quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Bloco de Esquerda questiona Governo sobre atraso da GNR em descarga poluente no rio Uíma


O Bloco de Esquerda vai questionar o Governo sobre as razões do atraso de quase duas horas na deslocação dos agentes da GNR de Santa Maria da Feira até ao local onde se registou uma descarga no Rio Uíma, na segunda-feira.

A descarga foi detectada por populares que alertaram o Bloco de Esquerda (BE). Os seus dirigentes constataram, ao chegar ao local, que "a água do rio se encontrava completamente poluída, com uma coloração azul", adiantou o partido em comunicado. A ocorrência foi de imediato participada ao Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da GNR, "para que este órgão se inteirasse do caso e rapidamente detectasse os infractores, punindo-os pelo seu acto de desrespeito ambiental", refere o Bloco.
De acordo com o BE, os agentes chegaram ao local da descarga quase duas horas depois da participação, um atraso que, na sua opinião, "é incompreensível", uma vez que "a esquadra (Santa Maria da Feira) dista apenas 12 quilómetros do local em questão".
BE levanta questão da falta de meios humanos do SEPNA
"Com tanta lentidão, nenhum prevaricador será apanhado", argumenta o BE, que pretende um esclarecimento de Rui Pereira, ministro da administração interna.
O Bloco de Esquerda pretende que o ministro esclareça se a demora se ficou a dever à falta de recursos humanos e se é verdade que o SEPNA conta com apenas quatro agentes para os concelhos de Santa Maria da Feira, S. João da Madeira e para mais duas freguesias do de Oliveira de Azeméis.
"A ser verdade que apenas existem quatro agentes, como pode o SEPNA funcionar eficazmente 24 horas por dia, com capacidade de se deslocar e reportar todos os acontecimentos nesta vasta área geográfica?", questiona o BE. No mesmo comunicado, o partido informa ainda que tem conhecimento da falta de recursos humanos que atinge a região e que existem "agentes que têm que se apresentar ao serviço, de urgência, mesmo durante os seus dias de descanso normal".
O BE pretende que o ministro esclareça quais as medidas que estão a ser tomadas para fazer face à elevada carga horária a que os agentes são submetidos e se estes contam com "todos os meios logísticos e financeiros" indispensáveis para um bom desempenho. O SEPNA, institucionalmente criado em Fevereiro de 2006, tem como objectivo responder de forma adequada a problemas na área da Protecção da Natureza e do Ambiente.
In Público On-line.

1 comentário:

Anónimo disse...

ola

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL