terça-feira, 4 de outubro de 2011

Membros da Assembleia de Freguesia PS - Comunicado

Foi publicado num blogue da freguesia que os membros do PS da Assembleia de Freguesia teriam a intenção de se demitir do mesmo órgão. A propósito desta notícia gostaríamos de esclarecer os caldenses que os membros do PS não tencionam abandonar as suas funções na Assembleia de Freguesia.

No início do mês de Setembro os membros do PS em conjunto com o eleito pelo CDS-PP, Hermínio Mota, apresentaram um requerimento ao Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia no sentido de solicitar as faturas e recibos das seguintes obras: Sanitários no lugar da Sé, Calvário e Passeio na rua da Junqueira, Muro e requalificação na envolvente da casa da “Pines” e Abertura do troço de rua que entronca na rua do Tojeiro. É de salientar que o referido requerimento informava inclusivamente que a não entrega dos referidos documentos induziria os signatários a alertarem as entidades competentes para o caso.
Na véspera da reunião, o Sr. Presidente da Junta respondeu por escrito dizendo que não tinha tido tempo para fazer as respetivas fotocópias.
Na reunião da última sexta-feira (30 de Set 2011), foi entregue uma carta ao Sr. Presidente da Junta, subscrita mais uma vez por todos os elementos da oposição, referindo que a falta de resposta a este requerimento a somar a tantos outros já solicitados seria motivo para envio dos documentos para os entidades fiscais, já no dia útil seguinte.

O Sr. Hermínio Mota entendeu que deveria demitir-se em protesto contra a falta de transparência e clareza por parte da Junta de Freguesia.
Os membros do PS compreendem as suas razões e sentem a mesma indignação pela falta de respeito e de transparência com que sempre fomos tratados por parte não só dos elementos da Junta de Freguesia mas também por parte do Sr. Presidente da Assembleia que se tem mostrado conivente com esta situação.

Assim sendo, os membros do PS, em concordância com o Sr. Hermínio Mota, entenderam que a Administração Fiscal deveria ser informada desta questão.

1 comentário:

Anónimo disse...

Esta tomada de posição pode ser que passe a convencer o presidente da Junta de que não é dono das questões da freguesia e que tem que prestar TODAS as informações à Assembleia ou a qualquer membros dela e tem que exibir os documentos requeridos. É um dever a que não pode eximir-se e para os membros da Assembleia é um direito de que não devem prescindir. A não prestação de contas claras e atempadas insinua irregularidade. Só me interrogo do porquê os requerentes não enviaram toda a documentação para a IGAL - Inspecção Geral da Administração Local. Ainda vai a tempo...

José Pinto da Silva

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL