sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Sempre a Cadeira do Poder....


A memória dos povos e curta, já ninguém se lembra certamente que Kadafhi e muitos outros Kadafhis que hoje em dia caem que nem tordos, foram colocados no poder pelos EUA na altura da guerra fria, para garantir que os rios de petróleo não corriam para a URSS. Mas, como em tudo na vida, mudam-se os tempos mudam-se as vontades, e para muitos Países ocidentais, principalmente para aqueles em que Kadafhi e o seu governo tinham comprado grandes tranches de divida publica, ou pago uma boa parte de campanhas eleitorais, como e o caso do presidente Francês. Para esses ele já era um estorvo, e em nome da “Democracia” era necessário abater. Para isso usando a força da NATO e N. U. que não passam de fantoches nas mãos de Americanos, que numa procura incessante de petróleo não olham a meios para o conseguir, levando atrás de si Países como Portugal, que tinham uma posição ainda a bem pouco tempo, mas que depressa mudou, e isto tudo em nome da “Democracia”.
Era bom que todos nos lembrássemos de quantas pessoas este pais empregavam, quantos negócios tínhamos com os Libaneses, negócios quase sempre que pesava a nosso favor na balança comercial. É verdade que “Democracia” não fazia parte do vocabulário de Kadafhi, mas porque razão não nos insurgimos da mesma maneira com a falta da Democracia na Síria e na China.  Antes do 25 de Abril de 1974, haveria Democracia em Portugal? E não fomos nos capazes de nos insurgir contra os ditadores dessa época?
Hoje começam a surgir novas formas de ditadura, mesmo a frete dos olhos e que não vemos, ou fazemos não ver. As ditaduras hoje são económicas, começamos a sentir esse peso e se não nos levantarmos, não viram Americanos nem NATO e N.U. defender o povo Português, porque não temos o “ouro negro” que tanto ambicionam.

Por: Elisio Cardoso Silva

Sem comentários:

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL