domingo, 30 de setembro de 2007

Que exemplo, Senhor Doutor!


Não. Não é coincidência.
Infelizmente, é um triste exemplo de alguém, aparentemente com responsabilidades, que nos vai "mimando", quase diariamente, com a ocupação do espaço destinado aos peões pelo seu descapotável verdinho.
Ai, ai, Senhor Doutor...

Diz-se por aí, que a tentativa de assalto de Sexta-Feira era direccionada a este bólide.
Mas os assaltantes tiveram um pequeno engano.
Azar...


Guga.Gago

ATLETISMO VISTO PELA OBJECTIVA...

Ass: Ângelo M.M. Cardoso.

"FOTO DO DIA MUNDIAL DO TURISMO" "TERMAS S. JORGE"

"O Turismo abre portas às mulheres" foi o tema escolhido pela Organização Mundial do Turismo para a comemoração deste ano. Pretende-se salientar a intensa relação entre os benefícios da actividade turística no desenvolvimento sócio-cultural e económico das mulheres, com o respectivo papel e importância que elas desempenham no desenvolvimento do Turismo.

Falso inspector da ASAE extorquia dinheiro...

Um imigrante de 55 anos, sem residência fixa conhecida, foi detido, ontem à tarde, pelo Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Santa Maria da Feira depois de ser fazer passar por inspector da ASAE.
Um expediente que usava por todo o pais para extorquir dinheiro em estabelecimentos de restauração.
Depois de ter actuado em vários locais do concelho de Santa Maria da Feira, o falso inspector da ASAE acabaria por ser detido, na tarde de ontem, por elementos da GNR, momentos depois de ter tentado extorquir 60 euros ao proprietário de um estabelecimento de restauração situado na Freguesia das Caldas de S. Jorge.
Porém, o homem acabou por ser detido mas em consequência de condução ilegal, já que não possuía carta de condução. Sobre ele pendiam vários mandados de detenção relacionados com acções do género que terá efectuado em vários locais do país como Beja, Vila Nova de Mil Fontes, Loures, entre outros.
Levado ao Tribunal da Feira, onde foi ouvido, fica a aguardar o desenrolar do processo em liberdade.

Comunicado - lista Independente Futuro Já


A Lista Independente FUTURO JÁ faz saber que, nos dezassete meses seguintes à tomada de posse do executivo da Junta de Freguesia de Caldas de São Jorge extraído do acto eleitoral de 2005, o seu membro eleito, senhor José Martins, teve um relacionamento de cordialidade e entendimento com os restantes membros desse mesmo executivo, tendo sido cumpridas todas as regras da democracia. Esse entendimento levou ao trabalho árduo e a que se salvaguardasse sempre o bem-estar da Freguesia.
No entanto, aquando do desaparecimento do então presidente, senhor Fernando Coelho, iniciou-se um ciclo triste e tenebroso. Como todos sabem sucedeu-lhe o quinto membro da lista apresentada às eleições pelo PSD, o senhor Hermínio Mota. Na altura os elementos da Lista Independente acharam por bem dar o benefício da dúvida a quem vinha e uma oportunidade para um trabalho conjunto em prole da Freguesia, evitando assim um cenário de eleições antecipadas.
É do conhecimento de todos que o mote da Lista Independente sempre foi e sempre será o de trabalhar em favor dos interesses da Freguesia. Sempre afirmamos que quando estes não estivessem salvaguardados, agiríamos de acordo com a nossa consciência e o nosso amor pela nossa Terra.
Infelizmente, analisados estes poucos meses de trabalho com o recém-nomeado Presidente, apenas nos vem à mente o desrespeito pela democracia e pelas leis, para não falar no desrespeito pela nossa Freguesia:
a) – Abusos de poder, desrespeitando o exercício democrático a que era obrigado.

b) – Decisões e atitudes que desrespeitavam o que a maioria pensava (os dois restantes elementos), emitindo opiniões pessoais, usando a imagem corporativa da Junta de Freguesia fazendo crer que eram oficiais.

c) – A distorção da figura do Presidente, fazendo crer que a sua opinião prevalecesse como única.
Assim, tendo bem presente que estes ultrajes já ultrapassaram todos os limites e sabendo de antemão que o futuro será difícil; sabendo que o futuro exigirá uma liderança capaz de enfrentar a adversidade e de tomar decisões e posições incómodas; sabendo que as cores políticas terão que desaparecer em favor da vontade de fazer mais e melhor pela nossa Freguesia, a Lista Independente FUTURO JÁ chegou à conclusão de que o melhor seria informar a população desta situação, dando-lhe a palavra e deixar que escolha o seu futuro.

sábado, 29 de setembro de 2007

PAZ / AMIZADE / CONFRATERNIZAÇÃO...



Assembleia de Freguesia de Caldas de S. Jorge...


A Junta de Freguesia Caiu!!!

É com esta frase que começo por relatar o que se passou hoje em Caldas de S. Jorge.
Não deixa de ser verdade que a Junta de Freguesia caiu... e caiu porquê!!! No meu entender porque os alicerces nunca foram bem feitos. Devo dizer que desde o início fui contra a junta “tricolor”, por uma razão muito simples; há cores que nunca se devem misturar.

O que aconteceu hoje, não foi mais do que a ideia inicial da não-aceitação de governação do partido vencedor. A verdade é que o PSD também não soube gerir bem esta situação que apesar de ser adversa, até poderia vir a ser benéfica para o partido. O que me leva a crer, desde que faleceu o Sr. Fernando Coelho, deixou-se um vazio e uma anarquia na liderança do maior partido da freguesia.

Devo dizer que a renúncia de todos os elementos do “PS” e do “FUTURO JÁ”, era algo que já se vinha adivinhando pelo mau relacionamento entre os elementos. O que não deixa de ser verdade, que as culpas não podem ser também atiradas somente a uma pessoa, tem de se aceitar que os três elementos têm a sua quota-parte de responsabilidade.

Esta noite estava tudo preparado para uma sessão de “circo”, em que a atracção principal era o Sr. Hermínio, mas ele não apareceu matando assim as esperanças de todos aqueles que lá estavam para ver um espectáculo degradante, em vez de expirarem por uma “luta” de ideias para o desenvolvimento de Caldas de S. Jorge. Neste ponto o que muita gente vê de covardia eu vejo um acto de coragem e de bom censo.

Agora falta saber quem é que o Governador Civil de Aveiro, vai nomear para a Comissão Administrativa, para governar a autarquia até ser empossado o novo Presidente da Junta, que irá governar a freguesia sensivelmente mais dois anos.

P.S. Esta é a opinião do Administrador do CSJ, podendo e devendo ser revista e contrariada pelos leitores e administradores do blog.

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

TIROS NAS TERMAS...

Esta tarde nas termas de Caldas de S. Jorge, cenas de um filme americano!!!
Tentativa de assalto de uma viatura Mercedes. O proprietário ao ser mandado sair da viatura por ameaça de arma, ofereceu resistência tendo o assaltante disparado três tiros para se defender. Felizmente as monições não atingiram o proprietário da viatura, que com essa retaliação obrigou os assaltantes a fugirem de imediato.
Será isto um prenuncio para logo à noite!!!!

Incêndio Novamente na Quinta Dº Inês.

Esta manhã, mais uma vez deflagrou um incêndio na quinta da Dº Inês, no mesmo local onde à poucos dias tinha havido um grande incêndio, que colocou em causa casas, fábricas e pessoas.

Não deixa de ser preocupante esta situação que está a por em alvoroço toda a população da quinta da Dº Inês.

Razão pela qual alertámos as autoridades para terem em atenção estes focos de incêndios que se estão a tornar muito repetitivos, sem motivos para tal.

Homem com pistola assalta Correios...

Um homem de cara tapada e armado com uma pistola, assaltou ontem, ao final da manhã, a estação dos Correios das Caldas de São Jorge, em Santa Maria da Feira. O ladrão, que usava um boné na cabeça, estacionou o carro, um Fiat Uno cinzento, a cerca de 200 metros do local, caminhando, depois calmamente, sem despertar qualquer suspeita, até aos CTT.

Foi só à entrada que tapou o rosto com um lenço e sacou da pistola, ameaçando o único funcionário da dependência, que lhe entregou todo o dinheiro que tinha em caixa – cerca de mil euros – sem oferecer qualquer resistência. Tão calmamente como entrou, assim saiu dos Correios, sem despertar qualquer suspeita junto dos inúmeros populares que naquela altura se concentravam em frente às Termas, e que só se aperceberam do assalto quando o funcionário deu o alarme.
Ao que tudo indica, o indivíduo terá actuado sozinho, pondo-se em fuga por um dos vários acessos à Nacional 1, a partir de onde é fácil encaminhar-se para qualquer destino a Norte ou Sul.
Este tipo de assaltos a estações dos CTT, cuja investigação está entregue à PJ do Porto, tem sido frequente na região. O mais recente ocorreu na semana passada, em Macieira de Sarnes, Oliveira de Azeméis, e rendeu 2 300 euros a um indivíduo que fez o assalto sozinho.As autoridades têm apertado a vigilância a estes locais, mas até agora não houve detenções.

Que direcção tomar?



Guga.Gago

E SE FOR PARA ELEIÇÕES INTERCALARES...

Eleições intercalares
Artigo 222º
Regime

1 - As eleições intercalares a que haja lugar realizam-se dentro dos 60
dias posteriores ao da verificação do facto de que resultam
, salvo disposição
especial em contrário.
2 - Cabe ao governador civil a marcação do dia de realização das eleições
intercalares.
3 - Não há lugar à realização de eleições intercalares nos seis meses
anteriores ao termo do prazo em que legalmente devem ter lugar eleições
gerais para os órgãos autárquicos nem nos seis meses posteriores à realização
destas.
I – Este artigo veio introduzir uma inovação relevante no regime jurídico eleitoral
autárquico ao cometer aos governadores civis (e governos regionais nas regiões
autónomas) a marcação de todos os actos eleitorais intercalares, solução
que foi, mais tarde, seguida pelo diploma próprio das atribuições e competências
das autarquias (v. artºs 11º nº 2, 47 nº 2 e 59º nº 2 do a Lei nº 169/99, de 18 de
Setembro, na redacção que lhes foi dada pela Lei nº 5-A/2002, de 11 de Janeiro).
II – O prazo referido ao nº 1 para a duração do processo eleitoral tem de ser
entendido à luz do disposto no artigo 228º.
III – V. artº 99º da Lei nº 169/99 que dispõe em igual sentido ao nº 3 deste
artigo. V. também artº 6º da Lei 169/99 (impossibilidade de eleição da AF).
Artigo 223º
Comissão administrativa
1 - Sempre que haja lugar à realização de eleições intercalares é nomeada
uma comissão administrativa
cuja designação cabe ao,Governo no caso
de município, e ao governador civil, no caso de freguesia.
2 - Até à designação referida no número anterior, o funcionamento do
órgão executivo, quanto aos assuntos inadiáveis e correntes, é assegurado
pelos seus membros em exercício, constituídos automaticamente em comissão
administrativa presidida pelo membro melhor posicionado na lista mais
votada.
V. notas ao artigo anterior. V. artº 6º da Lei nº 169/99.
Artigo 224º
Composição da comissão administrativa
1 - A comissão administrativa a designar nos termos do nº 1 do artigo
anterior é composta por três membros, no caso de freguesia
, e por cinco
membros, no caso de município.
2 - Na designação dos membros da comissão administrativa devem ser
tomados em consideração os últimos resultados eleitorais verificados na
eleição do órgão deliberativo em causa.
V. notas ao artigo 222º. V. artº 6º da Lei 169/99.

Assembleia de Freguesia de Caldas S. Jorge...

Convocatória

Convoco V. Ex.a para a Assembleia de Freguesia de Caldas de S. Jorge, a realizar hoje, dia 28 de Setembro pelas 21H30, na sede da Junta de Freguesia com os seguintes pontos da ordem de trabalhos.


- Periodo antes da ordem do dia
- Assuntos de interesse para a Freguesia
- Período reservado a intervenção publica

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Dia Mundial do Turismo...

Termas de S.Jorge abrem portas às mulheres
Dia Mundial do Turismo
27-09-2007


No âmbito do Dia Mundial do Turismo, assinalado no dia 27 de Setembro, que este ano dedica o tema às profissionais mulheres do sector, como forma de promoção de igualdade de direitos, as Termas de S.Jorge associam-se às comemorações.

Sob o mote de "O turismo abre portas às mulheres", as Termas de S.Jorge associam-se às comemorações, exibindo a sua equipa feminina, que representa 87% do total dos colaboradores. Com esta acção, as termas associam-se a outros equipamentos turísticos do concelho para demonstrar a elevada taxa de empregabilidade feminina. Sendo um sector com indubitável potencial de desenvolvimento, o turismo é um sector de oportunidades de emprego num concelho onde o incremento de novas actividades económicas passa necessariamente pela oferta de mão-de-obra qualificada. Sensibilizar as mulheres do concelho para as oportunidades deste sector de actividade é também um dos objectivos desta acção.

Ao nível do turista/visitante, e aproveitando o "O turismo abre portas às mulheres", as Termas de S.Jorge desenvolvem uma campanha dirigida às suas termalistas, abrindo as portas do átrio do seu edifício centenário com vista para o Parque Termal, para oferecer alguns momentos de beleza feminina, proporcionando a demonstração de algumas técnicas de massagem.
Esta acção pretende fortalecer a relação com os seus termalistas do sexo feminino, dada a sua fidelidade e predominância no balneário termal, que representam também cerca de 68% de frequência dos tratamentos termais. Esta será uma forma de presentear este segmento de termalistas, com um momento de relaxamento e de bem-estar, que atenue o stress quotidiano da vida moderna.

Para usufruir desta iniciativa basta apresentar o boletim de tratamentos da época termal 2007, como forma de identificação.

Associe-se a esta iniciativa!

PERM não pode estar sujeito a “opiniões voláteis”

Política PSD/Feira questiona se não haverá “um PS” favorável

Sociais-democratas sustentam que “voltar à estaca zero” comprometeria hipóteses de financiamento comunitário”.


O PSD/Feira entende que projectos com a envergadura do Parque Empresarial de Recuperação de Materiais (PERM) não podem estar sujeitos a “opiniões circunstanciais e poderes momentâneos”, numa resposta ao comunicado da Comissão Política Concelhia do PS/Feira onde é reclamada a realização de mais estudos devido a uma alegada falta de rigor técnico do Estudo de Impacte Ambiental.

Leia mais na edição impressa do "Terras da Feira"

In Terras da Feira On-Line

UMA VERDADE INCONVENIENTE...

Anotações várias...


Consta que, no mandato anterior, a Junta de Caldas de S. Jorge adjudicou alguns trabalhos a outros tantos empresários, mandou emitir as facturas em nome da Câmara, tendo o então presidente da Junta sido o portador das ditas.


1 -Tem estado a funcionar no Parque das Termas uma iniciativa que se designou Parque de Leitura, estando em permanência uma auto-biblioteca que proporciona livros, jornais e revistas a quem se disponha a ocupar algum tempo a ler. Vai funcionar até ao dia 30 de Setembro. É evidente que a iniciativa é de muito louvar, sendo que o primeiro objectivo é procurar cativar leitores e incentivar à leitura. Não fazemos ideia de qual o índice de utilização deste serviço prestado. Por passagens esporádicas diremos que não terá tido muitas presenças. Creio que não terá sido divulgado quanto a novidade pediria. Mas, ainda que com poucas presenças, palmas à iniciativa.
Falando-se em livros e leituras e não receando a repetição e insistência (temos sido observados de castigar em demasia algumas teclas), volto a sugerir à Junta de Freguesia

que, em cada Orçamento Anual, inscreva uma pequena verba para enriquecimento da biblioteca. Há locais, e cá no concelho, onde, a preços de autêntico saldo, se podem adquirir livros de qualidade. E, depois, pedir às editoras cedências de sobras de edições.

2 - Apareceu na blogosfera que o Presidente da Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge, sobre papel timbrado oficial da autarquia, escreveu um ofício, por si assinado na qualidade, e o endereçou à CCDRN, a dizer que ele (falou na primeira pessoa) apoiava a instalação do PERM nos terrenos da Lage, na localização proposta pela maioria na Câmara Municipal. De resto, já uns dias antes, terá estado numa reunião na Câmara Municipal e, em representação da Junta, terá dito que confirmava o mesmo apoio. Ele representa a Junta, e tem o dever de apresentar as posições da Junta.

Ora o Senhor Presidente da Junta, ao escrever o ofício (esqueceu-se de que não pode expedir qualquer ofício sem deixar cópia no arquivo) e ao exteriorizar posição individual em reunião para que foi convocado na qualidade, à revelia da Junta a quem não deu quaisquer satisfações, usurpou atribuições até porque sabia que ambos os vogais tinham pontos de vista diferentes dos dele. Isto é, a Junta, a sua maioria, tem opinião contrária à expressa por ele.

A Junta (os vogais que constituem maioria deliberativa), para lavar a sua posição, devem, de imediato, elaborar um ofício para o mesmo destinatário (CCDRN) a dizer

que o ofício enviado e assinado pelo Presidente (não se sabe se levou o carimbo ou o selo branco) representa a posição individual do signatário e não a do órgão. Devem, por outro lado convocar uma reunião do órgão para comunicar ao Presidente a tomada de posição maioritária e exarar em Acta a posição da maioria e, inclusive, exarar um voto de censura ao Presidente pelo atropelo cometido.

Há mesmo quem insinue que o caso poderia e deveria ser comunicado ao Ministério Público com queixa por usurpação de atribuições. Justificar-se-á?

3 - O Governo tem no seu Plano Energético a construção de 10 novas barragens para atingir, num dado espaço de tempo, o objectivo de determinada percentagem de energia hídrica. Para escolher os 10 locais de implantação colocou à discussão 20 hipóteses, ainda que hierarquizando as suas preferências, mas dando hipótese de discussão e colheita de apoios ou contestações.

Vem a propósito estabelecer um plano comparativo com o que ocorreu bem agora com a escolha da implantação do PERM. Decidiu-se ser na Lage e, como alternativa, a Lage.

4 - Realizou-se este ano (desta vez em Lourosa) e tem-se realizado todos os anos no concelho, promovido e organizado pela Feira Viva um Festival de Música, evento que atrai sempre muita gente, sobretudo jovens, até pela designação e tipo de interventores e respectivos reportórios. A questão que se poderá colocar é a de que porquê não há-de uma vez ser escolhida Caldas de S. Jorge para palco desse tipo de espectáculo? Se querem fazer o Festival da Juventude alhures, tudo bem, mas que organizem cá um espectáculo de música com actores conhecidos e bons. O Rui Veloso, a Marisa, o Represas, ou outros que tais. Porque será que para aqui calha sempre e só o já rebatido "festival internacional de folclore"?

5 - Foi visto no Portugal Diário que Fernando Ruas, Presidente da Câmara de Viseu e Presidente da ANMP não quer ver o seu nome espalhado na toponímia do concelho. E como assim recusou a proposta de um Presidente de Junta de Freguesia de atribuir o seu nome a uma avenida de Repeses. Sem mais comentários.

6 - Era habitual algumas juntas de freguesia mandarem fazer alguns trabalhos a firmas individuais ou colectivas, pensa-se que com autorização prévia da Câmara Municipal, a tal ponto que as facturas eram passadas exactamente à Câmara.

Consta que, no mandato anterior, a Junta de Caldas de S. Jorge adjudicou alguns trabalhos a outros tantos empresários, mandou emitir as facturas em nome da Câmara, tendo o então presidente da Junta sido o portador das ditas. Por muito que tenha sido reclamado pelos prestadores, ainda não foram pagas e, ao que parece, a Câmara invoca que não recebeu tais documentos de débito. Um dos prestadores de um serviço até já faleceu. Outro fez os trabalhos em representação do genro, assumiu a compra dos materiais necessários, contratou quem o ajudasse, trabalhou como um galego e está a arder em mais de 400 contos. E ninguém dá volta a isso? Até por respeito para com quem foi (ou dizia ter sido) portador das facturas, a Câmara podia considerar boas as segundas vias entretanto entregues e podia liquidar.


♦ José Pinto da Silva
IN TERRAS DA FEIRA ONLINE

Contenção no Blog !

Contenção Blog !
Sugiro contenção no Blog.
Sugiro que 32 horas antes da famosa Reunião da Assembleia de Freguesia se encerrassem todos os comentários detractivos,
injuriosos,
maliciosos
e maldosos em relação ao Senhor Presidente da Junta,
Senhores Tesoureiro e Secretário fossem banidos ou retirados!
A penas sòmente a apresentação sumária de plano de intenções a concretizar a breve prazo nestes 2 dois anos de completamento de mandato.
Ou ainda: "O que eu faria se fosse Presidente da Junta?"
ATM

************************
É com agrado que eu vejo este pedido do Sr. Padre António Machado.

Acho que a contenção nos comentários deve ser algo levado por todos leitores do blog, bem como pelos administradores.

No entanto não deixo de publicar as notícias, bem como todos os artigos desde que estejam de acordo com o nível de dignidade aceite.
Administrador do CSJ.

quarta-feira, 26 de setembro de 2007

ASSIM NÃO DÁ!

Faltam dois dias.

É. Vai ser na Sexta-Feira, pela noitinha, que ficaremos finalmente (talvez?) a saber com o que Caldas de S. Jorge poderá contar, em termos de liderança da Junta de Freguesia.

Estamos sensivelmente a meio do mandato de um executivo sufragado nas últimas eleições autárquicas que, por diversas questões anómalas, umas (co)laterais, outras nem por isso, catapultaram a freguesia para um estado de “vazio de poder”. Talvez até para um estado de “hibernação”.

Obviamente que, por muito que custe a encaixar a determinadas pessoas, a constituição da Junta de Freguesia resultou de uma vontade inequívoca dos eleitores, que decidiram, democraticamente, por um executivo a três cores: o malogrado Fernando Coelho (PSD) secundado pelo Jorge Pinto (PS) e Zé Martins (Futuro Já).

Não fora o inesperado falecimento do Presidente, estou convencido de que, a Junta, estaria a cumprir os “mínimos”.

Após esse trágico acontecimento, outras “esperanças” se levantaram em torno da eventual sucessão na liderança da Junta de Freguesia.

Comungo, no entanto, da opinião de quem já cá referiu em tempos, em que, de facto, alguns não disseram presente.

De desistência em desistência, ficamos então com o “quinto” da lista. Não questiono a legalidade da evidência, nem a respeitabilidade do cidadão.

No entanto, as “profecias” de certas pessoas, vieram a tornar-se realidades indesmentíveis:

- O actual Presidente da Junta é um foco de instabilidade no seio do executivo;
- As posições oficiais da Junta de Freguesia, no lugar de ser tomadas colegialmente e serenamente são, pelo contrário, dadas a conhecer de forma individual e arbitrária;
- O clima de desconfiança impera;
- Falta de objectividade em relação ao que se pretende para Caldas de S. Jorge;

Enfim, como se diz à boa maneira portuguesa “… a malta está com o pé atrás…”.

E por isso, caros leitores, importa que, nesta fase, cada um de nós, desempenhe o seu papel de cidadania, contribuindo para que, na realidade, as coisas mudem.

Convencendo os mais directos intervenientes de que “ASSIM NÃO DÁ!”, estaremos (estou em crer), a prestar um bom serviço à Vila de que tanto gostamos.

E não me venham com a história das forças de bloqueio (uma junta não pode funcionar em função de um qualquer movimento individual ou um qualquer blog).

Não. Na realidade este executivo, tal como está, não tem solução porque, efectivamente, nada está a fazer para inverter a situação. Por pura inoperância e por um completo desrespeito institucional do Presidente em relação aos seus demais colegas de executivo.

Sou portanto, cada vez mais favorável, a que se criem condições para a realização de eleições intercalares.

Pode até tudo ficar na mesma. Mas, pelo menos, as pessoas que saibam para o que vão.

Não se esqueçam que uma Junta de Freguesia desorganizada, sem objectividade e sem liderança, representa no exterior, a imagem da nossa freguesia.

atento73

Junta de Freguesia…. Será possível?

video

Definição do elenco da Junta por ÁGUIA ATENTA.

Humor Da Terra...

Manifestação...

É capaz de valer a pena ser averiguado para ser confirmado.Na passada sexta feira andavam as crianças no recreio da, agora, Biblioteca Escolare certa pessoa chamou os miúdos para junto das grades e ensaiou-os a gritar: QUEREMOS O RECREIO LIMPO!!!; QUEREMOS O RECREIO LIMPO!!!! QUEREMOS O RECREIO LIMPO!!! Ao mesmo tempo ligou o seu telemóvel para o funcionário da Junta para que ele ouvisse a manifestação (espontânea?) da miudagem.
Ao que conseguimos apurar de fonte tida por segura, o autor de tão bela atitude foipo Senhor Presidente da Junta de Freguesia, o mesmo que, logo que empossado pretendeu, e foi atendido na pretensão, ficar a gerir o pessoal da Junta de Freguesia.Convenha-se que é de bradar a todos ver-se um responsável autárquico a mover uma manifestação contra si próprio, com, claro, a descaradez de envolver crianças que naturalmente fariam outra coisa qualquer.
José Pinto da Silva

terça-feira, 25 de setembro de 2007

As Intrigas do Zouvineiro!!!


A ser verdade o que se diz, o Exmo. Sr. Tesoureiro proibiu o Sr. Hermínio de gastar dinheiro, e pior não passa mais cheque nenhum até o fim de mandato, a não ser é claro o ordenado dos elementos da junta e seus respectivos subsídios de férias prolongadas que já vai perto de dois anos.

Mas não é tudo, ao que se diz, mas eu não acredito é que o Sr. Martins fez um pacto com o Sr. Hermínio, para a manutenção da harmonia da junta de freguesia. Ao que se consta o pacto só tem duas cláusulas; sendo a primeira o impedimento do Sr. Hermínio de se meter nos problemas das pedreiras e o segundo impede o Sr. Martins de se pronunciar sobre o “PERN”. Quem não está a gostar deste acordo é mesmo o tesoureiro, que assim ficou sem aliado para a possível demissão em bloco e possível ida a eleições antecipadas.

Mas como eu sou somente intriguista, Sexta-Feira vamos ver quem tem razão!!!

O Fim do “Posto de Turismo”...

Ontem à noite resolvi ir tomar um café ao “Plátanos Bar”, qual não é o meu espanto quando vou a estacionar o carro. O famoso “Posto de Turismo” tinha desaparecido.

A verdade é que esse Ex. quiosque de jornais tinha vindo a degradar-se de dia para dia, sendo o seu aspecto no centro de Caldas de S. Jorge, muito degradante.

Mais uma vez o Blog chamou a atenção da Junta de Freguesia das Caldas de S. Jorge, e ela actuou, razão pela qual dou os sinceros parabéns pela iniciativa.

Ficam aqui as fotos para futura recordação...

MINI-OLIMPIADAS NAS CALDAS.

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Fado


Ambiente | Autarcas de fronteira visitaram Sermonde.

Não Será Para as Caldas de S. Jorge!!!
Canedo suaviza discurso sobre o aterro sanitário

Presidente da Junta de Canedo parece mais resignado com a ideia de a sua freguesia voltar a receber aterro. “Este não é igual ao que tivemos” – revela, a propósito.

Canedo suavizou o discurso em relação à hipotética instalação do aterro sanitário em território seu. A visita de sábado às instalações de Sermonde revelou um discurso mais ponderado do presidente da Junta de Freguesia, Manuel de Jesus, que se diz convencido de que o aterro não será o “bicho-papão” que se apregoa. De resto, os seus colegas “candidatos” a receber o aterro – os homólogos de Argoncilhe, Sanguedo e Vila Maior – afinam pelo mesmo diapasão, embora, invariavelmente, digam não acreditar haver uma tamanha área disponível nos territórios que administram.
Veja a reportagem, nomeadamente a opinião dos quatro presidentes de Junta, na edição impressa do "Terras da Feira"
In Terras da Feira Online.

domingo, 23 de setembro de 2007

Mysterium dia 29...

O Ano Passado Foi Assim...

Este Ano Como Será!!!

Assembleia de Freguesia de Caldas de S. Jorge

Convocatória

Convoco V. Ex.a para a Assembleia de Freguesia de Caldas de S. Jorge, a realizar no próximo dia 28 de Setembro pelas 21H30, na sede da Junta de Freguesia com os seguintes pontos da ordem de trabalhos.


- Periodo antes da ordem do dia
- Assuntos de interesse para a Freguesia
- Período reservado a intervenção publica

sábado, 22 de setembro de 2007

Ex. Quiosque destruído durante a noite...

FOTO TIRADA ANTES DE SER DESTRUÍDO.




O quiosque que já está há vários anos abandonado no parque de estacionamento, no lugar da Sé, foi recentemente destruído por vândalos, transformando-se em mais um “mono” nas imediações das termas.
Já à bastante tempo que o Blog das Caldas, tem vindo a alertar para esta situação que se tem deteriorado de dia para dia.
Fica aqui o aviso à Junta de Freguesia, que não existe só degradação na casa da Pines nem na Fabruíma, também existe noutros locais da inteira responsabilidade da autarquia.

Navegando Por Páginas Nunca Dantes Navegadas...

Recentemente foi lançado um Blog nas Caldas de S. Jorge de seu nome “Uma vila diferente”, segundo os administradores desse mesmo blog, para fazer “concorrência” ao caldas-sao-jorge.blogspot.com. Como o que para uns é “Concorrência” para nós é amizade, vamos publicitar este novo blog que vem dar mais uma perspectiva diferente na forma de ver a freguesia. Houve quem já nos tenha acusado de sermos uma “Junta de Freguesia Sombra”, agora outros olham para nós como “concorrência”!

A verdade é que os administradores perdem o seu precioso tempo por carolice e porque tem um gosto comum que é a nossa querida vila de Caldas de S. Jorge. Fique explicito que o uso de cidadania e o alertar de situações menos boas da freguesia, alias como as muito boas, está de longe ser o objectivo a substituição da nossa autarquia e dos nossos representantes que foram eleitos democraticamente.

Para terminar, como em todos blog`s que visito e publicito, faço o meu comentário pessoal. Acho que este blog tem uma muito boa imagem gráfica, um bom elaborador de textos, muito embora sejam um pouco precipitados na forma de correcção dos mesmos. Só não gostei e digo não gostei, é na forma leviana em que se usa a sátira em relação ao Sr. Presidente da Junta de freguesia, pois acho a sátira e a ironia uma boa ferramenta, que se deve usar, mas somente num contexto de situações reais e actuais, para não banalizar o humor.

Quanto à minha nota final, acho ser bastante positiva. Pois devem trabalhar como aliás têm trabalhado, estando a caminhar no bom sentido.

Este blog pode ser visto em: http://umaviladiferente.blogspot.com/

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Curiosidades sobre o circuito hidromineral das águas de Caldas de S. Jorge




(Excerto da Carta Geológica nº 13-B na escala 1:50 000)


Situação Administrativa: Concessão hidromineral - Processo nº HM 35

Carta Militar: Folha nº 144, escala 1:25 000

Coordenadas Militares (sistema Hayford-Gauss referidas ao ponto central)
M: -30 930 m
P: 144 490 m
Cota: 143 m

Captações: Furos AC1 (Inclinado) e AC2 (Torreão)

Temperatura Máxima Registada: 23º C


AMBIENTE GEOLÓGICO E CONTROLO GEOLÓGICO-ESTRUTURAL

O circuito hidromineral das águas sulfúreas das Caldas de S. Jorge encontra-se directamente relacionado com o Filão Metalífero das Beiras, na área que se estende desde Vinhó até Fiães.
As exsurgências observadas, nomeadamente S. Jorge, ocorrem onde o Filão Metalífero das Beiras está encaixado em rochas granitóides. A exsurgência de S. Jorge, com captação feita onde o Filão Metalífero das Beiras ocorre com uma possança de 30 metros expressa em quartzo leitoso brechificado, cruzado e aberto por uma falha N15ºE, 80ºE, existindo uma réplica homóloga a cerca de 2300 metros para NNW (Caldinhas de Vilar, nas aluviões do Rio Uíma).
Na geomorfologia da região salientam-se alguns aspectos particulares, nomeadamente o condicionamento dos serros com andamento NNW-SSE por cristas de quartzitos do Skidaviano e a posição do Filão Metalífero das Beiras.
As exsurgências de águas sulfúreo-sódicas acontecem ao nível da cobertura aluvionar do Rio Uíma.
As formações geológicas cartografáveis consistem em micaxistos do Complexo Xisto-Grauváquico, que ocorre em duas bandas, uma na faixa que bordeja a oeste os granitos de S. Jorge - Fiães e a faixa entre o plutonito S. Jorge - Fiães e o de Romariz - Lobão.

(Fonte: INETI)

DIA INTERNACIONAL DA PAZ - 21 de Setembro



“Queridos Amigos:

Para alguns de nós, a paz é uma realidade quotidiana. As nossas ruas são seguras e os nossos filhos vão à escola. Quando o tecido social é sólido, os preciosos dons da paz quase passam despercebidos.

Mas, para um número demasiado elevado de pessoas, no mundo de hoje, esses dons não passam de um sonho irrealizável. Vivem prisioneiras da insegurança e do medo. Estes são a principal razão de ser deste Dia.

Há vinte e cinco anos, a Assembleia Geral proclamou o Dia internacional da Paz, como um dia de cessar-fogo e de não violência em todo o mundo. Desde então, a ONU tem celebrado este dia, cuja finalidade não é apenas que as pessoas pensem na paz, mas sim que façam também algo a favor da paz.

Contudo, neste dia, tal como nos outros 364 dias do ano, a violência continua a ceifar vidas inocentes. E, nas últimas semanas, assistimos a uma nova escalada trágica de conflitos em várias regiões do mundo.

A Organização das Nações Unidas trabalha em prol da paz de muitas maneiras. Estamos a fazer tudo o que está ao nosso alcance para impedir que continue a haver derramamento de sangue. E conseguimos alguns resultados.

Os Estados prestam agora mais atenção à diplomacia preventiva. As missões de manutenção da paz e o nosso trabalho de apoio e promoção dos direitos humanos estão a ter um efeito positivo.

Os cidadãos de todo o mundo, homens e mulheres de todas as sociedades, esforçam-se cada vez mais por atenuar o sofrimento e erguer pontes entre pessoas de crenças e culturas diferentes.

De fato, actualmente, há menos guerras do que nas décadas passadas, embora o seu número continue a ser demasiado elevado. Cada vítima de um conflito representa um fracasso que relembra que há ainda muito a fazer.

É neste espírito que peço a todos, em todo o mundo, que observem, hoje, um minuto de silêncio em nome da paz. Recordemos as vítimas da guerra e, sempre que possamos influenciar o rumo das coisas, comprometamo-nos a intensificar os nossos esforços para alcançar uma paz duradoura”.

KOFI ANNAN,

MENSAGEM DO ANTERIOR SECRETÁRIO-GERAL DA ONU,POR OCASIÃO DO DIA INTERNACIONAL DA PAZ
21 de Setembro de 2006
Fonte: Centro Regional de Informação da ONU em Bruxelas – RUNIC

quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Dia Mundial da Pessoa com doença de Alzheimer




Este ano o Dia Mundial da Pessoa com doença de Alzheimer será assinalado com uma série de acções que a Associação irá realizar por todo o país não só no dia 21 de Setembro mas também durante todo o mês.

Para mais informações, contactar:

http://www.alzheimerportugal.org/

alzeheimer@netcabo.pt

Steel drumming toca Zeca Afonso


Diferentes posições dos membros da Junta sobre PERM animarão assembleia .


Presidente da Junta é a favor do equipamento na Quinta da Lage; tesoureiro e secretário discordam.

As diferentes posições assumidas pelos elementos do executivo de Caldas de S. Jorge quanto à localização do Parque Empresarial de Reciclagem de Materiais (PERM) prevista para a Quinta da Lage, na confluência da vila com Pigeiros poderão animar a assembleia de freguesia convocada para o próximo dia 28.
Veja os novos contornos da polémica, na edição impressa do "Terras da Feira"
In Terras da Feira On-Line.

Espanhóis voltam a manifestar interesse na aquisição das Termas


Resultado líquido de 2006 mantém-se negativo, nos 99 mil euros, abaixo dos números respeitantes ao ano anterior.

Um grupo espanhol voltou a manifestar vontade de obter participação maioritária nas Termas das Caldas de S. Jorge. A informação foi avançada segunda-feira em sessão de Câmara pelo vereador José Sá Correia, que é, simultaneamente, presidente do Conselho de Administração da Sociedade de Turismo, que gere a estância termal. A entidade gestora disse-se disposta a ouvir o que os espanhóis têm para dizer, mas estes insistem que a proposta deve partir de cá.
Leia todos os pormenores e o balanço da actividade termal de 2006, na edição impressa do "Terras da Feira"

In Terras da Feira On-line

Dureza na coima


Lembraria à "Amigos do Uima" – às vezes haverá razão para duvidar da amizade – a limpeza que a Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge fez há dois ou três meses no Lago e que costuma repetir anualmente. Não foi requerida qualquer licença. Será que o SEPNA, se tivesse sido chamado aplicaria a mesma receita?

Acedi ao comunicado produzido pela direcção da Associação "Amigos do Uima" a pretexto da intervenção do SEPNA em Pigeiros, fazendo suspender uma intervenção de limpeza (foi-me confirmado que nada mais era do que retirar do leito do rio lixo que "Inimigos do Uima" para lá lançaram porca e cobardemente) levada a cabo pela Junta de Freguesia de Pigeiros. E na pessoa que tal me confirmou confio bastante mais do que em qualquer outra, comunicando, ou não.
Chamou-me a atenção e "picou-me" a expressão inserta no nº. 2 do comunicado, onde se diz que o SEPNA é acusado de "excesso de zelo". E picou-me tão só por ter sido este o título de uma nota que escrevi no Terras. Há coincidências em que não acredito. E nesta não acredito. Mesmo.
Sou quase tentado a dizer que a edição do comunicado foi comandado, não tanto pela preocupação pelo bem-estar da linha de água, mas e sobretudo pela incapacidade de se gerir uma inimizade de estimação entre um director e o presidente da Junta de Pigeiros. É muito badalado, mesmo em declarações públicas e publicadas, o mau entendimento entre ambos e, helas! que melhor oportunidade para tentar apanhar o adversário (ou antes inimigo?) no que, em certos mesquinhos entendimentos, foi uma falha.
O SEPNA tem tido uma actuação continuadamente louvável. Reconhece-se e também o reconheço e a ele apelei por mais do que uma vez. Mas, naquele caso concreto, insisto em entender que agiu com excesso de zelo, pois, chamado ao local por não importa quem, bem ou mal intencionado, ao constatar o trabalho e quem o estava a fazer, quando muito lembraria que a intervenção carecia de licença prévia e sugeria a suspensão da operação. Claro que ninguém acredita que a coima prescrita seja alguma vez aviada.
A mexida na margem, foi-me garantido por pessoa de quem não duvido, foi a mínima para permitir a descida da máquina, alteração que seria reposta logo que terminada a intervenção. De resto tratou-se da reposição de algumas pedras suporte que tinham sido lá colocadas já pela Junta de Freguesia. Já agora se informa a "Amigos do Uima" – ou lembra porque se não acredita que não soubessem ao debitar o comunicado – que a tal passagem pedonal sob a ponte, a ser construída, sê-lo-á à exclusiva responsabilidade da Câmara Municipal e por ela executada. E haverá de ser ela que, sendo exigível - se alguém chamar o SEPNA? – requererá a respectiva licença.
É claro que a lei obriga a todos e também as autarquias, mas seja reconhecido que a única falta terá sido a ausência de licença, que seria automaticamente passada, falta que foi bem menor do que o grande e útil benefício da intervenção. Viram quantos pneus foram sacados do rio?. Houve inimigos que os lá colocaram.
Lembraria à "Amigos do Uima" – às vezes haverá razão para duvidar da amizade – a limpeza que a Junta de Freguesia de Caldas de S. Jorge fez há dois ou três meses no Lago e que costuma repetir anualmente. Não foi requerida qualquer licença. Será que o SEPNA, se tivesse sido chamado aplicaria a mesma receita? Foi o serviço mal feito? Causou prejuízo ao ambiente e à natureza? Que disse a "Amigos do Uima" neste caso e sobretudo o que NÃO disse aquando da intervenção por um particular ali na zona do Lago? E o SEPNA interveio. Não consta é que tenha aplicado uma coima de 70.000 euros.
O que acho muito errado e profundamente lastimável é que uma Junta de Freguesia careça de pedir uma licença, eventualmente paga, para promover a limpeza de uma linha de água, no espaço do seu território. Acharia bem mais curial que as juntas de freguesia pudessem conceder autorização a quem, sendo amigo da linha de água, quisesse nela efectuar a retirada de detritos. A isso chamar-se-ia descentralização de competências. Pensemos no absurdo. Imagine-se que a Associação "Amigos do Uima" estaria disponível para reunir uma boa quantidade de associados (20 ou 30), armados de enxadas, sachos, tesouras de podar e forquilhas, para, num fim-de-semana, retirar todo o lixo que anda depositado pelo leito e nas margens. A quem daria conhecimento? Estaria, ainda por cima, disponível para pagar uma licença?
Fiquei sensibilizado com a atenção que a Associação vai devotar ao caso, não vá ele ser abafado pela Câmara Municipal. Tantas coisas úteis que mereceriam atenção de todos!
Só o ponto 5 me merece nota positiva. Que se debata o papel de cada instituição e que se discuta a delegação de competências a quem as deve ter, venham elas a caber às associações ambientalistas, a mim, aos meus correligionários, aos que comunguem dos meus princípios, como aos circunstancial ou definitivamente meus adversários, ou mesmo inimigos. Abra-se o debate. Parta-se sempre do democrático princípio de que é preciso, é imperioso descentralizar competências e atribuições. Sem nunca esquecer que os autarcas, mesmo que a meu, ou doutrem, eventual contragosto, foram eleitos.


José Pinto da Silva
In Terras da Feira On-line.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Ultimas Notícias...

Grande incêndio na quinta da dª Inês.

Este incêndio teve inicio pelas 15:00h sendo rapidamente socorrido via helicóptero pela G:N:R. e pelos bombeiros voluntários da Feira, Lourosa e Arrifana.
Este incêndio quase que chegava à fábrica PRENINO, que teve a sorte de ser socorrida rapidamente pelo piquete da EDP, e pelo helicóprtero da protecção civil, bem como várias casas da Quinta da Dª Inês. Graças à rápida prontidão das equipas de socorros não houve problemas de maior. No entanto teve de se proceder à evacuação de todos os trabalhadores da fábrica, bem como vários moradores da Quinta da Dª Inês.

As Intrigas do Zouvineiro!!!

Será Verdade!!!
Como é público, a minha posição sobre o “PERM” é contrária ao Exmo. Sr. Presidente da Junta de Freguesia, como tal recebi esta semana por várias pessoas via e-mail, este ofício da Junta de Freguesia, acerca do “PERM”.
Devo dizer que antes de ser publicado no Blog, enviei o mesmo ofício para o Exmo. Sr. Administrador do CSJ Blog.
Diga-se que ele foi peremptoriamente contrário no que diz respeito à sua publicação, bem como a publicação de outros texto de autoria dos administradores no que toca ao chamado Parque de Sucatas. No entanto o Exmo. Sr. Administrador do Blog, apesar de ser contrário à continuação de o PERM ser assunto relevante, deixa a total liberdade de opinião e publicação dos administradores, razão pela qual eu, Zouvineiro contrariamente à posição do administrador torno publico o polémico oficio, deixando para os leitores do blog a opinião e interpretação do mesmo.

Dia Mundial do Coração assinalado em Santa Maria da Feira.

No próximo dia 30 de Setembro, data em que se assinala o Dia Mundial do Coração, vai ter lugar um Challenger Urbano, em Santa Maria da Feira.

A iniciativa, da autarquia local, conta com o apoio da Fundação Portuguesa de Cardiologia, e pretende integrar diferentes actividades de orientação que se irão realizar no perímetro urbano.

A prova será composta por um percurso de orientação aleatório, que tem por base «um conjunto de estações com actividades de aventuras e enigmas».

De acordo com o Diário As Beiras, os interessados em participar deverão inscrever-se até ao próximo dia 25 de Setembro, dirigindo-se ao gabinete de Desporto da autarquia.

terça-feira, 18 de setembro de 2007

Espelhos Esférico-Convexos com Ginástica...!!!


Espelhos Esférico-Convexos com Ginástica...!!!
Avisam-se os vândalos que cada espelho custa entre 70 e 100€.
Claro que é mais uma despesa para os "cotas" e " velhotas!


Espelhos Esférico-Convexos com Ginástica...!!!
Para alegria e boa visão dos vizinhos de Azevedo.

Descargas ilegais e lixo estão a poluir rio Uíma...

As águas negras na foz do rio Uíma deram o alerta. Há uma descarga ilegal que está a poluir aquele afluente do rio Douro, que nasce em Santa Maria da Feira e desagua em Gaia, a poucos metros da barragem de Crestuma-Lever. A poluição não é constante, mas incomoda pescadores e moradores na zona.
Embora esporádico, o problema não passa despercebido. O escurecer das águas é o primeiro sinal e voltou a acontecer há cerca de três semanas. A gravidade da situação no rio Uíma levou, ontem de manhã o vereador socialista, Barbosa Ribeiro, a alertar a Maioria PSD/PP, que já tinha conhecimento da descarga ilegal e está à procura do infractor.
"É no troço final do rio Uíma. As águas estão negras há várias semanas. Os pescadores e as pessoas que moram ali dizem que o problema deve-se à Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Lever, que estará a verter os efluentes sem serem devidamente tratados para o rio. A verdade é que apresenta um aspecto muito sujo", sublinhou o autarca do PS, durante a reunião pública da Câmara de Gaia, apontando, ainda, para o lixo que se acumula na margem.
No entanto, a Autarquia nega que a responsabilidade da poluição do Uíma seja da ETAR de Lever. Suspeita de uma descarga ilegal, cuja fonte ainda não foi possível encontrar. As equipas técnicas da Empresa Municipal de Águas de Gaia perseguem, contudo, esse objectivo. "Já mandámos averiguar esta situação. A Águas de Gaia suspeita de descarga ilegal e estamos a tentar localizar a fonte poluidora", concretizou Marco António Costa, vice-presidente do Município de Gaia, que dispõe de quatro brigadas no concelho, vocacionadas para a busca e a identificação das pessoas que fazem descargas ilegais nos cursos de água de Gaia. Trata-se de uma tarefa difícil, porque as ligações ilícitas estão, muitas vezes, dissimuladas.
No caso do rio Uíma e após o alerta recebido há três semanas, Marco António Costa e o vereador do Ambiente, Mário Fontemanha, visitaram o local. "Estivemos a identificar várias zonas para fazer uma intervenção planeada" à semelhança da que foi executada na frente de mar, acrescentou o autarca, dando a entender que a margem do rio Uíma, em Crestuma, poderá ser requalificada no futuro. Para já, será executada, esta semana, uma operação de limpeza para tirar o lixo acumulado, a par da tentativa de identificar a fonte poluidora.

Carla Sofia Luz.
In JN

Para a Frente SÃO JORGE!

Para a Frente SÃO JORGE!Para a Frente SÃO JORGE! video

Juventude Inquieta participa no 9º ENAJ

A associação Juventude Inquieta, participou no passado fim-de-semana no 9º ENAJ - Encontro Nacional de Associações Juvenis, que teve lugar no centro de congressos de Lisboa (antiga FIL).

Com a organização da FNAJ - (Federação Nacional das Associações Juvenis) e o apoio do IPJ (Instituto Português da Juventude), decorreu nos passados dias 15 e 16 o 9º encontro para onde são convocadas todas as associações juvenis do pais, com o intuito de criar um espaço de debate e intercâmbio, de discussão e reflexão participativa das matérias que interessam e preocupam os jovens portugueses, de formulação de propostas de definição das Políticas Públicas de Juventude em Portugal e de projecção da melhoria e fortalecimento da sua acção.

No encontro intervieram vários oradores em diferentes temas de interesse, de onde realçamos:
A sessão de abertura com a presença do Dr. Lourentino Dias, Ministro da Cultura e Desporto, com o tema " Voluntariado e Participação", entre outros o Dr. João Goulão (Presidente do IDT) Dr. Fernando Nobre (Presidente da AMI) e Dom Ximenes Belo (Prémio Nobel da Paz), no debate sobre "Empreendedorismo e inovação" entreviram o Engº Victor Sá Carneiro (Presidente da Assoc. Nac. de BIC`S) e o Dr. Armindo Monteiro (Presidente da ANJE), sobre o tema "Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para todos" o Dr. Jorge Lacão ( Secretário de Estado da Pesidência do Conselho de Ministros), na sessão de encerramento esteveram presentes com uma mensagem dirigida aos participantes no evento, por S.E. o Ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, S.E. o Comissário Europeu para a Educação, Formação, Cultura e Juventude Ján Figel, e S.E. o Comissário Europeu do Emprego, dos Assuntos Sociais e da Igualdade de Oportunidades, Vladimir Spidla.

Sem dúvida um fim-de-semana diferente, cansativo, mas com proveito. Proporcionou-nos o despertar para a nossa missão social, para a responsabilização de oferecermos respostas ágeis e criativas no espaço público onde nos inserimos.

Pela Associação Juventude Inquieta
Paulo Valinho

Bom, para aqueles que pretendem entrar para o Nosso Agrupamento, eis as nossas leis e princípios que prometemos cumprir...

Lei, Princípios e Promessa no CNE

Lei do Escuta

1-A Honra do Escuta inspira confiança.
2-O Escuta é Leal.
3-O Escuta é útil e pratica diariamente uma boa acção.
4-O Escuta é amigo de todos e irmão de todos os outros Escutas.
5-O Escuta é delicado e respeitador.
6-O Escuta protege as plantas e os animais.
7-O Escuta é obediente.
8-O Escuta tem sempre boa disposição de espírito.
9-O Escuta é sóbrio, económico e respeitador do bem alheio.
10-O Escuta é puro nos pensamentos, nas palavras e nas acções.

Princípios do CNE

1-O Escuta orgulha-se da sua Fé e por ela orienta toda a sua vida.
2-O Escuta é filho de Portugal e bom cidadão.

Promessa

Prometo, Cumprir os meus deveres para com Deus, a Igreja e a Pátria
Auxiliar o meu semelhante em todas as circunstâncias;
Obedecer à Lei do Escuta;
Coragem não é fácil…

CHEFE QUIM

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Porque não nas Caldas?


Este é um título generalista e poder-se-ia adaptar a várias situações: porque não novas infra-estruturas nas Caldas? Porque não novas iniciativas nas Caldas? Porque não novos investimentos nas Caldas?
Mas a pergunta de hoje é mesmo: “Porque não um Festival da Juventude nas Caldas?”
Por estes dias, está a decorrer em Lourosa o Festival da Juventude. Para além da qualidade do cartaz musical, têm sido levadas a cabo uma série de iniciativas muito aliciantes para a população, sobretudo os mais jovens. Naquele agradável espaço, estão a decorrer iniciativas várias, que vão desde os desportos mais radicais (escalada e rappel) aos jogos mais tradicionais (malha, andas, etc). Existe ainda um concurso de fotografia e a possibilidade de os jovens deixarem os seus graffitis como marcas para a posteridade.
Como é natural, o grande chamariz do evento é mesmo a música, que consegue arrastar milhares de pessoas de todo o concelho. Este ano, a organização superou-se e o cartaz trouxe a terras de Santa Maria bandas de grande renome nacional, como Clã, David Fonseca, Wraygunn ou Blasted Mechanism. Mas a verdade é que a iniciativa ficará sempre ligada a Lourosa, cidade acolhedora do evento.

E porque é que seria bom ter um Festival semelhante nas Caldas?

- pelo movimento cultural, como é óbvio;
- porque traria outra visibilidade à nossa vila, que há tanto tempo merece;
- porque já demonstrámos que temos capacidade organizativa (relembrem-se os tempos áureos do Carnaval das Termas);
- porque temos óptimos espaços que poderiam acolher a iniciativa;
- porque traria à vila muitas pessoas, sobretudo jovens, que são um motor de desenvolvimento e progresso de qualquer localidade;
- e acima de tudo porque a população das Caldas já merece um grande evento, que prove aos mais cépticos que esta terra, de facto, “ainda há-de ser grande” (como os frequentadores do blog tanto gostam de afirmar!) e que a nossa vila é mesmo muito linda e merecedora de visitas…

Seria de hastear em Caldas de S. Jorge



Levantar tantas vezes e tão insistentemente a hipótese de vir a ser construída em Caldas de S. Jorge a Escola de Hotelaria, Turismo e Termalismo até que alguém responsável, da Câmara ou mais de cima, viesse dizer de forma clara e justificada que tal seria impossível.

Fruto das novas tecnologias e da (quase) generalização do acesso aos computadores, muita gente passou a ter a oportunidade de passar os seus pensamentos a mais alguém do que a habitual roda de amigos. Gente anónima ou assinada passou a debitar, e a dar a conhecer, opiniões sobre os mais diversos temas, sejam, sobretudo, locais ou sejam regionais ou até de âmbito mais alargado. E constata-se que, afinal, há muita gente, mais do que parecia, que tem opinião, precisa ou difusa, sobre muitas coisas de interesse para o naco de sociedade em que se insere. Opiniões, umas fundamentadas, outras mais ligeiras e apoiadas só no diz-que-diz e, às vezes, denunciadoras de falta de conhecimento, ou de informação, à volta das regras e leis que determinam o funcionamento de muitas instituições.
Tal procura de informação e difusão de pontos de vista leva a induzir que, num futuro próximo, vai ser tornada bem mais fácil a vida de quem tem que procurar gente para integrar listas de candidatos para o que quer que seja onde tenha que haver eleição: autarquias ou associações. É bom sinal. A menos que tudo o que se vê seja engano.
Um tema que salta muito para a tona de debates é o das competências e da capacidade de fazer obra por banda das autarquias locais e dos respectivos executivos, sobretudo nas freguesias pequenas, sem receitas próprias e sem património activo realizável.
Para além das rotinas de manutenção dos espaços que lhes estão confiados (valetas, rotundas ajardinadas, pequenos logradouros e alguns trabalhos que lhes competem por delegação – além, claro, das atribuições burocráticas de atendimento do público) competirá às juntas (de pequenas freguesias) procurar exercer a influência possível junto da Câmara, a única fonte de investimento, apresentando ideias que entendam ser concretizáveis e, se concretizadas, sejam carreadoras de mais-valia para a freguesia directamente e, indirectamente, para o concelho e para a sociedade.
Se as ideias forem estribadas, forem coerentes, deve ser mantido insistentemente o pedido, macio ou reivindicativo, até que seja concretizado ou haja uma resposta negativa, dada de forma clara e que possa ser exibida, também claramente, perante os fregueses. Como soe dizer-se, convém erguer algumas bandeiras e só as arrear se deceparem as mãos que as hasteiam.
1 - O CENTRO ESCOLAR, seria uma e poderia ser a primeira, por ser a de mais fácil resolução e estar prevista na Carta Educativa do concelho. Está-se dentro do prazo previsto na Carta Educativa, mas foram sendo criadas condições para se avançar, exactamente porque há colaborações disponibilizadas. E a demora nalgumas negociações pode acarretar consequências desagradáveis. E, na altura da inauguração oficial, há dois dias, de estrutura idêntica, no distrito de Viseu, foi noticiado que o Estado suporta 65 por cento do investimento nestes equipamentos de educação. Com o património alienável, mais a comparticipação do Estado, é bem capaz de sobrar um largo saldo positivo e, sobretudo, sobrariam muito melhores condições de vida escolar para os instruendos.
2 - A PARTICIPAÇÃO NO CORPO ACCIONISTA DA SOC. TURISMO, haveria de ser outra e com insistência constante até que se conseguisse o objectivo ou se ouvisse o rotundo não de quem de direito. E isso seria rotundamente comunicado à população. Muitos dos recém-promovidos a comentadores acham estranho que a Junta não faça parte e, por isso a criticam, ignorando o que tem sido feito para integrar, nomeadamente a nível institucional.
3 - Levantar tantas vezes e tão insistentemente a hipótese de vir a ser construída em Caldas de S. Jorge a Escola de Hotelaria, Turismo e Termalismo até que alguém responsável, da Câmara ou mais de cima, viesse dizer de forma clara e justificada que tal seria impossível. Claro que a justificação, caso não houvesse outra, seria sempre a de que os bons investimentos, os que implicassem novos conhecimentos, novas oportunidades e sobretudo investimentos limpos teriam que ser sempre aplicados no centro concelhio da cultura e do desenvolvimento e que o facto de ter junto a estância termal, para complemento e apoio, era de somenos importância. Se necessário os instruendos deslocar-se-ão dez quilómetros, pois claro. Será como fazer uma faculdade de medicina sem hospital por perto.
4 - Não descurar, até à exaustão, a comunicação pública e publicável em todos os suportes informativos, que a freguesia de Caldas de S. Jorge não dispõe de um espaço público fechado onde se possam reunir mais de 20 ou 30 pessoas e que se torna em absoluto necessária a construção de um auditório onde se levem a efeito palestras, debates, colóquios, conferências, etc. Outras freguesias têm conseguido tais investimentos. Será porque daqui não se reivindicou? Será porque daqui saem menos votos em certas direcções? Será estranho porque, desde há anos, há absoluta coincidência de coloração e é uso dizer-se que tal coincidência é sempre factor de bons olhares.
Acho que a insistência insistente (passe a redundância) terá influência, mais ainda lembrando que tudo o que por cá for feito valoriza imediata e directamente o investimento das Termas. Do mesmo modo que investimentos que outros não quiseram (PERM, por ex.) e coisas feias e desleixadas (ruínas a cair aos pedaços) desvalorizam e prejudicam grandemente o esforço de investimento nas Termas.


