítulo ou que permitam a realização de acções em desconformidade com os fins que determinaram a exclusão de áreas da REN”.

Disse

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Hoje Assembleia Municipal…

Ao que parece a Junta de Freguesia anda a « vender » os caminhos todos.

Parece que hoje vai mais um à « venda pela zurrapa ».

Será que a freguesia está toda à venda, ou é só os caminhos perto de algumas pessoas ditas Importantes !!!

Detida mulher que encomendou morte de familiar

A Polícia Judiciária (PJ), identificou e deteve uma mulher por suspeitas de «tentativa de homicídio de um familiar próximo, em Santa Maria da Feira», avançam as autoridades através de um comunicado.
«A arguida terá encomendado a morte daquele seu familiar a terceiros, alegadamente por motivos de conflitualidade violenta existente entre o mesmo, ela própria e três seus descendentes directos», explica a PJ.
A detida com 53 anos de idade e cartomante, vai ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coacção tidas por adequadas.

José Pinto VS Francisco Costa

É do conhecimento geral que havia um entendimento prévio no sentido da constituição de um executivo alternativo ao que seria proposto pelo P Junta. O não conhecimento do disposto no art. 24º. Nº. 2 da Lei 169/99 fez desabar tudo. Ficou e foi cumprido algum compromisso que ficara assumido e isso só pode honrar os cumpridores. Mesmo que pudesse considerar-se um “negócio” prejudicial, o seu cumprimento dignifica os que cumprem. Ter-se-á conseguido, diz-se, ao menos deixar uma “espinha” na garganta de alguém que tudo tentou para a evitar e que rejeitava liminarmente. E que se não diga que a freguesia ficou a perder. Ficou, pelo menos, igual.


A indignação “postada” surgiu só e só porque os três eleitos do PS (e não adianta os apelos ao basismo partidário quando ele parece dar jeito) e, infelizmente são só três, depois de muito acertarem entre si (e cabia só a eles tomar posição, digam o que disserem em defesa do contrário) decidiram rejeitar o amigo de peito (dele – sabem de quem estou a falar). Foi só e só isso que fez amargo de boca e provocou a saída quase antes de entrar. Como se houvesse a precisão ou a obrigação de escorar o amigalhaço do (agora não) amigo.


Quanto à equipa “séria e digna para trabalhar nas caldas” – expressão que foi repetida até à exaustão – quem sabe se, agora, ela até possa ser constituída. Desde que não seja para dar abébias a um qualquer amigalhaço. A “chave” da secção ficou agora na posse do Pres. da Assemb. Geral que a guardará até às eleições estatutárias no primeiro trimestre de 2010. E fica tão bem guardada e a produzir efeitos idênticos como com o anterior (interino). Porque passado que foi este ciclo eleitoral, entra-se numa quase hibernação partidária. Ou não?


Agora evitar que “alguns elementos do PS tomem posições públicas” foi “seta” mesmo para mim, claro. Eu diria, en passant, que, infelizmente, são poucos os que tomam posições públicas. Uns por “deixa andar” e outros que gostariam de as tomar, se fossem capazes. E ali (na reunião, visto isso convocada com o fito de me fazer calar) isso foi claramente insinuado. Só que, a mim, não é um qualquer zaqueu da política que temporiza o meu falar, nem determina o que eu tenha para dizer. Como eu prefiro um qualquer fariseu (da politica), porque, pelo menos, tem alguma bagagem para dar alguma luta! Eu, em politica e também em politica local, não pugno por qualquer amigo ou amigalhaço. Tenho ideias próprias, expresso-as e defendo-as, na minha forma e no meu tempo. E sempre lealmente, de caras. Contra ou a favor consoante ache mal ou bem alguma actuação.


Não tenho lugar em qualquer órgão, nem lutei por ele. Não integrei, desde 2005, inclusive, qualquer lista autárquica, nem meti cunha para integrar, pelo que qualquer insucesso não me poderá ser assacado. Acreditei, francamente, na candidatura deste ano, lutei por ela, trabalhei para ela, bem mais do que o meu físico aconselhava. Porque dei, sobretudo, trabalho de servente. Bastante, ao invés de alguns outros.


Mesmo não estando em qualquer órgão, foi babusado que “eu devia dar lugar aos novos”. Interrogo-me que lugar? Não posso dar lugar que não tenha. Não darei, nunca, o meu direito de comentar, criticar ou elogiar, seguindo os meus próprios critérios.


A secção das Caldas de S. Jorge foi fundada informalmente no fim de 1974 (com uma garagem como ponto de reunião) e oficialmente no início de 1975, passou por muitos altos e baixos, esteve muito activa e muito parada, correu todos os ciclos e lá se foi mantendo. Eu dei algum contributo para a sua fundação e para a sua manutenção. E quem sabe se ainda poderei dar mais algum. Porque, e disse-o alto e claramente, mesmo com o peso da idade, não tenho receio de contrapor ideias mais escorreitas a outras carregadas de teias de aranha, ainda que em caixa mais recente de formação. Eventualmente terá continuação.


José Pinto da Silva

**************************

1.º - SE ALGUÉM GOSTA DE PROTAGONISMO SÓ POSSO CONSIDERAR QUE SEJA O SR. PINTO DA SILVA E PASSO A EXPLICAR O PORQUÊ?
AQUANDO DA APRESENTAÇÃO DA NOSSA CANDIDATA (FATIMA OLIVEIRA) QUE ATÉ ESTEVE MUITO BEM O SR.. COMO NÃO PODIA DEIXAR PASSAR A OPORTUNIDADE DE TER ALGUM PROTAGONISMO LÁ CONSEGUIU ARRANJAR TEMPO PARA DEIXAR BEM CLARO QUE TODO O TEXTO POR ELA APRESENTADO FOI COM A SUA AJUDA.

2.º - NO JANTAR DE FECHO DA CAMPANHA, O SR. CONTINUOU A SER O PROTAGONISTA POIS QUANDO DEVIA SER A CANDIDATA A TER O TEMPO DE INTERVENÇÃO PASSAMOS TODO O TEMPO A TER O SR COMO PROTAGONISTA (ATÉ PARECEU QUE O SR. ERA O CANDIDATO).

3.º - DURANTE O TEMPO DE CAMPANHA O SR. EFECTIVAMENTE CONSEGUIU ESTAR CALADO , MAS LÁ VEIO O ULTIMO DIA DA CAMPANHA EM QUE O SR. TINHA QUE TER A SUA INTERVENÇÃO, POIS MAIS UMA VEZ TINHA QUE DEMONSTRAR O SEU PROTAGONISMO, E LÁ CONSEGUIU ANDAR A FAZER A SUA PUBLICIDADE QUANTO A MIM PREJUDICANDO A NOSSA QUERIDA CANDIDATA (FÁTIMA OLIVEIRA).

4.º - COM RESPEITO AO AMIGO DO PEITO DELE (EU TENHO NOME PROPRIO E PODE PERFEITAMENTE SER MENCIONADO POIS NÃO TENHO NADA A ESCONDER, SOU FRANCISCO COSTA E ESTIMO MUITO A AMIZADE QUE ME UNE AO AMIGO DO PEITO (MANUEL GRILO) NÃO DEIXANDO NUNCA DE REFERIR QUE NA MINHA OPINIÃO A JUNTA ESTARIA MAIS BEM CONSTITUIDA COM ELE QUE PROPRIAMENTE COM A DONA ROSA (ISTO SEM QUERER FERIR A DIGNIDADE DA PESSOA EM QUESTÃO).

5.º - APESAR DE O SR. PINTO NÃO ESTAR DE ACORDO COM O QUE FOI TRANSMITIDO POR MIM NESSA DITA REUNIÃO E COM TODO O RESPEITO QUE ME MERECE NÃO DEIXO DE AFIRMAR QUE O QUE PENSO TRANSMITO E NA MINHA MODESTA OPINIÃO O PARTIDO SOCIALISTA NA NOSSA FREGUESIA COM A SUA FORMA DE ESTAR TEM MAIS A PERDER DO QUE A GANHAR.

