segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Contradições de uma Campanha mais "Honesta" que as outras!

Não podemos esquecer que a crise de que todos andamos a falar vezes sem conta, não surgiu agora, vinda do nada, e colocar as culpas em cima de um governo que acarreta com 37 anos de governação muitas das vezes inconsequente.
Não podemos negar que o panorama internacional, afecta e restringe a nossa capacidade de dar resposta a esta crise económica.
Mas para podermos fazer uma análise mais profunda temos de recuar no tempo, e essas memórias levam-me ate aos anos de 1985, anos em que entramos para a CEE.
Lembrar que esse mesmo período coincide com os governos do Prof. Aníbal Cavaco Silva, candidato, que parece ter agora solução e as ideias para o Pais em crise e sem dinheiro.
Pergunto na minha parca sabedoria, que autoridade tem este Sr. Para vir agora exigir dos outros, aquilo que não foi capaz de fazer com todos os milhões que entravam pelo Pais, que moral tem este Sr. Para agora vir pedir mais competitividade das nossas empresas, quando em tempo útil não soube criar formar o tal Pais competitivo de que fala agora, que moral tem este Sr. para vir falar da seriedade dos outros candidatos sem ele próprio não usa das mesmos meios que todos os cidadãos comuns, como se verificou no caso BPN.
Fica a ideia de que o Prof. Aníbal Cavaco Silva, não e aquilo que parece ser, quando apela a seriedade, empenho e responsabilidade para este segundo mandato. Esta por acaso a dizer que não foi capaz do exercer nos primeiros anos em que esteve na Presidência? Se não foi quem nos garante agora que o será?
Não e também ele responsável por toda a situação em que o Pais se encontra? Ou será que se esquece, ou esquecemo-nos todos que em 37 anos de Democracia, tivemos o Sr. Aníbal durante 16 á frente do Pais?
Recebi estas imagens dos arquivos da PIDE DGS, e resolvi editar apenas por continuar com dúvidas, e fico a imaginar por que razão este Sr. se inscreveu nesta organização e com que intuito o fez. E obvio que ninguém vai arrancar uma palavra do Prof. Aníbal Porque e exímio na arte do silêncio, mas fica sempre a dúvida!

4 comentários:

Anónimo disse...

Um retrato
Em Ponte de Lima, na "memorável" jornada minhota, Cavaco em resposta a uma mulher que o interpelava, respeitosa para não dizer submissamente, queixando-se da sua magrérrima reforma, Cavaco, apontando para a sua/dele mulher ("a minha senhora") e, naturalmente, com todo o desprezo por quem lhe queria falar da sua situação, interrompeu-a e disse o que foi gravado pela TSF:
.
«Esta é a minha senhora. Esta senhora trabalhou praticamente a vida toda. Sabe qual é a reforma dela? Não chega a 800 euros por mês. Foi professora em Moçambique, em Portugal nunca descobriram a reforma dela. Portanto, depende de mim, tenho de trabalhar para ela. Mas como ela está sempre ao meu lado e não atrás, merece a minha ajuda».
.
No meio de toda a campanha, este foi, para mim, o momento mais excitante e esclarecedor.
Qual dívida, qual FMI, quais muitas centenas de milhar de desempregados, qual salário mínimo que só pode aumentar às pinguinhas até chegar aos 500 euros, quais diminuições de salários injustas porque não são para todos, qual mar e heróis dele que já fomos e entregámos à gestão comunitária e aos arrastões de fundo, qual Alqueva à espera da reforma agrária e do regadio, qual aproveitamento do sub-solo, quais indústrias de fileira produtiva, qual tecido económico com micro, pequenas e médias empresas!
Para a minha sensibilidade, este episódio dos 800 euros é mais chocante que as traficâncias e especulações ao nível das centenas de milhar e milhões.
Este é o retrato de uma mentalidade que me/nos envergonha, e que está por detrás, responsável, do estado em que estamos, ou é a sua insuportável face superstrutural, resquício medievo.
Este homem, a dizer isto no século xxi, nunca será o Presidente da República de todos os portugueses, a eleger em 23 de Janeiro de 2011!
Publicada por Sérgio

Anónimo disse...

Por mim leva um pontapé no traseiro.

Anónimo disse...

Ouvi hoje na RR em entrevista ao Manuel Alegre, que a esposa recebe de reforma 2000 e tal euros!

Anónimo disse...

Pois é... a culpa é do Cavaco.

Paciência..??

O cuitado do Sócrates e que tem estado a remendar o que o Cavaco fez. Se não fosse o Socrates já estavamos falidos!!
Daaaa...

Ler destes comentários fundamentalistas até dá dó...

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL