terça-feira, 31 de março de 2009

Correio de leitores...

E o povo, Sócrates?


O Bloco de Esquerda coloca várias reservas ao recentemente anunciado Plano de Apoio à Cortiça.

Analisando o plano apresentado, as medidas específicas para o sector corticeiro são apenas 2, sendo uma relativa à criação de uma linha de crédito para o sector corticeiro e outra para investimento em promoção do sector no estrangeiro.

O BE considera estas medidas escassas, sem a profundidade necessária para responder à crise social gerada, nem a capacidade de corrigir o afunilamento dos horizontes do sector da cortiça.

No contexto de uma crise económica e social grave, o BE não compreende como é possível o Governo PS anunciar estas medidas sem, sequer, exigir a manutenção de postos de trabalho nas empresas que recorrem ao Plano de Apoio à Cortiça.

O Bloco de Esquerda considera, assim, estas medidas desgarradas, mais parecendo operações de marketing do governo e de pré campanha eleitoral, financiadas com o dinheiro de todos os portugueses, do que verdadeiras saídas para a crise.

O BE questiona:
Ø Que empresários e empresas vão ser beneficiadas com este pacote? Serão novamente “os de sempre”?

Ø Como tenciona o governo regular iguais condições de acesso aos mercados externos a todos os empresários?

Ø Quantos postos de trabalho vão ser criados?

Ø Que garantias exige o Governo às empresas que recorram à linha de crédito?

Ø Servirão estes milhões para novos despedimentos “encapuçados”?

Para o BE uma vez mais, o Governo de José Sócrates prefere arranjar soluções para quem tem dinheiro, mas esquece os restantes portugueses. Tal como na banca, em que José Sócrates correu a salvar as fortunas, também no sector corticeiro o mesmo acontece, com José Sócrates a ignorar por completo os desempregados e os trabalhadores.

Até hoje, José Sócrates nunca despendeu um segundo do seu tempo com os desempregados do Concelho de Santa Maria da Feira, nem uma simples frase de solidariedade proferiu. O BE gostava de ver este Governo a acudir os trabalhadores da mesma forma que acode os “barões” do sector da cortiça.

Quando o BE apresentou uma proposta na Assembleia da República para aumentar o tempo de subsídio de desemprego aos desempregados o PS votou contra. Mesmo assim continuamos a desafiar o Governo de Sócrates a combater a crise e a reconsiderar as propostas que o Bloco de Esquerda apresentou na Assembleia da República, e que o PS votou contra:

1. Proibição de despedimentos colectivos em empresas que dão lucro
2. Impedir pagamentos de dividendos aos accionistas de empresas que receberam subsídios ou benefícios públicos
3. Redução do Horário de trabalho para 35 horas semanais
4. Direito à reforma aos 40 de trabalho sem penalizações
5. Aumento das pensões e salário mínimo (Para chegar aos 600 euros em dois anos)
6. Subsidio para todos os desempregados (cerca de metade são hoje excluídos)
7. Impostos sobre as grandes fortunas para financiar a segurança social
8. Fim do segredo bancário
9. Encerramento de todos os off-shores Tamanho do tipo de letra
10. Nacionalização do sector energético
11. Predomínio do sector público na banca
12. Contratos efectivos para quem faz trabalho efectivo.
Acabar com a precariedade e com os falsos recibos verdes
Contacto: Joaquim Dias / 963533479
Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Aveiro

Duzentos mil, claro, ou menos...

O Dr. Strecht que alguém imaginou que iria sair com tiradas bombásticas do género "estou aqui porque me apetece”, esvaziou o balão ao dizer que estava ali para discutir política e que poderia estar com gente do CDS se fosse convidado.

Em 12 de Março à noite e já no 13 de manhã, todos os dirigentes da CGTP, eufóricos como só eles, diziam a todos os órgãos de comunicação que esperavam uma grande manifestação e apontavam para a presença de 100.000 pessoas. Correram algumas horas e soube-se que a polícia não faria o apuramento seguindo os seus métodos, sempre considerados fidedignos, ou se apurassem não seria para divulgar. Face à certeza de não contradita passou todo o mundo a altifalar que estariam presentes 200.000 pessoas. Em filas transversais de 24 pessoas (iriam muito apertadas na Av da Liberdade) e separadas 80 cm de fila a fila, 200.000 pessoas daria uma massa homogénea e compacta de cerca de 6,7 quilómetros. Seria algo como desde Albergaria até à zona industrial de Espargo. Cortem lá um bom pedaço à truta, senão digo que pesquei um lampião aceso. É mais fácil eu ir buscar um luzeiro aceso ao fundo do mar do que estarem lá as 200 000. Não é precisa muita memória para se imaginar que este ano, com crise ou com abundância, com aumentos de salários, pensões e benefícios, ou com congelamento de tudo isso ou mesmo redução, as manifestações, as greves, os passeios contestatários, da Função Pública (sobretudo), desde professores a enfermeiros, polícias a militares, técnicos do Estado a serviços da saúde, se repetiriam a pretexto e a propósito de qualquer espirro. Ano de todas as eleições. Parece que até a metereologia vai dar uma mão colaborante à onda de contestação ao Governo. Chegou a destempo a onda de calor a dar folgança aos costumeiros pirómanos e incendiários. Normalmente inimputáveis. E é bem por isso (não os fogos, claro) que mais se faz sentir a ligação umbilical entre quem dá a cara pela organização da(s) manifestação(ões) e os partidos de que são correia. Seria curioso poder-se saber, por exemplo, os movimentos de fluxos financeiros entre centrais sindicais e partidos de retaguarda, sobretudo a quando destas agitações. Quem aluga os autocarros e quem paga os alugueres e toda a logística? Serão os sindicatos que têm cada vez menos associados? Claro que não. São os partidos, estúpida e injustamente subsidiados pelo Estado. Às vezes fazem comparações de gastos e pergunta-se a quantas pessoas se poderia melhorar as pensões com este e com aquele dinheiro gasto nisto ou naquilo. E com o que se gasta em manifestações? Ao menos dinamiza o negócio dos transportes, dirão alguns. E quanto à ligação sindicatos/partidos foi lindo de ver as direcções dos partidos radicais terem sido apanhadas no redemoinho e lá foram parar na frente do desfile. E foi por mero acaso que fizeram declarações para as TVs. O Sr. Jerónimo de Sousa, saudoso que claramente é dos tempos da clandestinidade, onde se sente bem quem tem da democracia uma visão sovietista, disse até que a linguagem de Sócrates seria a do fascismo. Lembro-me que disseram o mesmo do discurso de Mário Soares, de Zenha e até de Alegre ou Piteira Santos. Olhou-se o Sr. Jerónimo ao espelho e falou para o reflexo e dele recebeu a mensagem do social fascismo que ambos viveram e praticaram na plenitude. Foram é travados em bom tempo. A gente lembra-se de 1975.
------
O Sr. Francisco Louçã veio à Feira. Veio na ressaca da apresentação da candidatura de Teixeira Lopes a vereador no Porto. O Dr. Strecht que alguém imaginou que iria sair com tiradas bombásticas do género "estou aqui porque me apetece”, esvaziou o balão ao dizer que estava ali para discutir política e que poderia estar com gente do CDS se fosse convidado. Intervenção curta e centrada só na política de saúde, não deixando de ser crítico para algumas facetas da política seguida pelo poder. Tinha sido de mais impacto a declaração feita a um jornal diário e a propósito da política local. Falou depois o Sr. Louçã. Vinha, claro, de mangual empunhado para malhar forte e feio na eirada do costume. E, no concelho, o cereal a debulhar com a malhadela teria que ser Américo Amorim e o seu (na voz trotsquista) reaccionarismo, a sua insensibilidade, a sua malvadez ao ponto de, tendo ganho, em 2008, 6,3 milhões de euros, mesmo assim despediu 190 pessoas. Foi aqui que vi a falta de ética, a desonestidade intelectual e política, direi mesmo iniquidade do Sr. Louçã, características nele já conhecidas há muito, mas que as pessoas se inibem de denunciar. Porquê, não sei. O Sr. Louçã porque é político e anda na dirigência política e porque é economista sabia e sabe, e só o seu fanatismo o leva a esconder, que sendo verdade que a empresa de Américo Amorim contabilizou lucros no exercício de 2008, não é menos verdade que na exploração do último trimestre do mesmo ano perdeu quase metade (4,6 milhões) do que tinha ganho nos três trimestres anteriores. Tinha, portanto, entrado na rampa que levaria ao abismo e algo teria que ser feito para alterar o desnivelamento da rampa. O Sr. Louçã sabia e sabe que, se nada fosse feito, poderia acontecer que em 2009, ao invés dos 190, tivessem que ser despedidas muitas centenas de empregados. Brincou ainda o Sr. Louçã com o facto de ter a Administração decidido não dispensar mais do que uma pessoa do mesmo agregado. Brincou com isso porque é, de facto, insensível. Toda a gente, mesmo os trabalhadores, acharam a medida muito positiva e solidária. E, ao que se diz, Américo Amorim mandou pagar todos os direitos aos despedidos. O mal do Sr. Louçã é que, por interesse meramente político/partidário, para arrebanhar mais meia dúzia de votos, debita o seu ódio figadal ao lucro, às empresas, à gestão de meios e, com o mesmo fito, cavalga qualquer onda de descontentamento que exista e se manifeste aqui e além e, sempre que se manifesta lá estará o Sr. Louçã na crista da onda. Onde seja visto. Disse bem António Costa que ele "parasita a desgraça alheia" e, digo eu, incute a ideia de que é possível colher papaias nas silvas, em vez de amoras silvestres.
Ass.: José Pinto da Silva (In Terras da Feira Online)

Jardim Dr. Carlos…

O jardim Dr. Carlos está a sofrer uma remodelação. Após a conclusão da primeira fase de construção das casas de banho, está a ser novamente relvado todo o jardim.

Apenas um senão que fica para nota, o perigo que as novas casas de banho possam causar às crianças pela falta de vedação, visto estar a poucos metros do passeio, uma autêntica armadilha, para os menos cautelosos.
Ficam as imagens…

segunda-feira, 30 de março de 2009

GNR apreende 16 mil euros de tabaco

Cinco mil maços de cigarros, de diversas marcas estrangeiras, foram anteontem apreendidos numa operação de rotina da unidade de acção fiscal da Guarda Nacional Republicana, que decorreu em Santa Maria da Feira.

O tabaco, avaliado em 16 200 euros, foi encontrado na mala de um carrinha , cujo condutor, de 49 anos, foi identificado pelas autoridades e notificado para comparecer amanhã no tribunal local.

Ao que o CM apurou, a maioria dos maços não tinha estampilha, embora alguns tivessem uma estampilha de outro país. Em causa está o crime de contrafacção e fuga ao Fisco.

Todo o tabaco, que se destinava ao circuito paralelo de venda alegadamente para a zona do Grande Porto, foi apreendido. Também a viatura foi confiscada ao proprietário.

Na operação, a unidade de acção fiscal da GNR fiscalizou mais de trezentas viaturas.
In CM

sábado, 28 de março de 2009

A VILA TERMAL DE CALDAS DE SÃO JORGE

A VILA TERMAL DE CALDAS DE SÂO JORGE
É notícia!“ OLHAR PARA O FUTURO”
Pela criatividade, iniciativa e inovação, juventude e futuro de
Caldas de S. Jorge . Parabéns!
Workshop Luso-Turca
Tema: Planeamento do Espaço Urbano de Caldas de S. Jorge
À semelhança da prática á em uso na Associação Internacional de Urbanistas (SOCARP),
vai realizar-se em Caldas de S. Jorge,
um exercício de planeamento urbanístico com a colaboração
da Universidade de Lisboa (Instituto Superior Técnico)
e a Universidade Mimar Sinan e Belas Artes de Istambul ( Turquia)
Nos trabalhos, que decorrerão no edifício das Termas de São Jorge de S. Jorge
participarão uma delegação de professores e alunos das escolas superiores já referenciadas
bem como técnicos ligados ao Pelouro do Planeamento
e Urbanismo da Câmara de Santa Maria da Feira
Trata-se de um trabalho intensivo que se espera vir a traduzir em ideias e propostas para um sustentado desenvolvimento de Caldas de São Jorge
Programa
30 de Março Recepção os participantes — Na CMF
Visita a diversos locais do Concelho
Almoço – restauração local
14.00 horas - Recepção pelo executivo da Câmara Municipal de SMF
Chegada e visita às Termas de Caldas de São Jorge
e seu espaço envolvente!
Organização dos grupos de trabalho (3 grupos) Jantar - restauração local
31 De Março: Trabalho de campo (diagnóstico)
1 de Abri: Discussão de propostas e elaboração de Plano expedíto
2 de Abril: Preparação da apresentação das conclusões
21h00 - Apresentação das conclusões (Termas de S. Jorge)
(Parabéns ao Jovem Arquitecto Pedro o Castro Silva
Pelo amor,
Carinho e dedicação
Por esta Vila Termal que o viu nascer,
Crescer.
E quer seja grande!)

Ainda as 7 maravilhas


Ainda as 7 maravilhas
Das 27 de Portugal no Mundo
Começou no dia 13 de Dezembro de 2008, a votação pública para a eleição das «7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo».Sete monumentos do Brasil
e cinco na Índia estão entre as 27 monumentos de origem portuguesa,
implantadas em três continentes, de onde irão sair as sete eleitas.
A nova lista sucede a uma outra, de 22 edifícios, que foi alvo de críticas de historiadores e investigadores. Luís Segadães, responsável da empresa «New 7 Wonders Portugal», promotora da competição, divulgou no passado dia 12 a lista actual, numa cerimónia que decorreu na Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra. “Estou com grande optimismo e satisfação a olhar para uma nova lista, que é um grande passo em frente face à listagem anterior, não só pelo interesse dos monumentos mas sobretudo por termos evitado algum erro histórico”, frisou Luís Segadães. O responsável agradeceu ainda a intervenção e “esclarecimento” de Pedro Dias, investigador do Instituto de História da Arte da Assembleia Municipal
e de outros especialistas, que motivou a elaboração da nova lista de monumentos. Na cerimónia o reitor da Universidade de Coimbra, Seabra Santos, sublinhou “a vontade de incluir (na nova lista) não apenas bem classificados pela Unesco mas outros ainda não classificados” por aquela entidade e “a necessidade de alargar o leque de países envolvidos”, que agora se cifra em 16, nos continentes africano, americano e asiático. A lista a concurso inclui, no Brasil, sete monumentos - o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos, (em Congonhas),
os Mosteiros de S. Bento em Olinda e no Rio de Janeiro,
o Convento de São Francisco e Ordem Terceira (no Recife),
a Igreja de S. Francisco de Assis da Penitência (Ouro Preto),
a Fortaleza de Príncipe da Beira (Rondónia)
e o Mosteiro e Ordem Terceira de S. Francisco (São Salvador da Baía).
No Uruguai vai a votos o Centro Histórico e Colónia de Sacramento. Na Índia vão a concurso cinco monumentos e locais históricos de origem portuguesa:
a Basílica do Bom Jesus,
a Sé de Goa,
a Fortaleza de Diu
e as cidades de Baçaim e Damão Grande.
Ainda do continente asiático integram a lista as Ruínas de São Paulo, em Macau,
a Fortaleza de Qal’at al-Bahrain, no Bahraim,
Fortaleza de Ormuz, no Irão,
Centro Histórico de Malaca, na Malásia
e a Fortificação de Mascate, em Omã. Em África, os monumentos e locais a concurso são a Cidade Fortificada de Mazagão
e a Fortaleza de Safi, em Marrocos,
a Ilha de Moçambique,
o Convento do Carmo, em Angola,
a Cidade Velha de Santiago, em Cabo Verde,
a Gorgora Nova, na Etiópia,
o forte de São Jorge da Mina, no Gana,
a Fortaleza de Jesus, no Quénia)
e o Forte de Quiloa, na Tanzânia. A votação pode ser feita através da Internet - no site www.7maravilhas.sapo.pt - por telefone ou sms, Cada pessoa pode votar em sete dos 27 monumentos a concurso.
Os resultados serão revelados numa cerimónia a realizar no dia 10 de Junho de 2009, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Joaquim Magalhães de Castro (
Natural de Caldas de S. Jorge)
http://www.7maravilhas.sapo.pt/
http://viagem80dias.blogs.sapo.pt/
Apresentação
Natural das Caldas de S. Jorge (Santa Maria da Feira), Joaquim Magalhães de Castro é jornalista freelancer, fotógrafo e investigador da História da Expansão Portuguesa. Pesquisa sobretudo o legado português em todo o mundo, tendo para isso efectuado inúmeras viagens das quais guarda abundante material imagético e sonoro.·Colabora na imprensa em Macau, onde habitualmente reside, e em Portugal, sendo presença regular nas revistas UP, Tempo Livre, Notícias Sábado e Volta ao Mundo.·É autor dos livros «Os Bayingyis do Vale do Mu - Luso Descendentes na Birmânia» (2001)
e «A Maravilha do Outro - No Rasto de Fernão Mendes Pinto» (2004),
e dos documentários televisivos «A Outra Face da Birmânia» (2001)
e «Dund - Viagem à Mongólia» (2004).Tem no prelo o livro «Mar das Especiarias», resultado de uma pesquisa sobre o legado português no arquipélago indonésio, a ser editado pela Presença, em Abril.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Caminheiros em POIOS...


Os Caminheiros das Caldas de S. Jorge, em conjunto com os caminheiros de Romariz, nos dias 21 e 22 deste mês, passado fim-de-semana, realizaram uma actividade em Poios, freguesia da Redinha, em Pombal.

Fizeram parte do programa:
uma caminhada de cerca de 15km ao Canyen, (não ao Grand Canyen do Arizona, E.U.A.), um conjunto montanhoso cheio de histórias, marcas dos nossos antepassados, grutas e cavernas pré-históricas, rochas milenares... locais de ínfima beleza;
uma visita a umas grutas naturais, poucos exploradas, cheias de mistérios, com estalagmites, estalactites, colunas com biliões de anos;
a confraternização habitual com chouriço;
uma reflexão sobre S. Paulo;
uma celebração da palavra, com uma partilha pessoal sobre o evangelho do dia;
escalada e rappel;
Foi uma actividade óptima, para todos os que nela participaram e assim puderam aproveitar tudo o que de belo ela nos proporcionou. O contacto com a natureza no seu estado mais puro, a aventura, o convívio, a confraternização, a reflexão, uma actividade completa, própria para qualquer caminheiro.
Gostariamos de aproveitar para agradecer ao Luís a visita guiada ;)

Uma valente canhota*

Paula Carvalho


P.S. O Blog agradece ao CNE, o envio desta informação…

Juventude Inquieta participa no 10º Enaj...

Com organização da responsabilidade da FNAJ - Federação Nacional de Associações Juvenis, que convocaram todo o movimento associativo juvenil nacional a participar no 10º Encontro Nacional de Associações Juvenis(ENAJ).

Nos ENAJ`s o associativismo autoconvoca-se na criação de um espaço de debate e intercâmbio, de projecção pública, de discussão e reflexão participativa das matérias que interessam e preocupam os jovens portugueses,
de formulação de propostas de definição das Políticas Públicas de Juventude em Portugal, de consolidação dos elementos identitários do sector e de projecção da melhoria e fortalecimento da sua acção.

A Juventude Inquieta saí, também reforçada deste encontro.
P.S. O Blog agradece á Juventude Inquieta, o envio desta informação…

quinta-feira, 26 de março de 2009

JN DIZ QUE JOSÉ MARTINS FOI ELEITO PELO PSD..


Planeamento do espaço urbano alvo de estudo

Conclusões desta oficina de trabalho são apresentadas no dia 2 de Abril, nas Termas

Por técnicos, docentes e alunos portugueses e turcos

À semelhança de uma prática em uso na Associação Internacional de Urbanistas, Caldas de S. Jorge vai ser alvo, entre segunda-feira e quinta-feira da próxima semana de um exercício de planeamento urbanístico com a colaboração da Universidade de Lisboa, Instituto Superior Técnico e a Universidade Mimar Sinan e Belas Artes de Istambul, Turquia.
Leia mais na edição impressa do "Terras da Feira"

terça-feira, 24 de março de 2009

Dia Diocesano...


19 de Abril de 2009, Canedo

A Associação Juventude Inquieta, em conjunto com a Vigararia da Feira e todos os grupos a ela pertencentes, está a organizar, em Canedo, o Dia Diocesano.

Será um dia recheado de actividades, culminando numa Eucarística com a presença do Bispo do Porto.

Gostaríamos deste modo de convidar toda a comunidade a participar nesta celebração, que terá inicio pelas 15h.


Cumprimentos Inquietos,

Associação Juventude Inquieta

Paula Carvalho.

segunda-feira, 23 de março de 2009

CARTAS DE LEITORES...

Estimados concidadãos

Ainda sobre o recentemente criado Grupo Cultural e Recreativo Saias Amarelas.

Caldas de S. Jorge é, no que respeita a associativismo, uma freguesia fértil, capaz de produzir e agregar no seu seio uma multiplicidade de “tendências” que após o necessário período de maturação, culminam modo geral na formação de Associações, oficialmente reconhecidas.
Estes grupos, cujos principais propósitos se regem pelas motivações estatutárias que os fundamentam e que, em última análise, estão na sua génese, desempenham um papel social de relevante importância que transcende não raras as vezes o âmbito estritamente cultural, recreativo, ambientalista ou mesmo político que está na base da sua criação.
Neste contexto, o Grupo Saias Amarelas não será certamente excepção devendo por isso merecer da parte de todos nós o devido respeito e o necessário incentivo à prossecução dos seus objectivos.
Se por um lado, importa salientar o carácter empreendedor subjacente a este tipo de manifestações sociais, por outro e não menos importante, é de enaltecer a determinação e o empenho que é revelado pelos seus elementos e sobretudo pelos seus mentores.
Em termos práticos a freguesia de Caldas de S. Jorge sai a ganhar com iniciativas destas e por isso mesmo deve mostrar reconhecimento.
As polémicas “questões marginais” que a criação deste grupo tem suscitado irão ser certamente minimizadas ao longo do tempo na proporção directa do seu próprio desempenho enquanto Associação Cultural e Recreativa o que, julgo eu, conduzirá inevitavelmente e em devido tempo à sua afirmação e consolidação no panorama do associativismo da freguesia como mais um importante grupo de referência.
Desejo-lhes por tudo isso as maiores felicidades e endereço-lhes um forte,

Bem Hajam

Marlene Fontes Paiva
Bettencourt

domingo, 22 de março de 2009

Viagem às 27 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo

Caríssimos,

Estou a fazer uma viagem a 27 locais do mundo com relevante património de origem portuguesa integrada no projecto/eleição das 7 Maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo.

Quem estiver interessado no assunto pode ler entrevista na revista NS (no DN e JN) de 21 de Março, consultar o site:

http://www.7maravilhas.sapo.pt/

ou seguir a viagem no blogue:

http://viagem80dias.blogs.sapo.pt/

Agradeço opiniões, sugestões e comentários

Obrigado
Abraço
Joaquim Magalhães de Castro (Natural de Caldas de S. Jorge)

sábado, 21 de março de 2009

DOMINGO - Termas de S. Jorge assinalam Dia Mundial da Água, com iniciativa de sensibilização...

"Água é Saúde" é o tema, deste ano, do Dia Mundial da Água
18-03-2009

O Dia Mundial da Água é comemorado no próximo dia 22 de Março, com o tema "Água é Saúde", pois a água tem uma influência directa sobre a saúde, a qualidade de vida e o desenvolvimento do ser humano.Para os países membros da Organização Mundial da Saúde (OMT), "todas as pessoas, em quaisquer estágios de desenvolvimento e condições socioeconómicas têm o direito de ter acesso a um suprimento adequado de água potável e segura". Este direito é resumido em cinco palavras-chave: qualidade, quantidade, continuidade, cobertura e custo.


Como forma de assinalar esta data, as Termas de S. Jorge promovem, no próximo dia 22 de Março uma iniciativa denominada "Água é Saúde", que terá lugar no balneário e Parque termal, entre as 14h30 e as 18h00, dirigida a toda a comunidade local. Esta iniciativa oferece um conjunto de actividades lúdicas para os mais novos - a "Festa da Água no Parque"- com uma sessão do conto infantil "O Gotinhas nas Termas das Caldas de S. Jorge", ateliers sobre a temática da água, animação infantil e outras diversões. Em caso de condições climatéricas desfavoráveis as actividades serão realizadas no interior do balneário (átrio da fachada centenária). Para o público adulto, promover-se-á uma sessão de portas abertas, com visitas organizadas ao balneário.

Com esta iniciativa, as Termas de S. Jorge pretendem assinalar o Dia Mundial da Água, sensibilizando o público em geral para as questões de conservação, preservação e protecção dos recursos hídricos e, especialmente da água mineral natural.

A água mineral natural é, de facto, uma água muito especial pois é revestida de propriedades terapêuticas, resultantes da conjugação de propriedades microbiológicas e químicas, que permitem que esta seja utilizada para fins curativos e de prevenção de saúde, que no caso de S. Jorge se vocacionam para o tratamento de doenças reumáticas e músculo-esqueléticas, doenças crónicas e alérgicas das vias respiratórias e doenças crónicas e alérgicas de pele.

Portugal passou a ser reconhecido como um país pródigo em águas minero-medicinais e o mercado turístico nacional viu nas termas um produto competitivo. A quantidade e qualidade dos recursos hídricos permitem um aproveitamento das potencialidades curativas da água, em estâncias termais bem equipadas, confortáveis e acessíveis a diferentes estratos sociais. Actualmente, as termas são um destino turístico muito procurado, não só pelas suas vantagens intrinsecamente médicas, mas também como locais de repouso, lazer e exercício físico.

Com este intuito de sensibilização para a conservação, preservação e protecção dos recursos hídricos, as Termas de S. Jorge apostaram na criação de um projecto de educação ambiental, que se encontra em curso, junto da comunidade escolar do concelho de Santa Maria da Feira denominado "Conhecer para Preservar", que teve como base o lançamento de um livro infantil - "O Gotinhas nas Termas das Caldas de S. Jorge - Histórias do (en)canto das águas", da escritora feirense Maria Gracinda Coelho de Sousa.

No dia Mundial da Água visite as Termas de S. Jorge e junte-se à Festa da Água no Parque!

Fundação BioLogic@ promove Curso Bi oHorta em Caldas de S. Jorge...

De 28-03-2009 a 04-04-2009
Entidade formadora:Fundação BioLogic@

Hórarios:Dia 28 de Março e dia 4 de Abril 09h30 às 12h30 13h30 às 16h30

Preço: 65€

Docente responsável: Eng. Gil Duarte Feio

A Fundação Biologic@ organiza o Curso BioHorta - criação de uma Horta Biológica aos sábados em Santa Maria da Feira, nos dias 28 de Março e 4 de Abril
O curso BIOHORTA- Criação de uma Horta biológica, destina-se a todas as pessoas que possuam uma parcela de terreno onde pretendam cultivar em Modo de Produção Biológico para consumo próprio, a Escolas que pretedam implementar uma Horta biológica e outros interessados.
Com o curso Teórico-prático BioHorta, os participantes ficarão habilitados a criar uma Horta Biológica e a mantê-la, utilizando sobretudo a prevenção de pragas e doenças, mas ficando com os conhecimentos de tratamento biológico de eventuais pragas e doenças que possam aparecer.Cada participante receberá um manual de 60 páginas, em formato digital, para apoio na continuidade da implementação da Horta Biológica.
O Manual em formato papel tem um custo adicional de 2,50€.
Aconselha-se o uso de roupa e calçado prático e confortávelCada participante deverá estar na posse de um sacho com cabo comprido.
Os participantes do Curso BioHorta receberão um Cartão BioLogic@ , um cartão de descontos em produtos biológicos e produtos bioeconómicos em vários pontos do país.
Cartão válido por um ano.Após a incrição, deverá proceder ao pagamento de 50% do valor do curso, no prazo de 48h, findo esse prazo considera-se a incrição sem efeito.
Os restantes 50% devem ser pagos até ao dia 25 de Março.

Programa:
* Fertilidade do solo- Compostagem/Sideração
* Técnicas de Preparação do Terreno
* Plantação /Sementeira
* Limitação Natural/Equilibro do Ecossitema
* Controlo infestantes/LutaBiológica/Coberturas orgânicas

PARA MAIS INFORMAÇÕES:http://www.biologicaonline.com/pt/index.php?option=com_formapublico&Itemid=74&task=detalhe&id=55

sexta-feira, 20 de março de 2009

COMENTÁRIO DO DIA...

A crise não é só em Santa Maria da Feira. Aliás, existem estudos que comprovam que a região do país que mais afectada (em termos de desemprego) ficou com a actual crise financeira, foi a do Vale do Ave. Por isso o problema é nacional, e mais preocupante que isso internacional.
Contudo, e sem querer tomar qualquer tipo de ideologia politica, parte dos despedimentos são causados pela legislação implementada pelo actual governo.
Passo a explicar: as empresas que actualmente estão em dificuldade financeiras, não podem ter défices perante as finanças nem a segurança social. Assim que a empresa entre numa crise financeira os seus responsaveis, têm de imediato que acionar o CIRE (Código de Insolvencia e Recuperação de Empresas), no qual declaram que a empresa está em situação de insolvência e pedem a mesma. Nos dias de hoje, só em casos muito excepcionais, é decretada por via judicial uma re-estruturação da empresa, permitindo a sua viabilidade.
Durante todo este processo, as dívidas perante a Segurança Social e as finanças têm que ser honradas, para isso tendo os trabalhadores, os fornecedores e os outros credores que esperarem ou no limite ficarem sem o dinheiro.Os Responsaveis que mesmo em situação de crise financeira ou na eminência duma, decidam arriscar, não acionando o CIRE, e não paguem às duas entidades acima referidas, na esperança de que ao pagarem aos trabalhadores consiguirem manter a fabrica aberta, e fazerem algum dinheiro com as vendas, dando esse mesmo para horrar os compromissos com as entidades estatais, apanham pena de prisão, no caso do processo acima não resultar e a empresa acabar por falir.
Tendo em conta que 6,15 milhões de euros é uma quantia demasiado baixa para um grupo da dimensão do Grupo Amorim, é natural que os seus responsáveis, receando que a situação piore ainda mais em termos conjunturais, decidam desempregar cerca de 200 pessoas. Mante-las empregadas, poderia no limite, implicar o atraso no pagamentos de salários, atraso no pagamento a fornecedores, consequente redução da produção, no limite até zero; aplicação do CIRE, e consequente insolvência do grupo.
A titulo de conclusão, a decisão em despedir cerca de 200 pessoas de uma só vez, é revoltante, mas dada a conjuntura actual e a legislação em vigor, não é abusivo ver essa decisão como uma forma de manter o grupo solvente, continuando a empregar os trabalhadores que não foram despedidos. Alem de que como é compreensível, nenhum responsavel de qualquer grupo economico está disposto arriscar pena de prisão, em vez de desempregar os trabalhadores. Talvez uma legislação, mais flexível sobre as insolvencias, permitisse uma significativa redução do número de desempregados, mesmo tendo em conta a situação economica actual.

C.S.

quinta-feira, 19 de março de 2009

“Várias pessoas já solicitaram caderno de encargos do Ilha Bar”

Previsões para a abertura do novo estabelecimento de restauração e bebidas só depois de conhecido o vencedor do concurso público.

Não é a conjuntura económica desfavorável que retira o optimismo ao presidente da Junta de Caldas de S. Jorge quanto ao sucesso do concurso público que a Câmara Municipal acabou de lançar para a construção e exploração do “Ilha Bar”. Ao cabo de poucos dias após a abertura do concurso público, José Martins diz ter informações segundo as quais “várias pessoas já foram solicitar o caderno de encargos à Câmara”.
In Terras da Feira Online

19 de Março, Dia do Pai...


Conta a história que em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a idéia de celebrar o Dia dos Pais. Ela queria homenagear seu próprio pai, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de criar o recém-nascido e seus outros cinco filhos sozinho. Algumas fontes de pesquisa dizem que o nome do pai de Sonora era William Jackson Smart, ao invés de John Bruce Dodd.


Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Então, em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washigton, Estados Unidos. E também pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade. O primeiro Dia dos Pais norte-americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que as vermelhas eram dedicadas aos pais vivos e as brancas, aos falecidos.


A partir daí a comemoração difundiu-se da cidade de Spokane para todo o estado de Washington. Por fim, em 1924 o presidente Calvin Coolidge, apoiou a idéia de um Dia dos Pais nacional e, finalmente, em 1966, o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial declarando o terceiro domingo de junho como o Dia dos Pais (alguns dizem que foi oficializada pelo presidente Richard Nixon em 1972).


No Brasil, a idéia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de Agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família.
Sua data foi alterada para o 2º domingo de agosto por motivos comerciais, ficando diferente da americana e européia.


Em Portugal, por exemplo, a festividade acontece no mesmo dia de São José, 19 de março.

Crise em Santa Maria da Feira...

A CDU de Santa Maria da Feira alertou para o aumento, entre Dezembro de 2008 e Janeiro de 2009, de 6283 para 6860 inscritos no centro de emprego.
«O Grupo Amorim, apesar do lucro de 6,15 milhões da Corticeira Amorim e de vendas do grupo que superaram os 468 milhões de euros, quer despedir 193 trabalhadores - mesmo tendo assinado dois contratos de investimento com o Estado português onde se compromete, num deles, a criar 17 postos de trabalho e a manter os 390 existentes até 2013, e noutro, assinado também com a Amorim e Irmãos, a criar 30 postos de trabalho e a manter os 1293 existentes, até 2012», recordam os eleitos do PCP.
A Ecco recebeu do Estado mais de quatro milhões de euros, depois de mandar embora 369 trabalhadores. Agora quer despedir mais 180. Também a Facol, depois de uma lay-off em que as trabalhadoras estiveram sem receber mais de oito meses, entrou novamente lay-off em Fevereiro, com dois meses de salários em atraso e tendo apenas pago 10 por cento do subsídio de Natal. De igual forma, o Grupo Subercor pretende despedir cerca de 300 trabalhadores.

quarta-feira, 18 de março de 2009

Um "NÃO" muito grande na ponta da língua

A pouco mais de seis meses das eleições autárquicas (tudo indica que sejam realizadas lá para o Outono), pouco ou nada de relevante se tem passado aqui em Caldas de S. Jorge, no que diz respeito à escolha dos candidatos ao lugar máximo do executivo da Junta de Freguesia.

À excepção de um post recentemente publicado neste blog (cujo conteúdo, desconfio, pretendia tão somente, dar início a uma discussão em torno de personalidades que poderiam dar a cara pela candidatura dos seus partidos ou grupos de apoiantes), nada mais surgiu que nos permita conjecturar, seja o que for, sobre o futuro da Vila.

Mais uma vez será de referir o vazio de ideias que, aparentemente, paira no ar de Caldas de S. Jorge: dos partidos da oposição resta apenas a sigla e pouco ou nada mais.

E como eu gostaria de estar enganado.

Como eu gostaria de consultar os sites ou blogues do PSD e do PS (e porque não BE e PCP?)que na última campanha, tantas “informações” me forneceram sobre as respectivas ideias de desenvolvimento para a freguesia.

Como eu gostaria de ouvir os responsáveis máximos por esses partidos aqui em Caldas de S. Jorge: - parece que só surgem quando o apetite de aparecer nos jornais os impulsiona.

Por isso, não é de admirar que o Senhor Presidente da Junta continue, calmamente, na sua caminhada triunfal rumo à reeleição. Por muitas atrocidades que diga, por muita asneirada que faça, ninguém se atravessa no seu caminho (politicamente falando).

E os eleitores começam a não dar ouvidos a quem lhes fala apenas quinze dias antes das eleições...

Os lideres dos maiores partidos aqui da terra prometeram muito mas desiludiram ainda mais.
Dos actuais responsáveis partidários, nem um suspiro se sente. Nada. Um deserto de acções (ou será de ideias???).

Talvez por isso, os nomes apontados, e muitos outros, estejam neste momento completamente desmotivados e com um “NÃO” muito grande na ponta da língua.

É o que temos...

Guga.Gago

terça-feira, 17 de março de 2009

Vandalismo continua na Zona Termal…

Foto de arquivo

Desta vez foi a cabine telefónica. Como partir vidros não é suficiente, agora pegaram fogo à cabine, derretendo parte do telefone.

Será que o vandalismo não tem mais fim nas Caldas???

domingo, 15 de março de 2009

A fama que vem....e vai para longe!!

E o Magalhães
é um excelente computador.
bem concebido, portátil, antichoque, bonito
e azul como o Céu!
Com as ferramentas do office .. nada mais se pode exigir!
para excelentes trabalhos em powerpoint,

wmv,
excel,
paint,
manager picture,
jogos simples-
excelentes words,
etc.!
Não meter jogos pesados pois empanturra!
Só o fifice ocupa quase todo o disco...
PARABÉNS!
O Que mais admiro neste governo é o chque tecnológico ( início com o Magalhães),
energias alternativas: eólicas, solares, de baterias, a ecologia,
carros a electricidade, combóios TGV, aeroportos, metros por tudo quanto é sítio,
indústrias criativas, despoluidas e inovadoras
e o ter despertado para Angola, Cabo Verde, Guiné, Moçambique, etc.
O que mais me entristece: A Educação, A Segurança, A Saúde e a Economia e Bancos ( O País tem estado saque!)

sábado, 14 de março de 2009

Telemóvel furtado a Menezes usado para insultos

O presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, foi vítima de furto do seu telemóvel oficial. O crime ocorreu durante esta semana, nas Caldas de S. Jorge, em Santa Maria da Feira.

Seria um normal furto que pode ocorrer a qualquer cidadão desprevenido, mas, de acordo com informações recolhidas pelo JN, o insólito do caso tem a ver com o que terá sido feito a seguir à subtracção do aparelho: foram enviadas mensagens de carácter alegadamente insultuoso para destinatários que constavam na lista de contactos de Luís Filipe Menezes.

O telemóvel era propriedade da Câmara Municipal de Gaia, mas estava atribuído ao seu presidente. Por causa dos embaraços causados pelas mensagens enviadas a contactos do político, mas também pelo facto de o aparelho ser da autarquia, foi o vice-presidente Marco António Costa a apresentar a queixa-crime na PSP.

Ao que apurou o JN, o caso está sob averiguação, não tanto por causa do furto do telemóvel, mas mais pelo carácter injurioso e embaraçante das mensagens enviadas. Até ao fecho desta edição, o JN não conseguiu confirmar quem foram, ao certo, os destinatários dos alegados insultos.

Contactada pelo JN, fonte da autarquia confirmou o crime. "Todos os dias são roubados telemóveis e o dr. Luís Filipe Menezes é um cidadão como outro qualquer a quem pode acontecer o mesmo".
Estatísticas
In JN

sexta-feira, 13 de março de 2009

Pra Angola já ! E em força ! (Salazar e Sócrates)

Excelente artigo de Nuno Rogeiro
“As pessoas mais velhas da minha geração ainda combateram nas guerras de África. Mas estamos a partir, e já não fica cá ninguém que tenha passado este passado.
A presença sentimental de Portugal em Angola continuará, claro, encerrada nos livros, mas não mais nas memórias de pessoas vivas. Essas pessoas que ainda acordam à noite, pressentindo a manhã sobre a savana, ou o cheiro do capim fresco, entre leões.
Isto tem vantagens.
Pode permitir que, com o fim dos beligerantes, países iguais e irmãos possam crescer sem traumas nem romantismos excessivos.
Portugal não tem de se envergonhar de nada do que fez em África, se bem que nem todos os portugueses possuam motivos de orgulho. E os angolanos quererão certamente também olhar para a frente, e deixar o tempo da obsessão. Obsessão pelas culpas e desculpas, pelos grilhões e pelas a1gemas, pelas ocupações e pelas libertações.
Os dois países estão em paz civis. Não podem ter medo de crítica e de autocrítica, não podem deixar de conviver com a pluralidade de opiniões, ou com os direitos das pessoas reais, as que, na norma1idade, fazem e desfazem governos.
Mas precisam sobretudo de não deixar escapar oportunidades. Para que as próximas gerações de poder — as tais que já não viveram a guerra — desfrutem do sofrimento dos pais.
Os laços entre Portugal e Angola são importantes por causa do que foi. Mas devem reconstruir-se, todos os dias, em bases lúcidas; que não apelem só ao sentimento,
mas ao interesse racional, às capacidades, à potêncía individual e colectiva, ao que cada
um dos parceiros pode fazer pelo outro.
Portugal deve continuar a apresenta Angola à Europa, como modelo de país que saiu da guerra para a paz, da paz para a reconciliação e da reconciliação para a eleição.
Como país que não se fragmentou em feudos de senhores da guerra; que não enveredou pelo genocídio entre tribos; que não se transformou nem em caos nem em tirania sanguinária.
José Eduardo dos Santos em Lisboa é importante, apenas por representar Angola.
A seguir a ele virão outros políticos, que continuarão os laços e as cumplicidades com Portuga1. E é importante que possamos, portugueses em Angola, usar as armas tradicionais dos países “normais”:
Competência, espírito de empreendimento to, persistência, gosto pelo trabalho, inovação e qualidade.
Que não se parta para Angola na mira do lucro fácil, ou do conto do vigário.
Na reconstrução Ioca1, que pode custar cinco vezes o tota1 dos empréstimos da China, existem oportunidades, mas os critérios estão rigorosamente traçados, e precisam de ser estudados.
Não há onde plantar novos Brasis: a terra está descoberta, é independente e estabilizada.
Mas há lá muito que fazer, e um admirável mundo novo fica aos nossos pés.
Por outro lado, as oportunidades empresariais angolanas em Portuga1 são conhecidas.
O novo equilíbrio bilatera1 poderá ser, em não tanto tempo como isso, um milagre para a África, e para Portugal.
E o motivo para que os nossos filhos se orgulhem de nós, os que vivemos e morremos nas guerras, próximas e longínquas.”
Nuno Rogeiro
Da Revista Sábado de 12 a 18 de Março 2009.

Agora cá está um relatório minoritário conciso e inteligente.
Parabéns!
Recordo-me de há tempos ter dito, ainda Angola lutava pela sua identidade única quando se disputava a balcanização pelo MPLA, UNITA E FNLA,
que Portugal tinha meios para a pacificação,
desenvolvimento,
progresso
e paz e fui chamado de neo-colonialista!
Discordei e discordo!
Conheci muito bem Angola
e conheço as suas gentes!

SEMPRE ACREDITEI E ACREDITO!

Mudam-se os tempos,
mudam-se as vontades!

A VERDADE PARA ALGUNS SÓ É VERDADE
QUANDO É SACRISTÃ
DAS SUAS IDEIAS !...

ESTÁ ABERTO O CONCURSO PARA O "ILHA"

Está aberto concurso público para a concessão de construção e de exploração do estabelecimento de restauração e/ou bebidas, vulgarmente conhecido por “Ilha Bar”.

Com um valor base de 250.000,00€ e um prazo máximo de concessão de 20 anos, o espaço há muito desejado vai mesmo em frente. Pelo menos se houver interessados.

Assim sendo, e de acordo com o Anúncio de procedimento n.º 932/2009, de 11 de Março (Diário da República, II Série), a documentação e peças do concurso estão disponíveis para todos os interessados na Secção de Apoio Administrativo do Departamento de Ambiente e Obras Municipais da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.

Após leitura do anúncio no D.R., já reproduzido na página oficial da Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge (http://www.jf-caldasdesaojorge.pt/) sabe-se que o prazo para a apresentação das propostas será até às 16h00 do 36.º dia a contar da data de envio do referido anúncio (10/03/2009).

Para tal, os eventuais interessados deverão contar, além das demais especificidades, com os seguintes critérios de adjudicação:

- Prazo de construção: 50%
- Manutenção geral do edifício e equipamentos: 30%
- Programa de animação cultural e recreativo: 20%

Contactos Câmara Municipal da Feira
Tel. 256 370 800
Fax. 256 370 807
Endereço electrónico:
saa@cm-feira.pt

quinta-feira, 12 de março de 2009

Grupo de Prisioneiros em Kinshasa de 1968 a 1969




Companhia 1697
Em serviço em Angola de 1967 a 1969
Grupo de Prisioneiros em Kinshasa de 1968 a 1969
Libertados em Kinshasa (Antigo Congo Belga - Actual República do Congo)
Libertados a 15 de Agosto de 1969.
40ºAniversário da Libertação
Guerra Colonial – Serviço da Pátria.
De Portugal
Convívio a 15 de Agosto de 2009
Igreja Matriz de Duas Igrejas às 12.00 horas.
Almoço-Convívio no Restaurante Flor da Casinha – Duas Igrejas – Paredes
Contactar com António Seabra Barbosa
Real (Rua da Igreja 276)
Duas Igrejas Paredes
918258594
255098293

quarta-feira, 11 de março de 2009

IRS pela NET - na JUNTA DE FREGUESIA (?)

O Governo e a Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) assinaram esta Segunda-Feira, um protocolo para facilitar o envio de declarações electrónicas de IRS.

As freguesias ajudam a modernizar a máquina fiscal e em troca recebem uma contribuição do Estado em função do número de habitantes.

Segundo a Administração do Blog apurou, e de acordo com declarações de Armando Vieira, presidente da ANAFRE, a vários órgãos de comunicação social,
“Os cidadãos que não têm conhecimentos ou meios informáticos para o efeito vão à sua junta de freguesia e os funcionários estão preparados para fazerem o cumprimento desta obrigação fiscal por via electrónica, (...) , acrescentando que “através desta medida a ANAFRE e as freguesias ajudaram a que o país saltasse dos últimos lugares da escala, para o quarto lugar em termos europeus".

O prazo de entrega electrónica da declaração Modelo 3 do IRS para rendimentos do trabalho dependente e/ou pensões decorre entre os dias 10 de Março e 15 de Abril de 2009, de acordo com informação avançada pelo ministério das Finanças. O prazo para entrega em papel já começou no dia 2 de Fevereiro e termina a 16 de Março.

Assim, sabendo da adesão da nossa Junta de Freguesia (há uns anos) à ANAFRE, será caso para perguntar se os meios para apoiar os cidadãos nesta matéria já se encontram disponíveis bem como se existe algum plano de comunicação da Autarquia no sentido de dar a conhecer esta matéria à população.

Sabe-se que ainda “há muita gente que recorre a terceiros” para esse preenchimento, usando geralmente o papel.

Neste caso, parece-nos extremamente importante que a Junta de Freguesia dê sinais de inovação e adesão às novas tecnologias.

Aguardamos então, que as “novidades” surjam na página oficial da autarquia...

terça-feira, 10 de março de 2009

"Tomada de posse da Comissão Política Concelhia do CDS/PP"

“A nossa meta é ganhar a Câmara. Sabemos que é difícil. A seis meses não temos nenhuma lista pronta. Mas, tudo o que conseguirmos será fruto do nosso esforço máximo”.

"A convicção é de Alferes Pereira, actual presidente da concelhia feirense do CDS/PP, empossado na noite da última sexta-feira. Numa cerimónia informal, o centrista apresentou, em traços gerais, as linhas de acção, que se dividem numa vertente externa e numa outra mais interna.

Melhorar a sede do partido em Santa Maria da Feira, tornando-a mais funcional, e aberta à sociedade; reactivar a Juventude Popular; promover um curso de formação política, aberto a militantes, simpatizantes e público em geral e, por último, dinamizar o partido nas 31 freguesias do concelho, com o objectivo de concorrer com o maior número de candidatos às autárquicas 2009 são as medidas de foro interno que a concelhia prevê implementar no imediato".


In http://www.correiodafeira.com

"Utentes sem médico podem inscrever-se na USF de Fiães"


Convite chega via carta

"Utentes de Caldas de S. Jorge que não tenham médico de família podem inscrever-se na Unidade de Saúde Familiar (USF) de Fiães, onde há vagas. É a própria USF quem está a dirigir o convite, via carta, que, até ao momento, terá chegado a cerca de uma centena dos 1.796 utentes sem médico atribuído".



In “Terras da Feira” na edição 9 de Março

domingo, 8 de março de 2009

Apresentação do novo grupo...


Este grupo tem apenas 2 meses de existência, efectuou a sua escritura a 22 de Janeiro de 2009, denominado Grupo Cultural e Recreativo Saias Amarelas.

Este grupo tem por finalidade a promoção das tradições regionais, danças e cantares.Os elementos que o constituem, tem uma longa experiência de dançar.

Sentem-se motivados pela sua força de vontade, pelo convívio familiar, e amizade que existe dentro do grupo.

Divertindo-se, fazendo espectáculos que agrade ao publico em geral.

Pela presidente

Elsa Costa

Câmara vai pedir indemnização à Brisa...

Todos os que se sentirem lesados com a interrupção das obras de alargamento da A1, no concelho de Santa Maria da Feira, poderão pedir indemnizações à Brisa. A própria Câmara Municipal vai apresentar factura à concessionária.
A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira prepara-se para endereçar um pedido de indemnização à Brisa por causa dos danos causados com a paragem das obras de alargamento da A1. O valor final ainda não está completamente quantificado.

As obras de alargamento das faixas de rodagem no troço Feira-Estarreja - na área que abrange as freguesias de Souto, Espargo e Travanca - pararam em Outubro, por incumprimento da empresa contratada para levara efeito a concretização da empreitada.

A paragem prolongada fez com que as estradas de acesso às principais vias ficassem, em alguns casos, profundamente deterioradas, tendo a autarquia que proceder à repavimentação. Algumas zonas de obra também não ofereciam condições de segurança, pelo que a os serviços da Câmara Municipal tiveram que proceder a intervenções urgentes para minorar problemas relacionados com a falta de segurança.

Todos estes trabalhos estão já a ser contabilizados pelos serviços técnicos para que a autarquia possa apresentar o pedido de indemnização. "Nos próximos dias iremos endereçar à Brisa o nosso pedido de indemnização" garante o vereador Emídio Sousa.

De acordo com informação do autarca, foram já apresentadas reclamações por parte de subempreiteiros e fornecedores, desconhecendo-se qualquer reclamação por parte de particulares.

Esta possibilidade de pedido de indemnização está prevista em lei. O anúncio que publicita a apresentação de reclamações e respectivos pedidos de indemnização foi publicado na Imprensa, tendo agora as reclamações que chagar à autarquia que, por sua vez, às irá endereçar à Brisa.

A concessionária prometeu que os trabalhos iriam recomeçar durante o corrente mês, mas as intervenções ainda não recomeçaram. Emídio Sousa recorda que não foi adiantado um dia concreto, mas afirma que a Brisa esteve já a efectuar levantamentos topográficos e que a obra deverá arrancar em breve, "como prometido", recordou.
In JN

Dia da Mulher

Um Abraço a todas as MULHERES...
«A mulher é um efeito deslumbrante da natureza.»
Arthur Schopenhauer

sábado, 7 de março de 2009

Razão Da Carta da USF de Fiães…

Ao que o Blog descobriu, a razão por esta politica desesperada da USF de Fiães, é derivada à falta de 200 inscrições para manterem uma das médicas que já lá trabalha.

O caricato desta situação é que eles não enviaram para todos os utentes que não tem médico de família, fizeram uma selecção dos utentes, que poucas vezes frequentaram as unidades de saúde públicas nos últimos anos. Isto faz com que se obtiverem mais duzentas inscrições, com utentes que não frequentam estas unidades, conseguem manter a médica, sem aumento de trabalho.

Agora é caso para perguntar se é eticamente correcto esta atitude, de aproveitamento a todo custo, sem medir as consequências que possam causar noutros locais de saúde.

sexta-feira, 6 de março de 2009

2º COMENTÁRIO DO DIA...

Quer o "post" quer pelo menos um comentário levaram-me a que também deixe o meu ponto de vista.
Quanto à distribuição do "Magalhães" às pinguinhas, também acho e já expressei por escrito noutro suporte, que não terá sido de boa política. Sabe-se que as crianças não comtempladas, ao verem os seus colegas a receber, sentem-se "castigadas". Mesmo propagandisticamente, teria sido melhor fabricá-los todos (serão perto de 500 000) e saía depois a grande sessão de entrega simultânea por todo o país. Optaram por outro caminho.
Que a tal "professorazinha", jovem mas, de certo já adulta, tivesse um dia atirado um dichote a propósito, até vá lá, agora ser dichote curricular e de presença diária, é muito mau e aconselharei essa senhora, ou outra coisa, a ir soltar as suas amarguras para as manifestações, que as há permanentemente, para as greves, para as rodas de mãos dadas, o que seja. Sabe-se o que a trará amargurada, a ela e a outros que dizem que querem ser avaliados, só não querem o modelo. Querem avaliar-se a si mesmo e já se está a ver a classificação que se atribuiriam. Repararam que agora são os funcionários judiciais que também não querem? Andaram calados que nem ratos enquanto o problema era com os professores. Logo... que vá à ... manifestação para soltar o seu furor piadético contra o Magalhães e contra o Sócrates.
Referindo-me só ao comentário que encerra que alguma nostalgia peloAlegre, aconselho o comentador a pesquisar a actuação desse senhor, no partido, no parlamento e fora. Comparar o que aconteceu à Joana Amaral Dias que cometeu uma enorme falha (tem significado, claro) de apoiar Mário Soares e não Louçã e foi arrumada da dirigência partidária onde estava há anos. E ao Sá Fernandes que, porque achou que devia subscrever um ponto de vista do Presidente da Câmara, discordando do Sr. Louçã, foi pura e simplemente arrumado e rescindido um acordo que havia sido celebrado entre partidos. Assim sendo e tendo-se Alegre candidatado contra o candidato oficial do "seu" partido, tendo por diversas vezes votado contra projectos do "seu" partido e a favor de projectos de partidos opositores (uma vez colocou em causa a governabilidade - foi exactamente a quando do caso da Avaliação dos professores ) tendo participado em eventos apoiando iniciativas da extrema esquerda, tem o topete de se manter como deputado eleito pelo "seu" partido" e tem o topete de se manter a Vice-Presidente do Parlamento onde está porque o "seu" partido o indigitou e nele votou para o efeito. Onde a complacência e a tolerância?Porque não foi ao congresso defender os seus pontos de vista, debater as suas ideias (que não tem de facto).
José Pinto da Silva
Ah! àcerca do Director da escola nº. 1 também já ouvi de tudo (nada elogioso), mas não conheço o Senhor, pelo que ... me abstenho.
Não por medo, claro.

quinta-feira, 5 de março de 2009

COMENTÁRIO DO DIA...

Acredito que esta situação seja saturante para os professores, a necessidade de serem avaliados, contudo acho que devem passar por isso, não sei é se este será o melhor método.Já agora, aproveitando o facto de se falar da nossa escola primária, (que também foi minha e onde anda agora o meu filho) permitam-me, deixar aqui o desabafo sobre a relação entre os diversos professores e o responsável local pela orientação destes 4 anos de escola.
Ando já a algum tempo a tentar perceber, porque razão as crianças são usadas nesta falta de entendimento dos professores.
Falta de material rudimentar, como, papel para fotocopias,cartolinas,...etc, a impossibilidade de uma ou outra professora poder usar livremente a sala da fotocopiadora,... enfim, estaria aqui uns bons minutos a descrever situações que não são aceitáveis e que só dão a transparecer de que o Senhor que dirige esta escola não tem competências para tal, não posso admitir que o meu filho seja tratado de forma diferente e não tenha acesso ao mesmo material que as outras salas, só porque este não gosta da professora X ou Y.
Não posso admitir, que na Festa de Natal nas instalações desta escola,a turma do primeiro e segundo ano não tenham tido a colaboração dos professores extracurriculares para a elaboração das suas pequenas apresentações, e o que apresentaram foi porque à ultima da hora as professoras em causa se dedicaram a fazer algo para que as crianças que não têm culpa não ficassem sem festa.
Não compreendo também, o porquê das auxiliares(continuas) parecerem como espias e informadoras deste Senhor. Fazendo como que uma perseguição às professoras em causa e por vezes aos seus alunos.(onde está o meu filho).Este Senhor que se intitula de responsável pelas 4 turmas, de responsável não tem muito.
Quero acrescentar que as crianças do ano em causa gostam imenso da professora, é das turmas melhor preparadas e com mais disciplina desta escola.
A Associação de Pais, que sabe de tudo isto, fica paralisada, com medo de represálias para com os seus filhos.
É incompreensível.Estou a ficar farto de tudo isto, inclusivé a pensar fazer uma exposição do que aqui se passa, quer ao Agrupamento, quer à Câmara, na pessoa do Vereador responsável.
Entendo por agora não revelar o meu nome, mas caso nada se faça no sentido de resolução deste problema, não terei qualquer problema em me identificar.

Tentativa de Fechar o Posto Médico...

(Toque na imagem para aumentar)

Numa tentativa orquestrada pela Unidade De Saúde Familiar (USF) de Fiães, enviaram cartas a centenas de utentes do Posto Médico das Caldas de S. Jorge, com o objectivo de retirarem utentes a este centro de Saúde, obrigando assim o seu fecho coercivo por falta de utentes.

Já não é a primeira vez que o responsável por esta USF, tenta o encerramento do Posto Médico das Caldas de S. Jorge. Mais uma vez, tenta mover as centenas de utentes deste centro com um único objectivo, o encerramento compulsivo do Posto Médico, afim de angariar mais umas centenas de utentes, aumentando significativamente as receitas nos cofres da USF de Fiães.

Acho que era do interesse de toda a população, que a Autarquia Local, tomasse uma posição dura, e que se possível, solicitar a todos os utentes para não se inscreverem na USF de Fiães, pois essa atitude, a ser tomada, vai traduzir-se no fecho definitivo do Posto Médico.

Os Dias Mais Visitados No Mês Passado...

O dia 25 do mês de Fevereiro, foi o dia mais visitado até hoje. Mais de 700 pessoas visitaram o Blog das Caldas de S. jorge.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Ecos da Vergada

Igreja Matriz

A censura é... censurável!!!

Por uma questão de princípio, entendo que a “Censura é profundamente Censurável”.

Essa foi, estou certo, uma indesmentível condição que Abril nos proporcionou no já quase longínquo ano de 1974.

E nós sabemos quem e quais foram os baluartes dessa condição de liberdade a que nos fomos ambientando durante estas últimas três décadas. Basta conhecer um pouco da história deste nosso Portugal marítimo, republicano e laico.

Ponto final.

Por isso, se por um lado, não vemos com bons olhos qualquer pretensão em aniquilar representações menos seguidistas da nossa classe de dirigentes governamentais, como no caso de um dos carnavais realizados no continente português (penso que em Torres Vedras), ou ainda da apreensão de meia dúzia de livros que se encontravam à venda numa feira algures no nosso país, por outro lado, também não concebemos a institucionalização de tendências na área educativa, como parece estar a acontecer no caso que vos passarei a relatar.

Trata-se de um caso que, pelo que me disseram (e eu não tenho razões para duvidar da fonte), resvala para a mais profunda falta de... sentido de oportunidade (por respeito aos educandos).
Este é o caso de uma “professorazinha” de tenra idade que “lecciona” aulas teórico/práticas de política partidária na nossa Escola de Caldelas (vulgo Escola Nova).

Dizem as “más línguas” dos alunos da terceira ou quarta classe, esses pequenos “endiabrados” que falam verdades, que a dita “professorazinha” parodia quase diariamente o nosso Primeiro Ministro e os “Magalhães” que, a conta-gotas, cá vão chegando.

De facto, no meu tempo era diferente. No meu tempo, sou bem capaz de ter ouvido falar no navegador Fernão Magalhães e dos seus feitos na circum-navegação oceânica.

No meu tempo, aprendia a tabuada. No meu tempo, aprendia a ler. No meu tempo, fazia redacções sobre a Primavera.

Agora, pelos vistos, as coisas estão diferentes na nossa “velha” Escola Nova de Caldelas:
- o que está a dar são umas anedotas e umas galhofadas sobre o Sócrates logo à primeira hora da manhã.

Como disse em tempos, as correntes de opinião ou as diferentes sensibilidades fazem parte da história recente do nosso país e das nossas vidas. Isso é tremendamente salutar.

Mas, no caso em análise, não creio que a escola seja o local mais adequado para fazer infantis e escandalosas campanhas partidárias sob a égide de um “pequeno” canudo obtido algures na área da educação.

Começo a perceber o porquê de umas quantas manifestações que por esse país foram organizadas e muito participadas.

De facto, dos fracos não reza a história...

Até sempre.
(ando por aí...)

Post Scriptum: ESTE CASO NÃO ALTERA O PROFUNDO RESPEITO QUE TENHO PELA CLASSE DOS PROFESSORES NA SUA GENERALIDADE.


Atento73

terça-feira, 3 de março de 2009

Doze bandas sobem ao palco do Rock.VFR


Rock “feirense” no Cine-Teatro

06 de Março: Anonymous Souls/ Morg / Hellsblood;

07 de Março: EZ Special/ Bettershell/ Dioz;

13 de Março: Dr1ve/ Humus/ Paperlost;

14 de Março: Ricardo Azevedo/ Loyd/ Palvray.

segunda-feira, 2 de março de 2009

Olho Vivo...

Zona de descanso da EN-223, Caldas de S. Jorge.
In Terras da Feira Online.

SEGUIR O BLOG POR E-MAIL