6.º - SR PINTO ADMIRO MUITO A SUA FORMA DE ESCREVER MAS VOU TENTAR SER MAIS TERRA A TERRA POIS SÓ ASSIM AS PESSOAS POSSAM ENTENDER O QUE SE PROCURA TRANSMITIR, POIS COMO SABE INFELIZMENTE NEM TODA A GENTE TEM TEMPO DISPONIVEL COMO O SR. PARA PODER IR BUSCAR PALAVRAS FILOSÓFICAS PARA PODER COMPOR UM TEXTO, E DENTRO DESTE PRINCIPIO O MELHOR SERÁ ESCREVER TERRA A TERRA PARA QUE AS PESSOAS POSSAM COMPREENDER TUDO O QUE SE DIZ.

7.º - VOU TENTAR EXPLICAR EM POUCAS PALAVRAS O QUE SIGNIFICA (BASISMO) OU SEJA BASISMO É A TENDENCIA QUE TEMOS DE VALORIZAR TUDO O QUE O POVO DIZ, E EU COMO CIDADÃO COMUM E COMUNGANDO DAQUILO QUE O POVO DIZ ENTÃO TEREI QUE TRANSMITIR AO SR. QUE NA REALIDADE VOU DE ENCONTRO AO BASISMO NÃO PORQUE DÁ JEITO MAS SIM PORQUE AQUILO QUE OUÇO DA OPINIÃO PUBLICA FAÇO PASSAR PARA AS PESSOAS.

8.º - FARISEUS SÃO OS LIDERES QUE FALSIFICAM AS DOUTRINAS DA BIBLIA, POR AQUILO QUE SOU E NÃO ME REVEJO NESTE TIPO DE ASSUNTO OU SEJA (FARISEU) TENHO A TRANSMITIR QUE REPENSE O ASSUNTO E VEJA SE A SETA QUE QUIS APONTAR À MINHA PESSOA NÃO SERÁ MAIS DIRECCIONADA PARA SI, POIS O SR. CONSIDERA-SE POLITICO EU PROPRIAMENTE CONSIDERO-ME UM CIDADÃO QUE GOSTO DE FAZER ALGO EM PROL DA SOCIEDADE E NÃO ANDO NA POLITICA COM INTERESSE PROPRIO.

9.º - ZAQUEU DA POLITICA – PASSO A DIZER QUE TAMBÉM NÃO ME REVEJO NESTA PALAVRA POIS EM TERMOS GERAIS (ISTO QUER DIZER COBRADOR DE IMPOSTOS) EU QUE SAIBA NÃO COBREI NADA A NINGUÉM E REAFIRMO QUE A MINHA FORMA DE ESTAR NA VIDA NÃO SE COADUNA E NÃO SE IDENTIFICA COM ESTAS PALAVRAS POIS PENSO QUE SEMPRE DEI TUDO PELO PARTIDO EM TODAS AS CAMPANHAS AUTARQUICAS EM TROCA DE NADA.

10º- COM RESPEITO A TRABALHAR EM PROL DA CAMPANHA, POSSO ESTAR DE ACORDO CONSIGO EM ALGUMA COISA MAS SE A IDEIA FOI ATACAR-ME A MIM DIRECTAMENTE ESSA NÃO ENTRA NA MINHA PESSOA POIS PENSO SEM DESPREZAR NINGUÉM DA LISTA QUE TRABALHEI EM PROL DA MESMA O QUANTO BASTE EM TODOS OS SENTIDOS.

11.º - MAIS UMA VEZ REAFIRMO QUE NÃO ESTOU DE ACORDO COM A DECISÃO QUE FOI TOMADA E NÃO ME VENHA DIZER QUE FOI TOMADA PELOS TRES ELEMENTOS ELEITOS POIS ENTÃO NÃO SEI O QUE ESTAVA O SR. A FAZER NESSA MESMA REUNIÃO.

12.º - QUERO DEIXAR BEM CLARO QUE RESPEITO TODAS AS PESSOAS QUE COMPUSERAM A LISTA (MAIS DE QUE NUNCA AS PESSOAS ELEITAS) POIS SE AQUILO QUE SE PASSOU,E QUE EU PESSOALMENTE NÃO GOSTEI, NÃO SE DEVE ÀS PESSOAS EM QUESTÃO MAS A SI PROPRIO, POIS EM DEMOCRACIA TEMOS QUE SER CAPAZES DE SABER ACEITAR A OPINIÃO DOS OUTROS E EU PESSOALMENTE PENSO QUE O SR. NÃO DEVIA TER INTERFERIDO NESSE ASSUNTO.

ASSINO

FRANCISCO COSTA.

B. – PENSO QUE TUDO ISTO DEVE FICAR,POR AQUI, POIS ENTENDO QUE TUDO O QUE POSSA SER DITO É SÓ PARA LAVAR ROUPA SUJA.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Ainda o Retiro do do 5 de Outubro 2009 ..nos Passionistas!


Ainda o Retiro do do 5 de Outubro 2009 ..nos Passionistas!


Novo Jornal de distribuição gratuita do Bloco de Esquerda

O jornal gratuito que o Bloco se prepara para distribuir em todo o país defende o combate à corrupção e maior protecção aos desempregados. Os efeitos da reforma da Segurança Social do PS e os negócios ruinosos das novas auto-estradas são outros temas que pode ler neste jornal.

Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

domingo, 22 de novembro de 2009

36º Aniversário Grupo Coral Santa Cecília ...em Festa de Cristo Rei!!

36º Aniversário Grupo Coral Santa Cecília ...em Festa de Cristo Rei!!!
PARABÉNS!!!

Ex-Ministra da Saúde da Finlândia - ASSUSTADOR vejam antes que tirem da net‏ "Em quém acreditar???"

http://www.youtube.com/watch?v=JpOB4xkpjgQ

BE contesta nomeação do governador civil de Aveiro

O governo anunciou ontem a nomeação do Governador Civil de Aveiro, tendo indicado o anterior Presidente de Câmara de Espinho, recentemente derrotado nas eleições autárquicas.

O Bloco de Esquerda questiona quais os critérios que levaram à nomeação de José Mota. Esta nomeação, que acontece cerca de 2 meses depois da inesperada derrota de José Mota em Espinho, demonstra que José Sócrates ignorou a opinião dos eleitores, particularmente daqueles que melhor conheciam José Mota.

Os eleitores retiraram a confiança política a José Mota por estarem profundamente desagradados com o seu desempenho. Agora, José Sócrates tenta reabilitar a sua imagem com esta nomeação.

O Bloco de Esquerda considera errada esta opção política. Manifestamente, esta nomeação deixa claro o desrespeito que José Sócrates tem sobre o cargo de Governador Civil e demonstra que os critérios usados foram os de mera recompensa pelos serviços prestados José Mota ao Partido Socialista e não o resultado de reconhecimento social pelo seu trajecto político.

O Bloco de Esquerda considera que esta situação deixa bem claro os critérios que José Sócrates utiliza para a nomeação de cargos públicos, elevando mais alto os interesses partidários do que os interesses dos habitantes do distrito.

Contacto: Pedro Filipe Soares 938602234

Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

sábado, 21 de novembro de 2009

ZIP - ZIP REST CAFFE..... Uma Obra Imparável !!!


ZIP -  ZIP  REST CAFFE
Uma Obra Imparável
Faz falta à Vila Termal de Caldas de São Jorge
O Povo o exige
e merece.
Quem nos visita
por ela anseia!
 

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

PASSAGEM DE ANO 2009/2010

image

Das 22.00h às 03.00h no Salão Paroquial de Caldas de S. Jorge

SE NÃO TENS ONDE PASSAR A TUA PASSAGEM DE ANO,

JUNTA-TE A NÓS

Musica seleccionada

Musica de baile ao vivo pelo Grupo MUSIBAILE

O Grupo oferece o vinho, agua, champanhe e sumos à mesa.

Traz um petisco a teu gosto para confraternizar às 00.00h

As bebidas ao balcão são pagas a preços acessíveis.

Traz um petisco a teu gosto para confraternizar às 00.00h

As bebidas ao balcão são pagas a preços acessíveis.

Contactos:- 932084782,962843276

Entrada 5 danças a partir 14 anos

Organização:- Grupo D.C Margens do Rio Uíma

(As antigas Saias Amarelas)

Travessa da Arroteia nº 10

Caldas de S. Jorge

terça-feira, 17 de novembro de 2009

PEDIDOS DE AJUDA…

SSSS

Caldas de S. Jorge Solidário tem sido contactado por várias pessoas, entre as quais alguns jovens, que se desconhecia a necessidade porque passavam.

Devo informar que algumas empresas da freguesia se prontificaram a ajudar, existe algumas pessoas que se encarregaram de fornecer alimentos a determinadas pessoas, bem como alguns estabelecimentos estão a fornecer refeições gratuitas diariamente.

Desde já agradecemos a ajuda carinhosa que tem sido disponibilizada por várias pessoas da freguesia.

Hoje chegou-nos um pedido de uma freguesia irmã “ARRIFANA”, Trata-se de uma família de numerosa, em que a mãe vive sozinha com os filhos, e ficou desempregada recentemente. Agradecemos a todas as pessoas que queiram colaborar com uma pequena ajuda em alimentos ou bens de primeira necessidade.

Inicialmente éramos para limitar à freguesia de Caldas de S. Jorge, mas as necessidades são tantas que Temos obrigação de tentar colaborar com todos os que nos solicitam.

Bem aja a todas as pessoas, associações e empresas que tem colaborado em minimizar o sofrimento destas pessoas.

http://caldas-solidario.blogspot.com/

CONVITE…

Convite_ClinicaANSE_canedo[1]Convite_ClinicaANSE_canedo_verso[1]

RuiAlexandre_DesenhoModoVida[1]

A Associação Nossa Senhora da Esperança, tem o prazer de convidar V. Ex.ª para a inauguração da nova clínica médica de CANEDO, no próximo dia 21 de Novembro de 2009, pelas 16h00. A mesma conta ainda com a inauguração da exposição de desenho e pintura de Rui Alexandre - a vida é um desenho, e o desenho um modo de vida.

O Presidente da Direcção, Alexandre Leites

CORREIO DE LEITORES….

OLA ! DE NEUCHATEL ! A NOSSA VILA TERMAL !

HISTORIA DA NOSSA TERRA !

SEGREDOS DE INFANCIA !

QUARTA PARTE  !

clip_image001

O Pinheiro !

E um sitio e um lugar !

Onde as crianças brincam e brincaram !

Através dos tempos !

Ponto de encontro !

Do mais novo ao mais velho !

Temas de conversa de toda a espece !

Local de brincadeira e de festa !

Local de namoro äos fins de semana !

Local de comercio !

Onde viveu um Enfermeiro amigo do povo !

E um Doutor !

Quem näo se lembra desses belos tempos !

Quem näo quer bem ao seu povo e sua terra !

Depois da sua chegada de França nos anos 70 !

O Albano continuou a viver em Arcozelo no Pinheiro , em casa de seus Avös Paternos ,

por algum tempo com seu Cäo Boby e seu Primo Benjamim .

Tendo oferecido ao seu Primo Benjamim , alguns discos por ele gostar muito de müsica , ele adorava tocar , cantar e ouvir müsica .

Alguns cantöres de que ele gostava muito !

Super Tramp , Neil Diamond , Moody Blues , BeeGees , Johnny Cash , Rod Stewart , Shocking Blue , Rubettes , Beateles , 10 cc , Abba , Tom Jones , etc.

Escrevendo ao seu Tio Dr.Joaquim de Angola , sua Madrasta e Irmäos do Brasil .

O Benjamim aparecia de vez enquanto , raras vezes comia e dormia em casa .

Passando a maior parte do tempo , em casa de sua namorada Cristina em S. Joäo da Madeira .

Era como fosse casado e fize-se parte da familia , por vezes là comia e dormia .

Passamos bons momentos juntos os dois no Pinheiro , com nossas brincadeiras e com Boby .

clip_image003

O Cäo pastor alemäo Boby !

Seu companheiro de França a Portugal !

Das suas brincadeiras do Pinheiro !

Dos seus passeios às Caldas !

Ao Vezinho e Zip Zip Bar !

Seus banhos no Rio Uima !

No Ilha !

Na Leimeirada !

Na Vàrzea !

Chegando o meu Primo Joaquim de França de férias , ficando connosco em Arcozelo , pois sua Mäe encontrava-se na Lapa no Porto .

O Albano continuava a fazer o papel de sua Tia Alice , indo buscar àgua ao Chafariz , comprando a despesa na loja do Sr. Albertino .

Cozinhando para os tres e arrumando como fosse um homem casado , por vezes cozinhando e esperando sem ninguém aparecer .

Por motivo de eles ficarem em casa de suas namoradas ou amigos , ficando ele à espera uma eternidade e sendo assim mal agradecido .

Näo podia contar com seu Primo Benjamim para o ajudar em todos aspectos .

Escrevendo-lhe seu Tio Dr. Joaquim , ficando muito feliz por ele ter deixado a França e voltar à sua terra Natal .

E ao mesmo tempo triste por falta de sua querida Mäe , sabendo que ela lhe fazia falta , estando sua Irmä Alice no Porto .

Perguntando-lhe se precisava de alguma coisa e se lhe respondia a dar novidades da terra ,desde o falecimento de sua Mäe , que näo sabia nada ou pouco .

Näo estando contente com sua Irmä , por estar no Porto e ter aconselhado e enviado o seu Sobrinho Albano para França , que o lugar dela era em Arcozelo em casa de seus Pais com seus Filhos e Sobrinho .

Com a partida dela por algumas semanas para França e a seguir para o Porto .

A vida do Benjamim näo correu bem , ficando adoentado e deixando a namorada de S.Joäo da Madeira .

Casando-se com uma enfermeira em Guimaräes , as coisas näo correram bem , acabando por ter um acidente tràgico , que o votimou para toda a vida juntamente com os seus sönhos .

Deixando um Filho seu , que eu nunca conheci pessoalmente , nem tive contactos infelizmente .

Estando sepultado num cemitério em Guimaräes , önde residia à vàrios anos .

Por mim ele tinha vindo para S. Jorge , para a terra önde pertencia e viveu , que Deus o tenha em eterno descanso .

Hà noite tinha vàrios amigos de Arcozelo , o Fernando da Sra. Dina , o Antönio da Sra. Ascençäo do Melo , o Antonio da Sra. Zulmira , o Manuel do Costeiro etc , juntavam-se todos no Pinheiro contando suas historias , havia um que tocava viola o Manuel do Monte que casou em Fiäes .

Que tive a sorte de encontrar e comprimentar o ano passado no Pinheiro em frente à casa dos meus Avös Paternos , önde falamos um pouco dos nossos amigos e passado .

Sua Avo Materna Maria , sabendo que o seu Neto Albano se encontrava pràticamente sozinho em Arcozelo , fazendo todos trabalhos de casa , enviou seu filho Arménio para falar com ele e lhe pedir que fösse para Casaldoido viver com ela , que o ajudava dentro das suas prossebelidades .

clip_image005

O Chafariz öu Fonte de Arcozelo !

Aonde ia buscar a àgua !

Com o caneco à cabeça !

Agora modernizado !

No antigo tinha a data de construçäo !

Que devia ter continuado !

depois de ser renovado

Tambem falta a placa !

Dizendo se a àgua é potàvel ou näo !

E uma nessecidade mete-la !

Agora que à doença anda por todo o lado !

Mais uma decisäo deficil de tomar para o Albano , queria ficar em Arcozelo em casa da sua Avo que o criara , mas também queria agradar a sua Avo Materna Maria .

Disse a seu Tio Arménio que ia pensar e mais tarde dava uma resposta a sua Avo Maria , que passava là por casa mais tarde para falar no assunto .

A decisäo era dele , mas estando a viver com seu Primo Benjamim , queria dar-lhe uma satisfaçäo e pedir-lhe sua openiäo .

No caso de aceitar o pedido de sua Avo Maria , näo queria que ele pensa-se que queria fugir dele por algum motivo .

O Benjamim aceitou de boa vontade compreendendo a minha situaçäo , de sua ida para casa de sua Avo de Casaldoido , dizendo-lhe que passava a maior parte do tempo em S. Joäo da Madeira .

O meu Tio e Padrinho também me aconselhou a ir para junto da minha Avo Maria , por motivo de me encontrar pràticamente sozinho .

Fui falar com a minha Avo , dizendo-lhe que aceitava sua decisäo de ir para là viver ,

Ficando muito contente e feliz com a minha companhia .

Gostei do aspecto da casa , com data de construçäo , com seu jardim muito lindo , bem tratado e limpo , com uma grande porta de entrada de madeira , com uma maçaneta de ferro , um sino pequeno do lado de dentro , para dar o alarme quando havia alguem à porta de entrada e tropava , com um grande quinteiro bem limpo , tendo como coberto uma grande ramada de vinho branco .

Na altura das vindimas , havia vinho dösse para todos , que nos adorava-mos .

A minha Avo Maria na questäo de limpeza , näo havia ninguem que lhe ganha-se , passando a vassoura vàrias vezes au dia no quinteiro e passeios .

Tendo um pöço e um tanque que eram coisas de necessidade , era o que faltava na casa de Arcozelo , pensando se um dia compra-se a casa era a minha prioridade .

Levando meu Cäo Boby comigo , pois ele era o meu melhor amigo , estava sempre bem dispösto e pronto ajudar-me .

clip_image007

Sua Avo Maria jà falecida !

Muito feliz por ter o Albano a seu lado !

Olhando para mim acenando com a mäo !

Paz à sua Alma !

Tia Arminda !

Em Casaldoido !

Pois tinha lutado muito por mim quando era pequenino e agora depois de tantos anos , eu me encontrar là em casa önde viveu minha falecida Mäe e sua Filha , dava-lhe uma alegria muito grande .

Para mime era um növo desafio e uma nova experiencia , morar na casa e pisar essa terra önde sua falecida Mäe cresceu .

No seio da familia de minha falecida Mäe , que näo conhecia là muito bem .

E nos para conhecer-mos bem as pessöas é vivendo com elas .

Dizendo-me minha Tia Arminda , que era ela que corria com as despesas , se podia ajudar financeiramente .

Aceitei , ficando a pagar uma mesada todos os meses pela minha estadia .

Ajudando sua Avo e sua Tia , na apanha do vinho na poda , a cortar mato para o gado , limpando as prezas etc , era uma maneira de fazer exercicio e de passar o tempo .

Estando eu sem trabalho e esperando a data de ir para o Serviço Militar , näo era fàcil para mim viver com pouco dinheiro , mas là fui me arranjando como podia .

Para arranjar trabalho näo era fàcil , por motivo de ir em breve para o Serviço Militar .

Entretanto fui à Inspecçäo à Vila da Feira com os meus colegas da terra , ficando apurado para o Serviço Militar .

clip_image009

clip_image011

Seu Pai Albano e Mäe Maria !

Anos 40 !

Ainda solteiros !

Jà falecidos !

Paz a suas Almas !

Seu Pai falecido em Santos no Brasil !

Onde està sepultado !

Sua Mäe faleceu em S.Jorge !

Onde està sepultada no Jazigo de familia !

Podia ter continuado em França , mas por vàrios motivos voltei a Portugal .

Um Patriota näo foge às suas responsabelidades , mas eu se advinha-se o futuro teria ficado em França , por motivo de mais tarde se dar o 25 de Abril e poder por lei pagar o Serviço Militar por ser Emigrante .

Passei bons momentos com minha Avo Maria , Tia Arminda , meus Primos Orlando e Clarinda em Casaldoido .

Por vezes ia à pesca e outras vezes até Arcozelo visitar a malta , que tinha deixado por là e me fazia falta .

No Veräo , ia à pesca para o Rio Uima com a cana na mäo e um balde de plàstico para meter o peixe .

De Casaldoido a Fiäes e Sé , levando para casa sempre peixe , quando näo sa-ia à cana sa-ia à mäo .

Metendo dezenas de trutas numa gande presa de sua Avo , claro com a autorizaçäo dela e de Tia Arminda .

Fiquei muito orgulhöso com tanta truta , passando horas a olhar para elas , fazendo-me lembrar as trutas na Ilha no Rio Uima junto ao Zip Zip , que era um regà-lo para os Turistas , Banhistas e töda a populaçäo de S. Jorge .

O problema era quando minha Avo abria a presa , eu ficava a vegiar mas faltava a àgua e elas fugiam por vezes até ao campo , tendo eu de novo andar apanha-las e metelas na presa , com muito trabalho .

clip_image013

O Albano Gomes !

Em casa dos Avös Maternos de Casaldoido !

Nos anos 70 !

Minha Avo näo ficava muito contente , mas näo me queria aborrecer , là ia concordando com as minhas experiencias , dizendo que o melhor era comelas .

Passando por là vàrias pessöas para verem as trutas e cobiçà-las , talvez durante a noite tirando algumas .

Ouve um Veräo muito seco começando a faltar a ägua na presa , com receio de elas morrerem fui pedir ao Sr. Joaquim das Areias , se me deixava metelas numa presa dele por algum tempo .

Deu-me autorizaçào para metelas na presa e que ia ligar a àgua .

Acartando as trutas em baldes juntamente com meu Primo Orlando , dando-nos bastante trabalho essa mudança , mas quem anda a gosto näo se cansa .

No outro dia de manhä fui dar uma espreitadela , estavam quase todas mortas pela àgua näo ser corrente , foi um grande choque para nos e uma grande tristeza .

Tirando-as da àgua para um balde , dando trutas a toda a gente là de volta .

Nessa ocasiäo comemos trutas até enjoar , foi um mal que veio por bem , uma risota com tanta truta .

Fazendo novos amigos nas Areias e redondezas para além da familia .

Continuando a ir à noite ao Vezinho tomar o seu cafézinho tirado pelo Sr. Joaquim que era um mimo .

Levando o meu Primo Orlando , julgando ele que eu era seu Pai ou Irmäo , pois para onde fosse ele queria que eu o leva-se à força , caso contràrio chorava muito e eu comovido là o levava de vez enquando com muito orgulho , para mim ele era como um irmäo mais novo , simplismente havia sitios para onde näo o podia levar , sendo ele növo ainda näo compreendia .

Conversando com seus colegas da época , o Sergio Couto de Caldelas , o Manuel da Ester da Sé , o Fernando Negrinha da Sé , o Antonio Riço do Falgar , o Antonio Cardöso de Casaldoido , Antonio Santos da Chä , o Antonio da Zulmira de Arcozelo , o Marino de Fiäes , o Fernando da Carma etc .

Com alguns chegamos a ir nas horas vagas ao Cinema a pé à Vila da Feira , a Lamas , Arrifana , conversando pelo caminho e brincando entre colegas muito animados .

Chegando a ir a pé ao S. Domingos da serra e à Sra. da Saude aos Carvalhos , juntamente com seus colegas e amigos , por vezes arranjando umas möças pelo caminho e assim ajudando-os a passar o tempo .

A ficar-mos um pouco mais quentes e assim livrar-mos um pouco do frio da noite .

O Albano pelo momento so pensava em divertir-se com seus colegas , näo querendo de momento responsabelidades com namöros ou casamentos .

Lembrando-se e recordando-se , dos bons tempos de passeio e promessa juntamente com sua Tia Alice e Primos de Arcozelo quando eram crianças .

Continuando a ir à Missa ao Domingo e ao Cemitério no dia dos Fieis ou de todos os Santos etc.

clip_image015

Sua Prima Alice !

De Angola solteira !

Funcionària Publica !

Jà falecida !

Paz à sua Alma !

Faleceu em 14 de Junho de 1993 !

Um dia teve a ideia de arranjar um sitio , önde pudessem falar dos seus problemas e sönhos , se reunissem sem incomodarem ninguém com o baruho da müsica , falando dos seus problemas e das suas brincadeiras de Jovens dessa idade .

No fundo queriam um pouco mais de liberdade e de espaço nas suas vidas , nessa ocasiäo ou periodo , era propio da idade deles e da idade de todos Jovens adolescentes dessa época .

Passavam muito tempo juntos entre amigos conversando , näo tinhamos os aparelhos electrönicos , que hoje teem os nossos Jovens , contribuido para a nossa tendencia , de nos isolarmos em relaçäo äos outros .

Para mim säo brincadeiras artefeciais , näo à o contacto pessoal , passam mais tempo com o computadör , menos com os amigos e familia , divertindo-se sozinhos .

Sendo mais infelizes e teem menos prazer no que fazem , senten-se menos à vontade para desabafar e trocar ideias .

Sentem um vazio por dentro , pois teem pouco para dar .

Lembrando-se de uma casa velha no Alambique , indo falar com a propietària se alugava a casa , foi muito böazinha dizendo que nos deixava ir para là de graça , ela morava na Sé e era da familia e Tia do homem da Sra. Laurinda do Pego ,

Arranjamos a casa äos fins de semana por ela estar em mau estado .

Continuando por là a conviver com a malta , assando uns frangos de churrasco e umas sardinhas assadas de vez enquanto , fazendo uns bailes e ouvindo a nossa müsica roc e pop da melhor maneira entre amigos .

Com isso criamos inimigos nessa época nas Caldas , com o Presidente da Junta que chegou a ir por diversas vezes là espreitar e ameaçando-nos que chamava a guarda , näo passando de palavras .

Como alguns particulares a espreitarem , dizendo que deitavam o fögo ao Alambique e à nossa casa de müsica .

Ainda bem que os tempos mudam e certas mentalidades , é propio da evoluçäo da natureza humana .

Mas eu acredito na criaçäo , se Adäo näo tive-se existido , näo faria sentido o sacrificio e morte de Jesus .

Estava-mos là com autorizaçäo da propietària , sendo o terreno e casa privada , näo fazendo mal a ninguem , pensando unicamente em divertir-nos .

Havendo respeito entre nos , embora ouve-se casais que namoravam , mas se quisessem fazer mal e havarias , iam fazer para outro lado .

Passamos algum tempo da nossa mocidade na Ilha no Zip Zip , no Bar do Sr. Domingos e Dona Berta , juntamente com nossos barquinhos e nossas trutas no Rio Uima .

Por vezes com meu Primo Benjamim e alguns amigos , subiamos aos fins de semana até ä terra negra a pé ao Bar das bombas de gasolina , passavamos là o sàbado para o domingo , mudando de ares e comendo uns franguinhos de churrasco de vez enquando .

Conversando com nossos amigos dos nossos problemas .

Essa casa ou Alambique ficava no cruzamento , höje näo existe , ficava num terreno önde um filho ou filha do Sr. Alcino construeu , em frente äo terreno da Bèbècar .

clip_image017

Seu Tio e Padrinho Dr. Joaquim !

De Arcozelo e Pinheiro !

Jà falecido !

Paz à sua Alma !

E com muita saudade que me lembro desses tempos felizes que passamos juntos , estando agora uns em cada lado tratando de suas familias .

Foi por isso que falei nessa parte do Ilha muito despresado , isso chocava-me , porque foi önde vi pela primeira vez minha espösa Maria Celeste , recordando-me desses belos tempos de mocidade que passamos todos juntos , com seus barquinhos e suas trutas .

Andando juntamente com os meus amigos que eram muitos nessa altura , com algumas mocinhas das Caldas sem comprimiços , pois em breve tinha o Serviço Militar a cumprir e sugeito a ir para o Ultramar .

Continuando em casa da minha Avo Materna Maria , ela era muito brincalhöna , contava muitas histörias , contos do Bocais , e dizia muitas piadas , fazendo-nos rir às gargalhadas e töda a gente aönde chega-se .

Feliz por ter seu neto Albano junto de si de novo , pois tinha lutado muito por ele em pequenino sem o conseguir , chegando a ir äo Regedör às Caldas , Guarda e Tribunal .

Tendo trazido um gira discos e vàrios discos de müsica de França , por vezes abusava um pouco pöndo a müsica muito alta , sua Avo näo ficava contente dizendo-lhe para baixar o som que a incomodava um pouco , näo estava habituada a essas müsicas novas de Roc e Pop , näo sendo müsicas da sua época .

O Albano näo ligava là muito era jovem , nesse tempo ele pensava que tinha sempre razäo , que sua Avo era antiga e nem sempre tinha razäo .

Metendo a müsica mais baixa contrariado .

Por vezes sua Avo curtava a luz por ser muito cara e dizendo que a luz falhara , era uma soluçäo para resolver seu problema , deixando o seu neto sem a sua müsica .

Tendo à noite sempre alguém a chamar por ele para ir dar uma volta pelos cafés , ou entäo ouvir müsica là em casa , nesse tempo näo tinhamos acesso a computadores e telefones .

clip_image019

Sua amiga Maria do Cardöso !

De Casaldoido !

Enfermeira !

Que o ajudou no Serviço Militar !

E na Guerra do Ultramar !

Dando-lhe apoio e escrevendo !

Sua Avo näo ficava contente , dizendo-lhes que o andavam a desencaminhar para maus caminhos , chamando seus colegas àtençäo e com razäo julgando ela .

Mas o seu neto era növo cheio de saüde e de felecidade por ter de növo uma familia , nem sempre acatava suas openiöes , deixando-a um pouco triste com certas brincadeiras e actos seus .

Ajudando-a em alguns trabalhos là por casa , para a animar um pouco .

Sua Avo olhava muito ao que os outros lhe diziam , sentia uma certa tristeza e vergönha , mas eu näo tinha feito nada de mal até essa ocasiäo , näo tinha engravidado nenhuma mocinha , nem mesmo fui para a cadeia porter roubado ou matado alguèm , so pensava na brincadeira em me divertir .

Para ela certos problemas eram dificeis de ultrapassar , compreender e suportar por eu ser Jovem , eu compreendia a sua posiçäo , em me guardar sentia uma certa responsablidade , se me acontece-se alguma coisa de mal , so que eu vivia noutro mundo diferente do dela com as minhas ideias meus sönhos e minha müsica no presente .

Näo pensando se quer no futuro , porque a natureza humana näo para , està sempre a evoluir constantemente , é uma roda que anda sempre em frente .

Tinha vivido em duas grandes cidades , no Porto em Portugal e em Tours França .

E se cada pessöa se mete-se na sua vida , deixando os outros resolver a sua da melhor maneira , haveria mais paz neste mundo .

A vida nessas cidades eram completamente defirente da Aldeia , önde à mais mexericos e falatörios , se hà um problema toda a gente sabe , por vezes ajudando outras vezes enterrando .

Minha Avo sempre me deu bons conselhos e exemplos .

Um dia chegou uma carta para me apresentar em Aveiro no Quartel R 10 para cumprir o Serviço Militar .

clip_image021

Bandeira Portuguesa e Guiné !

clip_image023

General Spinola Governadör na Guinè !

Anos 70 !

Levei algumas coisas minhas que tinha em Arcozelo para casa de minha Avo Maria , pedindo-lhe que zela-se por elas até voltar , ou se acontece-se alguma desgraça que ficavam para ela , dizendo-lhe que a guerra ia acabar ou entäo eu morria por là .

Tendo -me o Carlos do Rödo o meu barbeiro me cortado o cabelo para eu me apresentar no Quartel , ficando um pouco desanimado sem o meu cabelo grande , de que tinha muito orgulho , diziam as pessöas da terra que era o cabelo de minha falecida Mäe , que até ali usara com muito gösto , mas que näo agradava a muita gente .

Tendo o Carlos ido comigo à Inspecçäo ficando incapacitado para o Serviço Militar .

Minha Avo näo gostava de me ver com cabelo grande , era propio da minha idade e de todos os jovens uns de uma maneira outros de outra , mas sem nunca me esquecer das minhas raizes e tradiçöes , algumas pessöas näo compreendiam .

Os tempos mudavam , como a natureza também muda , é propio da evoluçäo .

Se é para melhor ou näo o tempo o dirà .

Alguma gente conservadöra , näo veem para além do que julgam que é bom e melhor para eles , querendo impör à förça suas ideias aos outros .

Esquecendo-se que os outros säo livres de escolher o seu rumo e sua vida , escolhendo seus amigos suas espösas e suas vidas simplismente , porque os göstos säo relativos em tudo .

Là fui eu mais uma vez , sozinho com mala na mäo de casa até às Areias , seguindo na Feirense até Espinho , seguindo mais uma vez a pé até à estaçäo de comboio .

Vendo là muita gente fazendo muito barulho ao falarem alto , parecia uma feira ou festa , Fiquei muito desanimado e triste por näo ter ninguém de minha familia a fazer-me companhia nessa hora de despedida .

Entrando para o comboio e seguindo até à estaçäo de Aveiro , continuando o caminho até ao Quartel a pé com mala na mäo , perguntando önde ficava o R10 .

Chegando ao Quartel cansado , mostraram-lhe a caserna e cama önde dormia , levando a seguir uma vacina e dando-lhe a roupa .

clip_image025

Barco Niassa !

Partida para a Guerra do Ultramar !

Setembro de 1973 !

Conhecendo novos amigos e companheiros de armas .

Oferecendo-se para os comandos a pedido de seu Tio Dr. Joaquim para ter uma prossebelidade de ir para Angola , depois là que o ajudava , dizendo que conhecia o General Spinola e outros Generais , e seria mais fàcil para ele cumprir o Serviço Militar na sua companhia e com ajuda de sua Prima Alice , falando ao comandante em Aveiro que näo o deixou ir fazer testes para os comandos .

No fim de semana voltou a casa cheio de saudades de sua familia e de sua terra , pedindo à sua Tia Arminda se lhe arranjava a roupa por ser muito grande .

Aproveitando para ir até às Caldas dar uma volta com seus amigos pelo Zip bar .

Chegando a hora da partida , là fui eu fazer novamente os mesmos tragétos , de casa Aveiro .

clip_image027

Isto foi a minha vida na Guiné !

Preparado para matar e morrer !

Todos nos Combatentes do Ultramar !

Passamos uma faze dificil com a Guerra !

Que deixaram marcas para toda a vida !

gostaria de recordar alguns !

Continuando là fazendo novos amigos a fazer a instruçäo para um dia dar homem , de que gostei muito sem ter algum castigo , aprendendo a ter respeito pelos outros a ser zelado e limpo .

Dando umas voltas pela cidade e jardins na companhia de seus colegas , indo até ao mar e salinas etc , ficando a conhecer melhor a cidade e sua Ria .

Indo nos fins de semana até casa para matar saudades de sua familia e da sua terra .

Acabando a instruçäo e jurando bandeira , que para alguns foi um dia de festa , para mim foi um dia muito triste por näo ter ninguém de familia nessa ocasiäo .

Tendo a Mäe de um colega meu , chamado por mim e oferecendo-me comer , por me ver so sem familia e triste , perguntando-me se näo tinha familia .

Passei o resto do dia na companhia dessa familia , agradecendo-lhe o comer e a companhia , pensando para mim , que ainda havia gente de bom coraçäo .

A seguir fui transferido para Abrantes , indo raras vezes a casa por motivo de ser muito longe , passando o tempo pela cidade .

Fui transferido novamente para Evora para o Alentejo e a seguir fui mobelizado para a Guiné .

clip_image029

O Albano Gomes !

Do Pinheiro !

Na guerra na Guiné !

Preparado para o que desse e viesse !

Com a sua G 3 !

Tinha acabado a especealidade , tinha aprendido a utelizar uma arma a defender-me dos meus inimigos , a matar ou a morrer pela Pàtria .

Deixei o Cäo Boby ao meu Primo Benjamim , que mo pedeu sabendo que eu ia para a Guiné , embora fösse um animal a sua separaçäo fez-me muito mal , näo sabia se ia tornà-lo a ver como ao resto da familia .

Despedi-me do meu Primo , dos meus famaliares e amigos là fui eu mais uma vez para terra desconhecida , ainda por cima para a Guerra .

Na Feirense até Espinho , de Espinho até Evora de comboio muito triste sozinho com as làgrimas na cara , sem saber se um dia voltava ao nosso Portugal .

De Evora até Lisböa de camioneta juntamente com meus colegas de combate , pararam a camioneta pelo caminho para fazermos nossas nessecidades , dizendo o comandante se alguém quise-se fugir era naquele momento , começamos todos a rir e isso levantou-nos um pouco a moral .

Là seguimos até ao cais önde vi pela primeira vez o grande Barco Niassa e muita gente com seus lenços brancos , fazendo-me lembrar Fàtima .

Entramos e là fömos de Lisböa à Guiné no Barco Niassa , com a tripulaçäo a ver no cais seus famaliares dizendo adeus aos seus filhos e a Portugal , acenando as multidöes com seus lenços brancos gritando palavras e chorando làgrimas , pelos seus Filhos que näo sabiam se os tornavam a ver com vida .

O Albano sem ter ninguem de familia para o confortar nessa hora de afliçäo , de amargura e despedida , sentindo uma ferida no coraçäo.

clip_image031

O Alcides e Albano !

Companheiros de Armas !

Na Guiné 73/74 !

Fazendo uma böa viagem , vendo pelo caminho o mar e a estrelas do céu , um submarino que os protegia e alguns peixes voadöres , de vez enquanto algumas Aves .

Chegando à Guiné passado alguns dias , passou uma noite em Bissau dificil sem mosqueteiro , os mosquitos trataram-lhe da saude , picando-o por todo o lado .

No outro dia , com algumas partes do corpo inchadas , coçando por todo o lado .

No dia seguinte seguiram para Teixeira Pinto para o Quartel , indo juntamente com o seu colega de escola e comunhäo , o Alcides de Azevedo Irmäo do Màrio Silva ,

sendo ele da mesma companhia e pelotäo .

Fomos levar as mexilas à caserna , procurando comprar um mosqueteiro com receio dos mosquitos , pois ainda sofria e coçava os barbulhos por todo o corpo .

Comprei um mosqueteiro , mas mesmo assim näo conseguia dormir com tanto barulho dos mosquitos , eram milhares a tentarem passar o mosqueteiro para me tentar sugar o sangue , como fossem vampirios , por vezes là passava um dando-me muito trabalho apanhar e a matar , com o tempo comecei habituar-me au barulho .

Por vezes ia-mos para o mato com raçäo de combate que cheguei a enjöar , outras vezes eramos atacados pelos mosquitos , formigas ou abelhas fazendo nos correr como fössem o nosso inimigo numero um os Turras .

Chegando mesmo alguns a ficarem na emfermaria por alguns dias , com o corpo inchado das abelhas .

clip_image033

Albano seu Cäo vadio e Amigo !

Da Marinha Grande !

Colega de Armas na Guiné !

Passando muita sede , lembrando-me da àgua do Chafariz de Arcozelo e da àgua do pöço de sua Avo , que muita falta lhe fazia nesses momentos de sede e desänimo .

Chegando a matar uma grande bicha num trilho com sua faca de mato , essa faca ainda höje existe ficou para recordaçäo .

Continuando o meu Tio Dr. Dr. Joaquim a escrever-me preocupado comigo e com receio que me acontecesse alguma coisa de mal .

Dizendo-me que me tinha pedido para vir de França para Portugal dar o Serviço Militar , agora se me acontecia alguma coisa , que era um remorso para ele para töda a vida .

Confortava-o dizendo-lhe que me encontrava bem de saude e näo me ia acontecer nada ,

com a graça de Deus e de S. Jorge havia de chegar säo e salvo a Portugal .

Enviando-me um cheque por carta , que me pagava a viagem a Portugal nas minhas férias , que näo se concretizou por motivo de se dar o 25 de Abril , enviando-lhe o cheque novamente e ele apreciou esse meu bom gesto .

clip_image035

Albano !

Colega de Lourosa Mauricio !

Colega de Vila Maior !

Colegas de Armas na Guiné !

Para mim ele foi o meu Padrinho de Baptismo e da guerra , dando-me muito apoio e coragem para eu ultrapassar alguns obstàculos , escrevendo-me continuadamente informando-me em relaçäo a medicamentos etc .

Sendo um Pai e amigo para mim .

Tendo a minha amiga Maria do Cardöso das Areias , me dado muito apoio moralmente escrevendo-me regularmente dando noticias da terra etc , para mim foi uma boa Madrinha de guerra e S. Jorge o meu Padroeiro e defensör .

Como primeiro Cabo recebia de ordenado 1200$00 por mes , enviando para Portugal e sua Prima Lina do Porto 800$00 escudos para depositar numa conta sua no banco , ficando com 400$00 para suas despesas particulares cerveja e outras bebidas etc .

Um dia sendo Cabo fiquei como Cabo da guarda , responsàvel pela porta de armas e cadeia , nesse dia deixava entrar os meninos que iam buscar os restos de comida que sobravam à cozinha , embora fösse proibido .