♦ José Pinto da Silva

IN TERRAS DA FEIRA ON-LINE

Hoje no “Correio da Feira”

“Actos de bruxaria no lugar de Azevedo”


Este assunto já foi abordado pelo Blog das Caldas em 16 de Maio de 2007. quem quiser ver a reportagem feita pelo blog, basta clicar em : MACUMBA

Há quem confunda a Avenida de Roma com a Praça da Ribeira


Ambas são importantes, ambas merecem a nossa admiração e respeito. Mas são completamente diferentes. São apreciadas por públicos diferentes. Uns admiram mais o antigo, outros valorizam mais o moderno. Ambas merecem ser preservadas. Serve esta forma alegórica para mostrar a confusão que reina na cabeça de muitas pessoas que são peremptórias em afirmações do tipo de quem nunca erra ou raramente se engana.
Recentemente promovi e participei num debate público sobre a localização de um equipamento de interesse público intermunicipal que visa melhorar a qualidade ambiental dos cidadãos.
Foi arrepiante a confusão que vi quando as pessoas confundem crescimento com desenvolvimento. A ideia de querer muita gente na sua terra, muitos prédios e de preferência muito altos, ter locais de animação/diversão, que até podem ser ruidosos, terem estradas de preferência muito movimentadas, é o sonho e entusiasmo para uns e o mau gosto para outros. Fazê-lo em nome do progresso, porque é preciso sair da pasmaceira do sossego em que a freguesia se encontra, nem que para isso seja preciso destruir uma grande mancha verde, pôr em risco o futuro de excelentes recursos hídricos, se elimine vestígios arqueológicos e se comprometa as potencialidades de um local para instalar um Parque Empresarial de Reciclagem de Sucatas, afirmando convictamente que esse equipamento é uma mais-valia para a sua terra. Democraticamente é um direito que assiste a essas pessoas, mas por favor podem chamar-lhe tudo menos desenvolvimento… Não confundam as coisas!
Entretanto, os leitores deste jornal tiveram oportunidade de ler um artigo de opinião "a perplexidade de quem investe no ECOPERM". Podem até os apetites dos interessados em baptizar o equipamento de Parque Tecnológico de Tratamento de Sucatas ou outro nome mais pomposo, mas uma coisa não nos podem ocultar – trata-se de sucatas a separar, empacotar e eventualmente fundir… não são unidades de empacotamento de amendoins, canela ou de embalar frascos de perfumes da Chanel ou similares… Mais uma vez se confundem as coisas..
Os terrenos da Quinta da Lage têm história. Para os menos informados na década de cinquenta a Oliva pretendia instalar ali a sua fundição. A Administração do concelho não permitiu. Mais tarde, no final dos anos setenta, início dos anos oitenta, a freguesia foi confrontada com a instalação de uma lixeira. Recebia contrapartidas financeiras chorudas, mas não se deixou iludir. Esta acabou por ir para Canedo, com as tristes marcas que conhecemos. Entretanto, parecia que os maus ventos tinham acabado. Apareceram novas brisas. Foi aventada a hipótese de uma possível localização do hospital. Mas não resultou. Porém, sempre foi afirmado pela Câmara Municipal que aquele local era um diamante por lapidar. A determinação foi tal, que mereceu que o PDM de Santa Maria da Feira reservasse esses terrenos para um equipamento hoteleiro de nome, o Projecto Marva, que tanto serviu para campanha eleitoral nos manifestos dos partidos políticos. Foram projectados para o local espaços turísticos de altíssima qualidade que incluim campos de golfe, etc.
Mas, de forma inesperada surgem de novo os maus ventos. Pretendem implantar na Quinta da Lage um Parque de Reciclagem de Sucatas.
Para os menos informados, a freguesia de Pigeiros vai ter a Nascente a A32. A Sul a Via Feira-Arouca. A Poente tem a Estrada Nacional-1. A Norte confronta com a Vila das Caldas de S. Jorge e as suas Termas. Além disso, Pigeiros, vai ter um nó de acesso à A32.
Com estas acessibilidades, Pigeiros merece os maiores cuidados urbanísticos. Vai ser alvo de apetites vorazes dos imobiliários. É urgente elaborar um Plano de Pormenor que regule as zonas de construção da freguesia, dados os indícios preocupantes como as coisas estão a correr.
Aos responsáveis pelos destinos da Freguesia urge dizer, não tenham pressas, não se precipitem, a hora de Pigeiros se afirmar com modernidade está a chegar. Coerentemente com esta projecção da freguesia é um erro histórico construírem o PERM na Quinta da Lage.
Por último, tendo o Estudo de Impacte Ambiental para a localização do PERM na Lage encontrado elevadas situações de perigo ambiental, desde a eventual situação de catástrofe, onde as consequências poderão ser irreparáveis, até à destruição de vestígios arqueológicos existentes, faz todo o sentido realizar estudos complementares para escolha de melhor local.
A nível nacional, temos o exemplo do aeroporto da Ota. Os governos tinham indicado a Ota como o melhor local da construção, mas os estudos de impacte ambiental indicaram a existência de elevados riscos ambientais e gastos elevados. Perante isto, o Governo mandou estudar outros locais.
De igual modo, o mesmo se pede que se faça para o PERM intermunicipal no concelho de Santa Maria da Feira. Que se avaliem as alternativas e se escolha o melhor local.
António Cardoso
IN TERRAS DA FEIRA ON-LINE.

domingo, 16 de setembro de 2007

Moradores contra parque de sucatas. "hoje no J.N."

Mais de uma centena de cidadãos residentes na freguesia das Caldas de S. Jorge, localizada no concelho de Santa Maria da Feira, assinaram um abaixo-assinado contra a instalação do futuro Parque Empresarial de Recuperação de Materiais (PERM), vulgarmente designado de Parque das Sucatas, que vai nascer na zona limite da freguesia.

Temem que esta estrutura possa contribuir para a poluição das linhas de água e coloque em causa a qualidade da água que serve as afamadas termas.

Manifestações de rua são uma das várias hipóteses de contestação propaladas.

A instalação deste parque destinado à instalação das dezenas de sucatas que se encontram espalhadas pelo concelho de Santa Maria da Feira e concelhos vizinhos, assim como a valorização dos respectivos resíduos, está prevista para a Quinta da Lage, uma extensa zona verde, na fronteira entre as freguesias de Pigeiros e Caldas de S. Jorge.

Apesar de se situar, maioritariamente, em Pigeiros, os moradores das Caldas de S. Jorge, a escassos quilómetros de distância daquela freguesia, receiam perder a sua qualidade de vida actual.Na missiva, que está, presentemente, a ser assinada pela freguesia, consideram o Parque Empresarial de Recuperação de Materiais um equipamento "vital para regular o tratamento da enorme quantidade de sucatas existentes no concelho", mas não concordam com a sua localização, porque, dizem, "virá a provocar implicações ambientais graves".

Apontam como consequências prováveis da instalação do equipamento a poluição atmosférica, destruição de linhas de água, lençóis freáticos e flora.O espaço é, ainda, assinalado como de "potencial arqueológico", existindo vestígios do que designam ser "pegadinhas de dinossauro".

Estudo contradiz

Por último, os contestatários recordam que uma empresa da especialidade elaborou um parecer onde aconselhava estudos de impacte ambiental em três locais distintos, mas o presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Alfredo Henriques, acabaria por decidir colocar apenas a apreciação a zona da Quinta da Lage.

Salomão Rodrigues
In - Jornal de Notícias - On - Line.

HUMOR DA TERRA...


SEGUIR O BLOG POR E-MAIL