Ficava comovido quando me pediam para os deixar entrar , estando eles cheios de fome e suas familias , deixava-os entrar às escondidas .

Um dia veio um Sr. à civil pedindo-me que abri-se a porta da prisäo que era policia , encontrava-se là dentro um preto , que tinha sido preso numa zöna considerada inimiga , o policia começou a bater-lhe e a fazer-lhe perguntas , fiquei muito chocado por ver esse triste espectàlo .

clip_image037

Antonio De Arcozelo e Pinheiro !

Jà falecido !

Paz à sua Alma !

Carlos Valinho da Sé !

Seu colega de Armas na Guiné !

O preto vomitando e queijando-se de döres caindo de um lado para o outro , tive que sair pois era muito doluröso ve-lo apanhar tanta purrada e eu sem o poder ajudar .

Mais tarde pedeu-me se podia meter uma carta no correio , na minha böa fè meti com pena dele .

A policia do Estado e da Pide apanhou-a , foi chamado ao comandante porque fizera isso , que tivera pena dele contando-lhe o sucedido e pedindo-lhe desculpa , que näo föra por mal .

Que a carta föra derigida a uns colegas dele de Bissau e que tinham sido todos presos , para ter cuidado e näo arranjar problemas com a Policia , por esta vez estava perdoado .

Nunca sendo castigado em todo tempo de Serviço Militar , portando-se sempre como um bom soldado em defesa de sua hönra e Pàtria .

Um dia estava num Bar na cidade de Teixeira Pinto a beber umas cervejas e a comer mancarra ou amendoin , chegaram là uns pretos começaram a insultar-nos , para irmos para Portugal que a Guiné era deles .

Entäo expliquei-lhes que eramos obrigados a cumprir o Serviço Militar , se näo eramos presos e assim fui acalmando o jögo , pois vi as coisas muito feias e jà estavamos preparados para os matar , com as armas em punho .

clip_image039

Joaquim de Arcozelo !

Na Guerra em Moçambique !

Amigo das nossas brincadeiras do Pinheiro !

Adoptando um Cäosinho vadio que andava por là , fazendo-me esquecer o meu Boby que tinha deixado em Portugal .

Também cheguei a criar um Esquilo , que mais tarde me mandou passear , fugindo a toda a pressa para a mata , näo me agradecendo nada por crià-lo .

Tendo recebido uma visita surpresa do seu amigo Antonio da Sra. Zulmira de Arcozelo e do Carlos Valinho das Caldas , trocando algumas impressöes com eles söbre a guerra e S. Jorge , agradecendo-lhes o bom gesto que tiveram , pagando-lhes umas cervejas na Cantina , dando-lhes um abraço cheio de alegria por ver gente da nossa terra que jà näo via-mos alguns meses .

Fömos tres meses para um destacamento , ai comprei um macaco a um amigo meu preto que me lavava a roupa , ajudando-me a passar o tempo .

Nessa altura na zöna do Cacheu , os Turras atiraram um missel terra e ar , contra um aviäo comercial , as coisas estavam a ficar feias com o novo material , que os turras ou Guinenses tinham .

Dando-o novamente ao meu amigo quando voltei au Quartel a Teixeira Pinto .

Chegando a ir com colegas de noite às Tabancas buscar gado à candonga , com muito cuidado para näo sermos apanhados com a böca na botija e levar uma catanada ou um tiro na cabeça .

clip_image041

Meu Primo Sousa de Arcozelo e Pinheiro !

Engenheiro !

Nos comandos !

Na guerra em Angola !

Pois tinha-mos muito arröz no destacamento para comer e do resto pouco ou nada .

No outro dia là vinha o chefe da aldeia reclamar que lhe faltava gado , o comandante pagava-lhe o presso que ele pedia e ele ia-se embora contente a contar as suas notas .

Se fössemos directamente pedir-lhes para vendenrem uns frangos ou uns cabritos nunca vendiam , concerteza o gado para eles era sagrado .

E para nos era um problema de sobrevivencia , ou comiamos ou passavamos fome e ficavamos doentes .

O Alcides andou junto comigo por todo o lado , passamos bons momentos juntos na companhia de alguns dos nossos colegas de armas , pela Cantina e Cidade .

Fazia parte da minha coluna e pelotäo , até ao dia que adoeceu com o paludismo e foi parar à infermaria tendo ido là visità-lo , como as melhoras näo eram muitas foi transferido para Portugal de Aviäo , saindo-lhe a sorte grande por ter deixado para tràs a Guiné e sua guerra antes do tempo .

Nas horas vagas ia-mos nadar para as bolanhas no mar , colhendo as conchas de marisco que coziamos com sal e àgua para elas abrirem , comendo-as com muito gosto e com a nossa bela cerveja sagres , sendo para nos dia de festa e de alegria .

Dando-se o 25 de Abril em Portugal , ficando mais uns meses na Guiné a entregar o Quartel aos Ginenses , là fui eu de camiäo de Teixeira Pinto a Bissau muito feliz por voltar a Portugal com saude e vivo .

clip_image043

Monumento äos mortos na guerra do Ultramar !

Sendo S. Jorge !

Padroeiro dos Soldados nas Guerras !

Temos algum monumento em S.Jorge !

Em sua hönra !

Em hönra dos Militares !

Que lutaram por Portugal no Ultramar !

Em honra dos mortos e màrtires !

Dormindo là uns dias antes de embarcar , fomos novamente para o Niassa com muita pressa e sem olhar para tràs , com muita ansiedade do nosso Portugal .

Gostaria de là voltar um dia e pisar novamente essa terra , para ver se estava mais desenvolvida e bonita , mas sei que näo podemos ter tudo o que queremos , por isso conformo-me com minha sorte , continuando a sonhar para um dia là voltar .

A viagem de Barco de volta a Portugal para mim foi horrivel , passando parte da viagem a vomitar , sem poder comer nem me levantar .

Por motivo de vir com o estomago estragado , com tanta conserva que comi , chegando a enjoar o atum e arröz etc .

Passados alguns dias chegamos a Lisboa e Portugal , cheios de alegria por vermos nossa terra Natal ao longe , estando à nossa espera muita gente assenando e aclamando com lenços brancos em sinal de paz .

Começa-mos a sair em fila um bocado à pressa , para pisarmos de növo terra do nosso Portugal , vi muitos abraços , beijos e làgrimas de alegria e felecidade , por verem seus filhos chegarem com alguma saude e salvos .

Eu como sempre näo tive ninguém à minha espera , mas jà estava habituado ficando feliz e alegre , por ver os outros felizes com seus Pais , pensando nos meus Pais e familia que tanta falta me faziam nessa hora de alegria e felicidade .

clip_image045

Pescador da Guiné !

Nas suas Bolanhas e Mar !

Uma canöa feita de uma àrvore !

Levando algumas recordaçöes para a familia , mas a melhor levava no coraçäo , os bons e maus momentos porque là passara juntamente com os meus colegas de armas , pois alguns là tinham falecido vindo para Portugal em quatro tàbuas .

Näo sei se faleceu alguém de S. Jorge no Ultramar , ou se à um Monumento em honra dos seus mortos , sei é que S.Jorge é o Padroeiro de todos combatentes nas guerras , näo tendo falecido nenhum temos muito agradecer-lhe , continuando a fazer a festa em sua honra , agradecendo-lhe a sua proteçäo .

Seguimos de camioneta até um Quartel para entregar a roupa , despedindo-me dos meus colegas , segui para a estaçäo de comboio até Espinho , continuando a viagem até as Areias na camioneta feirense , seguindo a pé até casa .

clip_image047

Uma foto no coraçäo das Caldas !

E do nosso Quiosque em 2008 !

As Caldas !

Com as suas Termas !

Seu Parque !

Seu Jardim !

Suas Arvores Centenàrias !

Sua Ilha !

Sua Esplanada !

Suas casas Tradicionais !

Säo um orgulho para todos nos !

Viver e amar a sua Vila !

E em primeiro lugar !

Aprender a conhece-la !

A descobrir a sua historia !

No conjunto geogràfico e historico !

Ajudando melhor a compreender a sua localizaçäo !

Entre o Rio Uima , e suas montanhas à sua volta !

Onde ficam esses lugares !

Que nos todos amamos !

Com suas casas tradecionais e suas ruas ! seus jardins !

Remarcàveis !

Deixaivos surpreender por esse tecido de proximidade !

Entre !

Imensas zonas verdes naturais !

E urbanas !

Dando um passeio a pé !

Junto ao Rio Uima !

Da Ilha ! ao Lago ! Leimarada ! Vàrzea !

Entre S.Jorge e Pigeiros !

Turismo pedreste !

Apé ou a correr !

Recuperar alguns moinhos !

Uma fonte de riqueza para explorar para todos nos !

Turistas e Banhistas !

Praticar de desporto !

Visitar um Museu ! Uma Beblioteca ! uma Piscina ! ou Café !

Os transportes e seus horàrios tambem teem um papel importante !

Dando um abraço à familia cheio de saudade , feliz por me encontrar novamente em casa , no seio da familia e na minha terra , que tanta falta me fizera e muito amava .

Bebendo da àgua maravilhosa do pöço de minha Avo , que tanta falta me fizera là fora e tantas vezes sonhara com ela .

Passando pelo Chafariz de Arcozelo , bebendo de sua àgua transparente e limpa , que tanta saude nos dera .

Saboreando os bons petiscos novamente , cozinhados pela minha Tia Arminda e que tanta falta me fizeram là fora .

Tendo falado , recordando a sua vida na guerra , com seus amigos do Ultramar de S. Jorge , Lourosa e Vila Maior etc , depois da guerra .

Um abraço para todos eles com saudades .

clip_image049

Gare de Tours em França !

Nos anos 70 !

clip_image051

Rio da Loire em Tours França !

Onde passei parte da minha vida com Boby !

Nos anos 70 !

clip_image053

Catedral de Tours França !

Onde o Albano ia à Missa ao domingo !

Nos anos 70 !

Como Morador de Arcozelo !

Compteme chamar àtençäo sobre estes problemas !

Para näo cairem no esquecimento !

Eu agradecia à nossa Junta de Freguesia !

De Caldas de S. Jorge !

Se metia placas !

Nas fontes de Arcozelo !

E de S. Jorge !

Com a inscriçäo !

Se a àgua era propia !

Ou näo para beber !

Pois para lavar os pés serve sempre !

Se metiam uma placa !

Nas paragens de camioneta !

Com os horàrios da semana e domingo !

No caso de näo haver !

Um olhar na nossa Vila !

Do lado de fora !

Estou a ver a nossa Vila !

Por uma janela ou uma porta !

Em S. Jorge !

No veräo !

Temos nossas comunhöes !

Festa em hönra de S. Jorge !

Temos nossas festas e romarias !

No nosso Parque !

Algumas provas !

Nossas Termas !

Nossos cafés !

No futuro o Ilha Bar !

No inverno !

Temos nossos cafés !

Se tivessemos uma piscina com àgua quente !

Com um ginàsio !

Todos ganhavam com isso !

Se tivermos uma terra acolhedora e limpa !

Se cativar-mos !

Turistas ! Banhistas ! Visitöres de Proximidade ! Residentes !

Ganhamos fama com isso !

E todos ganham !

Comerciantes e Vila !

Para mim as pessöas mais simples e modestas !

Säo as mais sinceras e justas !

Pobres mas honradas !

A honestidade ! a Verdade ! a Sinceridade !

Säo tres palavras de honra !

De que todos nos deviamos nos orgulhar e seguir !

Gosto de dizer do que gosto e quero !

De palavras simples e honestas !

E näo o que as pessoas gostam de ouvir por vezes !

Chamando àtençäo para alguns problemas !

Isso faz parte do ser humano !

Mais vale andar devagar e bem !

Do que a correr e mal !

Um verdadeiro adepto Portista !

Defende sua camisola !

Defende sua bandeira e Clube !

No caso do Porto perder !

E näo ser Campeäo !

Fica triste mas näo muda de Clube !

Näo muda para o Benfica !

Por ele ser Campeäo !

Para assim ficar com fama !

Continua a ser Portista !

Pois ama sua Bandeira e Clube !

Näo o trocando por fama e dinheiro !

Agradeço a todas pessoas , que contribuiram com suas fotos !

A histöria continua outro dia se Deus quiser !

Assina : Albano Gomes

2009

sábado, 14 de novembro de 2009

PASSAGEM DE ANO 2009 /2010

clip_image002 .

Das 22.00h às 03.00h no Salão Paroquial de Caldas de S. Jorge

SE NÃO TENS ONDE PASSAR A TUA PASSAGEM DE ANO, JUNTA-TE A NÓS

Musica seleccionada

Musica de baile ao vivo pelo Grupo MUSIBAILE

O Grupo oferece o vinho, agua, champanhe e sumos à mesa.

Traz um petisco a teu gosto para confraternizar às 00.00h

Obs: As bebidas ao balcão são pagas a preços acessíveis.

Contactos: 962843276 e 932084782 Entrada 5 danças a partir 14 anos

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Câmara da Feira quer TGV em túnel no Europarque

Associação Empresarial de Portugal pretende que o trajecto fique encostado à A29

A autarquia recomenda que a execução do traçado na zona prevista para a expansão do Europarque seja feita em túnel

Nesse sentido, a autarquia recomenda que a execução do traçado na zona prevista para a expansão do Europarque seja feita em túnel, de forma a não colidir com os planos traçados pela Associação Empresarial de Portugal (AEP) para o crescimento dessa área. No documento enviado para a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), no âmbito do processo de consulta pública do Estudo de Impacte Ambiental do projecto de ligação ferroviária de alta velocidade, sublinha-se que a alternativa A "conflitua de forma aguda com uma proposta existente de desenvolvimento estratégico perspectivada" para o Europarque.
"O traçado A vai impedir o desenvolvimento do projecto de expansão do Europarque se não forem acauteladas algumas situações e, nesse sentido, sugerimos a execução do traçado em túnel", adianta o vereador do Planeamento e Urbanismo, José Manuel Oliveira. A proposta da AEP foi anexa à posição endereçada à APA. "A câmara recebeu uma participação da AEP que pede que não seja escolhido o traçado A, mas se for que esse trajecto fique o mais encostado possível à A29 e seja feito em vala", revela o responsável.
Não é só o projecto do Europarque que está em causa com o traçado A. A demolição do centro de dia e ATL do Movimento de Assistência, Cultura, Urbanismo e Recreio de Rio Meão também preocupa a câmara, que sugere que "seja adoptada a figura de túnel na maior extensão possível". Num estudo encomendado, verifica-se que cerca de 50 construções já existentes ou em fase de licenciamento serão afectadas se a escolha recair na solução A, em detrimento da B, que não afecta o município feirense.
José Manuel Oliveira lembra ainda que, numa urbanização, em São Paio de Oleiros, o TGV passará "a 40 metros de altura em relação à estrada existente, o que provocará uma série de constrangimentos, em termos de afectação dos terrenos". Por outro lado, e se não for acautelada a solução em túnel, o TGV passará mesmo à porta de uma empresa de cortiça de Rio Meão "que emprega centenas de trabalhadores".
A câmara pretende que "todas as ruas cortadas sejam restabelecidas". Uma situação que "não é esclarecida no estudo que nos foi apresentado". "Há uma série de situações que não foram estudadas. Pretendemos alertar a APA para essa falta de análise e para os constrangimentos que o traçado A vai provocar no nosso território", refere o vereador. Para a APA seguiu a posição camarária, aprovada na última reunião do executivo

Insegurança no parque escolar…

Ao longo dos tempos, a CDU de Santa Maria da Feira tem levantado e denunciado as sérias limitações e carências do parque escolar do concelho.
Exemplo desta situação é a Escola EB1 do Souto, onde se estão a realizar obras, sendo que os alunos foram transferidos para contentores. «Não foram acauteladas as condições mínimas de dignidade nem de segurança para a frequência das aulas», acusa a Coligação, alertando para «a segurança das nossas crianças e da restante comunidade educativa», sobretudo «numa zona de intenso tráfego». «As entidades responsáveis terão assim que implementar medidas urgentes para uma sinalização e limite de velocidade adequadas à proximidade de uma escola», defende a CDU.

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL